Dourados – MS terça, 19 de outubro de 2021
Dourados
30º max
15º min
Mundo

Líbia é o quarto produtor de petróleo da África

21 Fev 2011 - 14h35
MAPA LÍBIA VALE ESTE - Crédito: Foto: Arte/G1MAPA LÍBIA VALE ESTE - Crédito: Foto: Arte/G1
A Líbia, membro da Organização de Países Produtores de Petróleo (Opep), é o quarto produtor de petróleo da África, depois da Nigéria, Argélia e Angola, com cerca de 1,8 milhão de barris diários e possui reservas avaliadas em 42 bilhões de barris.

O país vive atualmente uma revolta popular que exige a renúncia do coronel Muammar Khadafi e que já deixou ao menos 233 mortos.

Na chegada ao poder do coronel Kadhafi em 1969, as companhias petroleiras, majoritariamente americanas, extraíam do solo líbio mais de 2 milhões de barris diários.


Mas muito rapidamente, o líder líbio nacionalizou o petróleo, limitou a produção e criou a Companhia Nacional de Petróleo (NOC), que iniciou empreendimentos conjuntos com a participação minoritária de empresas estrangeiras.

Depois de vinte anos de isolamento, a Líbia viu chegar todas as companhias ocidentais ávidas por petróleo e dispostas a se enfrentar em licitações.

Na área dos hidrocarbonetos, cerca de 40 operadores estrangeiros do mundo inteiro participaram em quatro licitações para explorar jazidas. O objetivo é levar a produção a 3 milhões de barris diários (mbd) em 2013 em troca de investimentos no valor de 30 bilhões de dólares.

Segundo a agência americana de informação sobre energia (EIA), Líbia era em 2009 o quarto produtor de petróleo na África com um produção de 1,789 milhão de barris diários, atrás da Nigéria (2,211 mbd), Argélia (2,125 mbd) e Angola (1,948 mbd).

A Líbia exporta a maior parte de seu petróleo aos países da Europa, entre eles a Itália, Alemanha, Espanha e França.

A Líbia também quer desenvolver sua produção de gás natural, setor no qual tem reservas estimadas em 1,540 trilhão de m3, segundo a Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep).

O país quase duplicou suas exportações de gás natural em três anos, de 5,4 bilhões de m3 em 2005 a mais de 10 bilhões de m3 anuais, também segundo estatísticas da Opep.
(g1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mundo

Papa abre caminho à beatificação de João Paulo I

13/10/2021 16:00
Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência
Mundo

Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência

13/10/2021 09:00
Transição energética é "demasiado lenta", alerta agência
Jornalistas da Filipinas e Rússia recebem Nobel da Paz
Mundo

Jornalistas da Filipinas e Rússia recebem Nobel da Paz

08/10/2021 13:00
Jornalistas da Filipinas e Rússia recebem Nobel da Paz
Mundo

Pandemia teve impactos diretos para bebês e crianças, diz estudo

06/10/2021 14:00
Mundo

"Apagão" no Facebook foi erro interno e não ataque informático

06/10/2021 09:00
Últimas Notícias