Dourados – MS quarta, 27 de janeiro de 2021
Dourados
31º max
22º min
Influx
Mundo

EUA não descartam armar rebeldes da Líbia, diz embaixadora na ONU

29 Mar 2011 - 13h35
Rebeldes líbios movimentam-se nesta terça-feira - Crédito: Foto: APRebeldes líbios movimentam-se nesta terça-feira - Crédito: Foto: AP
A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Susan Rice, disse nesta terça-feira (29) que o governo Barack Obama não descarta armar os rebeldes líbios como opção para tentar encerrar o governo de 41 anos do ditador Muammar Kadhafi.

Um dia após o presidente Barack Obama ter defendido sua estratégia na Líbia em um discurso na TV, Rice afirmou que Kadhafi não deu sinais de que deixará o poder sem pressão contínua das potências ocidentais que impuseram uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia e usaram ataques aéreos para conter suas forças terrestres.

\"No longo prazo, como o presidente disse, há outras coisas ao nosso dispor que talvez auxiliem a apressar a saída de Kadhafi\", disse ela no programa \"The Early Show\" da rede CBS, como parte de uma série de entrevistas para emissoras norte-americanas. \"Pode acontecer da noite para o dia\", acrescentou.

Mais de 40 países e organizações internacionais se reuniram em Londres nesta terça-feira para planejar um futuro pós-Kadhafi para a Líbia. O Reino Unido e a Itália deram a entender que ele pode ter permissão de se exilar.

Rice disse que os EUA irão manter a pressão financeira e diplomática sobre o governo líbio até Kadhafi renunciar e insinuou que novas medidas podem estar na mesa, incluindo armar os rebeldes líbios.

\"Ainda não tomamos esta decisão, mas com certeza não a descartamos\", declarou ela no programa \"Good Morning America\", da rede ABC.

Referindo-se a relatos de que membros do círculo íntimo de Kadhafi começaram a procurar o Ocidente, Rice disse: \"Seremos mais persuadidos por ações do que perspectivas ou sondagens\".

\"A mensagem para Kadhafi e aqueles próximos dele é que a história não está do seu lado. O tempo não está do seu lado. A pressão está aumentando\", disse ela à ABC.

O senador republicano John McCain criticou a decisão de Obama de limitar a atual operação militar à proteção de civis e à ajuda aos esforços humanitários, dado que o objetivo da política dos EUA é depor Kadhafi.

\"Se Kadhafi continuar no poder, veremos um impasse... o mesmo tipo de coisa que vimos com Saddam Hussein quando estabelecemos uma zona de exclusão aérea, sanções, etc, e durou 10 anos. Já vimos esse filme\", disse.

McCain faz parte de um punhado de críticos que pediu o armamento dos rebeldes líbios.

Os Estados Unidos estão reduzindo seu envolvimento militar na Líbia a um papel coadjuvante após mais de uma semana de ataques aéreos, permitindo que a Otan assuma o comando total da força internacional.

(G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Larry King, apresentador, morre aos 87 anos
Mundo

Larry King, apresentador, morre aos 87 anos

23/01/2021 14:05
Larry King, apresentador, morre aos 87 anos
Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Mundo

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

20/01/2021 15:26
Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Futebol

Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial

20/01/2021 09:57
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Tênis

Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena

20/01/2021 07:52
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Mundo

Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia

09/01/2021 10:02
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Últimas Notícias