Dourados – MS domingo, 23 de fevereiro de 2020
Dourados
31º max
20º min
Mundo

Estudo promete avanços no tratamento de deficiências fetais

18 Jan 2011 - 21h10
Cientistas americanos descobriram, em estudos com cobaias, porque falhavam os transplantes fetais de células-tronco, considerados muito promissores no tratamento de problemas congênitos antes do nascimento.


Embora as pesquisas apontem uma causa materna para esta falha, os cientistas destacam que a solução também pode estar na mãe, segundo a pesquisa feita em ratos e publicada na edição desta terça-feira no \"Journal of Clinical Investigation\".

O problema pode ter sido que os médicos tentavam implantar no feto células-tronco que coincidissem com a sua medula óssea, mas o sistema imunológico da mãe entendia estas novas células como uma ameaça e as rejeitava.

Mas ao implantar as células-tronco que coincidissem com a mãe, os cientistas observaram uma taxa de sucesso de cerca de 100%, destacou o estudo.

\"A pesquisa é muito emocionante porque dá uma solução simples e elegante, que faz com que o transplante fetal de células-tronco seja um objetivo alcançável\", disse a principal autora do estudo, Tippi MacKenzie, da Universidade da Califórnia em San Francisco (UCSF, oeste dos EUA).

\"Agora temos, pela primeira vez, uma estratégia viável para tratar distúrbios congênitos com células-tronco antes do nascimento\", emendou.

Se o processo funciona em humanos, os médicos poderão tratar uma grande variedade de distúrbios hereditários imunes que podem ser detectados através de exames pré-natais, como a anemia de células falciformes, a talassemia, a granulomatose crônica e outras.

\"Era surpreendente que os transplantes fetais de células-tronco não dessem bons resultados, especialmente pelo dogma amplamente aceito de que o imaturo sistema imunológico do feto pode se adaptar para tolerar substâncias externas\", disse Qizhi Tang, coautora do estudo do laboratório de pesquisas em transplantes da UCSF.

\"O extraordinário do nosso estudo é que o culpado é o sistema imunológico da mãe\", acrescentou.

Os cientistas esperam, a seguir, examinar se o processo que observaram também funciona em humanos.


(g1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello
2ª Guerra Mundial

Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello

20/02/2020 17:00
Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello
Novo Coronavírus: Brasil apresenta ações para enfrentamento da doença
Saúde

Novo Coronavírus: Brasil apresenta ações para enfrentamento da doença

20/02/2020 12:00
Novo Coronavírus: Brasil apresenta ações para enfrentamento da doença
Com apoio da ONU no Brasil, Gâmbia entra em nova fase do programa de alimentação escolar
Sociedade

Com apoio da ONU no Brasil, Gâmbia entra em nova fase do programa de alimentação escolar

20/02/2020 11:30
Com apoio da ONU no Brasil, Gâmbia entra em nova fase do programa de alimentação escolar
Campanha

Embaixadores da Juventude debatem em Lisboa combate à violência contra mulher

19/02/2020 15:45
Recopa Sul-Americana: Flamengo e Independiente Del Valle jogam hoje
Esporte

Recopa Sul-Americana: Flamengo e Independiente Del Valle jogam hoje

19/02/2020 14:45
Recopa Sul-Americana: Flamengo e Independiente Del Valle jogam hoje
Últimas Notícias