Dourados – MS quinta, 09 de julho de 2020
Dourados
20º max
min
Mundo

Estado não pode fazer 'acordo tácito' com crime organizado

24 Mar 2011 - 21h15
José Eduardo Cardozo fala em evento em São Paulo
sobre segurança - Crédito: Foto: Tahiane Stochero/G1José Eduardo Cardozo fala em evento em São Paulo sobre segurança - Crédito: Foto: Tahiane Stochero/G1
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou na tarde desta quinta-feira (25) em São Paulo que “o governo tem que parar de fazer de conta que o crime organizado não existe e enfrentá-lo”, em vez de “fazer acordos tácitos” com ele. Segundo o ministro, esta “é uma postura histórica” no Brasil que “infelizmente acontece de nossos governantes”.

“O Estado tem que reconhecer a presença do crime organizado e combatê-lo, não adianta fingir que ele não existe. Ele infelizmente existe, e nós temos que ter a coragem para enfrentar o crime organizado. Ele é

um problema, ele é uma realidade, uma triste realidade e tem que ser combatida”, disse Cardozo. “Não adianta fecharmos os olhos quando nós temos um problema, fechamos os olhos e sonhamos que as coisas são como não são. Isso, obviamente não muda em nada a realidade”, acrescentou ele.

O pronunciamento ocorreu durante palestra de Cardozo no seminário “Segurança Pública: Uma visão de futuro”, que reúne autoridades nacionais na área até sexta-feira (26) na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP).

Questionado, durante entrevista à imprensa, sobre se a expressão \"pactos tácitos\" que usou durante a palestra se referia a algum evento real, o ministro disse que não estava se referindo \"a nenhum caso concreto\".

“Eu falei que existem acordos tácitos, ou seja, eu finjo que ele não existe e ele continua lá. É uma situação que é generalizada e ocorreu em muitas situações da história brasileira. Em que a criminalidade organizada existe e você finge que ela não existe para você conviver com ela, como se fosse possível conviver com situações perigosas e tão potencialmente perigosas como essa”, disse o ministro.

“Não estou me referindo a nenhum caso concreto. Estou me referindo a uma postura histórica, que infelizmente às vezes acontece dos nossos governantes”, acrescentou Cardozo.

Durante a palestra, o ministro defendeu maior integração entre Executivo, Legislativo e Judiciário no combate ao crime e também entre as polícias Federal e estaduais. Ele diz que pretende criar um banco de dados nacional sobre segurança pública que pode ser atualizado em tempo real para indicar os locais onde os índices criminais estão aumentando e que necessitam maior investimento público. \"Se não tivermos uma integração entre todos os entes federativos não teremos uma política pública eficaz voltada para a segurança pública\", disse. (G1)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Exportações de carne de aves em MS disparam com rígido protocolo de biossegurança
Exportação

Exportações de carne de aves em MS disparam com rígido protocolo de biossegurança

08/07/2020 11:28
Exportações de carne de aves em MS disparam com rígido protocolo de biossegurança
Coronavírus pode ser transmitido pelo ar
Saúde

Coronavírus pode ser transmitido pelo ar

07/07/2020 17:39
Coronavírus pode ser transmitido pelo ar
Seis frigoríficos do Brasil têm exportações de carne suspensas para a China por preocupações com a Covid-19
Covid-19

Seis frigoríficos do Brasil têm exportações de carne suspensas para a China por preocupações com a Covid-19

06/07/2020 16:55
Seis frigoríficos do Brasil têm exportações de carne suspensas para a China por preocupações com a Covid-19
Estudo americano vê resultados positivos da hidroxicloroquina para a Covid-19
Ciência

Estudo americano vê resultados positivos da hidroxicloroquina para a Covid-19

05/07/2020 15:02
Estudo americano vê resultados positivos da hidroxicloroquina para a Covid-19
Teste com hidroxicloroquina deve recomeçar após aprovação britânica
Internacional

Teste com hidroxicloroquina deve recomeçar após aprovação britânica

30/06/2020 16:23
Teste com hidroxicloroquina deve recomeçar após aprovação britânica
Últimas Notícias