Dourados – MS segunda, 14 de junho de 2021
Dourados
26º max
12º min
ESTATUTO DOS ANIMAIS

Estatuto dos Animais é aprovado pela CCJ do Senado

31 Mar 2016 - 15h42
Estatuto dos Animais é aprovado pela CCJ do Senado.
Foto: Divulgação - Estatuto dos Animais é aprovado pela CCJ do Senado. Foto: Divulgação -
Como maus-tratos, o estatuto lista atos como forçar um animal a fazer movimentos contrários à sua natureza ou capacidade física, abandono em situação de perigo ou quando despreparado para se alimentar de maneira adequada e submeter os animais a treinamentos, eventos e apresentações circenses ou ações publicitárias que lhe causem dor, sofrimento ou dano físico. Também se enquadram a violência física, privação de água ou alimento e o confinamento do animal com outro que lhe cause medo, perigo ou agressão.

A versão aprovada foi o substitutivo do senador Antonio Anastasia (PSDB) ao projeto original de Marcelo Crivella (PRB-RJ). Entre as mudanças incluídas pelo tucano está o trecho que torna obrigatória a identificação individual dos animais de estimação. Anastasia disse ter feito mudanças depois de debates com movimentos e especialistas na causa animal. "Essa é uma proposta muito importante porque define regras e direitos até então difusos ou inexistentes. O projeto protege os animais contra sofrimentos desnecessários, prolongados e evitáveis e buscar garantir a sua saúde e integridade, assegurando ainda o provimento de suas necessidades naturais", disse.

Entre os deveres de pessoas físicas ou jurídicas que mantenham um animal, estão o de fornecer alimentação e abrigo adequados à espécie, variedade, raça e idade. Eles também devem assegurar que não existam circunstâncias capazes de gerar ansiedade, medo estresse ou angústia de maneira frequente e proporcionar cuidados, como medicamentos e assistência veterinária.

O relator também excluiu do que se consideram maus-tratos aos animais os casos de controle de zoonoses, controle de espécies invasoras e de ensino e pesquisa científica na área da saúde expressamente previstos em lei. Ele determinou no substitutivo que, quando não houver método que evite totalmente a dor e o sofrimento nesses casos, devem ser adotadas todas as medidas disponíveis para reduzi-los ao máximo. Além disso, Anastasia excluiu a situação de abate de animais para fins comerciais, que deverão ser objeto de legislação específica, com métodos que minimizem ao máximo o sofrimento e a dor. (Com informações da Agência Senado).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em 20 anos
Mundo

Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em 20 anos

10/06/2021 11:00
Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em 20 anos
Chuva se espalha por todo Mato Grosso do Sul neste sábado
Tempo

Chuva se espalha por todo Mato Grosso do Sul neste sábado

22/05/2021 06:00
Chuva se espalha por todo Mato Grosso do Sul neste sábado
Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Internacional

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

11/05/2021 14:30
Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19
Saúde

Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19

30/04/2021 18:30
Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19
Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno
Mundo

Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno

26/04/2021 14:12
Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno
Últimas Notícias