Dourados – MS domingo, 16 de junho de 2024
22º
Ajuda humanitária

OMS deplora ataque a hospital de referência no Sudão

Ataque ao South Hospital, em El Fasher, aumentou fluxo de doentes em outros dois hospitais e sobrecarregou capacidade de atendimento

10 Jun 2024 - 20h45Por ONU News
PMA calcula haver 18 milhões de pessoas sofrendo de insegurança alimentar aguda no Sudão - Crédito: PMA/Leni KinzliPMA calcula haver 18 milhões de pessoas sofrendo de insegurança alimentar aguda no Sudão - Crédito: PMA/Leni Kinzli

A violência fatal levou ao fechamento do único hospital com capacidade cirúrgica na cidade de El Fasher, no Sudão, após a invasão de soldados às instalações no fim de semana.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, expressou alarme com o grave impacto do tipo de atos sobre pacientes numa das áreas que mais sofrem os efeitos dos quase 14 meses de pesados combates entre os integrantes do Exército e das Forças de Apoio Rápido, RSF.

Acesso das populações a serviços essenciais

Em rede social, a agência da ONU manifesta choque com o recente ataque ao South Hospital, que levou a aumentar o fluxo de doentes em outros dois hospitais sobrecarregando sua capacidade e limitando ainda mais o acesso das populações aos serviços essenciais.

OMS expressou alarme com o grave impacto do tipo de ataques sobre pacientes © Unicef/Mohamed Zakaria

 

A ONG Médicos Sem Fronteiras, que apoia a gestão das instalações, revelou que os combatentes armados saquearam equipamentos e uma ambulância.

As instalações da unidade de saúde em Wad Al-Nura, no estado de Al-Jazirah, ao sul de Cartum, também foram obrigadas a fechar após a invasão dos paramilitares das RSF. Eles abriram fogo e mataram uma enfermeira que estava de plantão. 

Maior crise de fome do mundo

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Volker Turk, contou que uma recolha de provas feita por sua equipe indicou o uso pelo RSF de “armas com efeitos de grande área, incluindo projéteis de artilharia, durante o ataque”.

Antes, o chefe dos Direitos Humanos se manifestou contra o que considera “impacto profundamente arrasador” desses atos sobre os civis em El Fasher, no extremo oeste do território sudanês.

A emergência humanitária causada por intensos combates no Sudão levou o Programa Mundial de Alimentos, PMA, a soar o alarme para uma situação que “está agora perto de se tornar a maior crise de fome do mundo”.

A agência da ONU calcula haver 18 milhões de pessoas sofrendo de insegurança alimentar aguda, no Sudão, incluindo quase 5 milhões de sudaneses agora enfrentando níveis emergenciais de fome.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil não assina declaração de cúpula de Paz na Suíça, neste domingo
Paz e segurança

Brasil não assina declaração de cúpula de Paz na Suíça, neste domingo

16/06/2024 15:30
Brasil não assina declaração de cúpula de Paz na Suíça, neste domingo
Portugal indica que deficiência não será barreira na busca de oportunidades
Direitos humanos

Portugal indica que deficiência não será barreira na busca de oportunidades

15/06/2024 20:00
Portugal indica que deficiência não será barreira na busca de oportunidades
Empresa brasileira apresenta projetos de inclusão em conferência da ONU
Direitos humanos

Empresa brasileira apresenta projetos de inclusão em conferência da ONU

14/06/2024 22:15
Empresa brasileira apresenta projetos de inclusão em conferência da ONU
Gaza e Cisjordânia tiveram milhares de crianças sem atenção médica em 2023
Paz e segurança

Gaza e Cisjordânia tiveram milhares de crianças sem atenção médica em 2023

14/06/2024 20:45
Gaza e Cisjordânia tiveram milhares de crianças sem atenção médica em 2023
OMS celebra 20 anos do Dia Mundial do Doador de Sangue
Saúde

OMS celebra 20 anos do Dia Mundial do Doador de Sangue

14/06/2024 19:45
OMS celebra 20 anos do Dia Mundial do Doador de Sangue
Últimas Notícias