Dourados – MS segunda, 20 de setembro de 2021
Dourados
40º max
24º min
Mundo

EUA criticam discurso do presidente da Síria

30 Mar 2011 - 20h35
O presidente Bashar al-Assad durante pronunciamento da TV estatal síria, nesta quarta - Crédito: Foto: AFPO presidente Bashar al-Assad durante pronunciamento da TV estatal síria, nesta quarta - Crédito: Foto: AFP
O discurso do presidente da Síria, Bashar al Assad, nesta quarta-feira, não teve substância e não mencionou as reformas que pede seu povo, disse o porta-voz da diplomacia americana, Mark Toner.

O contestado Bashar al Assad não anunciou o fim do estado de emergência em vigor há décadas no país durante seu discurso pronunciado no parlamento e retransmitido pela televisão, como era esperado, mas denunciou que a Síria enfrenta uma \"conspiração\".

Assad disse que as reformas políticas não são prioritárias e que não podem estar ligadas a razões temporais ou o clima de revolta na região.

O presidente disse que assuntos como o fim do estado de emergência, vigente desde 1963, ou a formação de novos partidos políticos tem menos preferência que a preservação da estabilidade ou a \"saúde das crianças\".

\"O estado de emergência pode criar algum sofrimento à população, mas, em troca, não podemos passar por cima da nossa preocupação com a saúde das crianças\", disse.

Assad se limitou a reiterar o anúncio feito na semana passada, em que o regime se comprometeu a revogar o estado de emergência, mas ser dar uma data.

\"As relações entre o povo e seu governo não deveriam se construir sob pressão\", disse o o governante.

#####\'Conspiração\'
Assad disse que a Síria enfrenta uma \"conspiração\" em sua primeira intervenção pública desde o início das manifestações contra o regime em 15 de março.

\"Esta conspiração é diferente em sua forma e pelo momento escolhido pelo que acontece em outras partes no mundo árabe\", destacou, antes de afirmar que os inimigos do país aproveitaram a situação para semear o caos.

\"A Síria não está isolada da região (...) mas não somos uma cópia dos outros países\" completou.

\"Somos totalmente favoráveis às reformas. É o dever do Estado. Mas não somos favoráveis as dissensões\", prosseguiu, antes de indicar que a luta contra a corrupção e o desemprego representam a \"prioridade\" do próximo governo.

As declarações do presidente foram recebidas com aplausos dos deputados, que gritaram \"com nosso sangue, com nossa alma, nos sacrificaremos por ti Bashar\". (G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tripulação da Inspiration4 retorna à Terra neste sábado
Mundo

Tripulação da Inspiration4 retorna à Terra neste sábado

18/09/2021 16:00
Tripulação da Inspiration4 retorna à Terra neste sábado
Mundo

Mulheres afegãs protestam contra uso da burca

15/09/2021 17:00
Mundo

Pentágono: novo míssil norte-coreano ameaça comunidade internacional

13/09/2021 13:00
Mundo

Afeganistão: talibãs autorizam saída de 200 estrangeiros

09/09/2021 11:00
Mundo

Brasil concederá visto humanitário a afegãos

04/09/2021 17:00
Últimas Notícias