Dourados – MS segunda, 20 de maio de 2024
14º
Mundo

Imunidade híbrida contra Covid-19 protege mais contra casos graves

Vacinados que foram infectados pelo vírus apresentam resposta mais robusta contra evolução da doença

02 Jun 2022 - 16h45Por ONU News
Agência prevê redução de 94% nas mortes por Covid-19 na África - Crédito: UnicefAgência prevê redução de 94% nas mortes por Covid-19 na África - Crédito: Unicef

A Organização Mundial da Saúde, OMS, divulgou resultados de um estudo que aponta que a imunização híbrida contra a Covid-19 apresenta uma proteção imunológica mais robusta contra casos graves.

A OMS entende por imunidade híbrida a proteção em pessoas que receberam uma ou mais doses de uma vacina contra a Covid-19 e sofreram pelo menos uma infecção por SARS-CoV-2 antes ou após o início da vacinação.

Levantamentos atuais

Com os dados levantados até o momento, a OMS afirma que a duração da proteção da imunidade híbrida ainda não foi totalmente caracterizada e não está claro se continuará a fornecer proteção forte contra novas variantes.

Outras evidências sugerem que a infecção por Ômicron oferece proteção limitada contra reinfecção com sublinhagens desta variante.

A agência de saúde da ONU destaca que, independentemente do histórico de infecção, alcançar uma alta cobertura da série primária de vacinas continua sendo a principal prioridade.

Os países e parceiros de implementação devem enfatizar a necessidade urgente de cumprir este objetivo principal, pedindo a vacinação de todos os adultos, com foco em profissionais de saúde, indivíduos imunocomprometidos e idosos, de acordo com a OMS.

As doses de reforço estão associadas a proteção aprimorada contra Ômicron

África

Sobre o avanço da doença, a OMS na África comemorou a perspectiva redução de mortes pelo coronavírus em cerca de 94% em 2022, em comparação a 2021. No ano passado, o continente teve uma média de 970 mortes por dia.

De acordo com os dados da agência de saúde, as estimativas apontam que as mortes na região africana devem cair para cerca de 60 por dia em 2022. Também é esperado que o número de infecções caia em pouco mais de um quarto este ano.

Para a diretora regional da OMS para a África, o baixo número de mortes esperado este ano é uma grande conquista para a região e uma prova dos esforços dos países e parceiros".

A estimativa é que o continente some 23 mil mortes por Covid-19 até o final deste ano se as variantes atuais e a dinâmica de transmissão permanecerem constantes.

No entanto, a OMS alerta que uma variante 200% mais mortal faria com que o número de vítimas aumentasse para mais de 70 mil.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Escassez grave de vacinas de cólera preocupa OMS
Saúde

Escassez grave de vacinas de cólera preocupa OMS

19/05/2024 19:30
Escassez grave de vacinas de cólera preocupa OMS
ONU diz que 85% dos Estados-membros criminalizam atos contra a vida selvagem
Legislação e prevenção de crimes

ONU diz que 85% dos Estados-membros criminalizam atos contra a vida selvagem

18/05/2024 20:30
ONU diz que 85% dos Estados-membros criminalizam atos contra a vida selvagem
ONU confirma chegada de alimentos em Gaza via doca flutuante
Ajuda humanitária

ONU confirma chegada de alimentos em Gaza via doca flutuante

18/05/2024 19:30
ONU confirma chegada de alimentos em Gaza via doca flutuante
Decisão do FMI pode gerar US$ 80 bilhões em recursos para países em desenvolvimento
Desenvolvimento econômico

Decisão do FMI pode gerar US$ 80 bilhões em recursos para países em desenvolvimento

17/05/2024 22:30
Decisão do FMI pode gerar US$ 80 bilhões em recursos para países em desenvolvimento
Chefe de direitos humanos pede a comandantes que parem escalada da violência no Sudão
Paz e segurança

Chefe de direitos humanos pede a comandantes que parem escalada da violência no Sudão

17/05/2024 21:15
Chefe de direitos humanos pede a comandantes que parem escalada da violência no Sudão
Últimas Notícias