Dourados – MS segunda, 04 de julho de 2022
Dourados
32º max
15º min
Mundo

Cortes de até 50% nas porções de comida prejudicam refugiados no leste da África

Programa Mundial de Alimentos destaca situação complicada para civis na Etiópia, Quênia, Sudão do Sul e Uganda

20 Jun 2022 - 14h45Por ONU News
PMA distribui biscoitos altamente energéticos para refugiados da Etiópia no Sudão do Sul - Crédito: WFPPMA distribui biscoitos altamente energéticos para refugiados da Etiópia no Sudão do Sul - Crédito: WFP

No Dia Mundial do Refugiado, o Programa Mundial de Alimentos, PMA, faz um alerta: cortes de até 50% nas porções de comida já são realidade para três quartos dos refugiados apoiados pela agência no leste da África.

Os mais afetados são os que estão na Etiópia, no Quênia, no Sudão do Sul e no Uganda. O PMA está lidando com a falta de financiamento para as suas operações num momento em que a fome atingiu o nível mais alto em uma década.

Angola e Moçambique

A agência também já reduziu as porções para refugiados vivendo em Burkina Fasso, Camarões, Chade, Mauritânea e Níger. Por ano, o PMA atende 500 mil refugiados no sul da África. Apesar “da generosidade dos doares, não há dinheiro suficiente para as necessidades básicas de famílias refugiadas”.

Com isso, o PMA prevê cortes nas operações também em Angola, Malauí, Moçambique, Congo, Tanzânia e Zimbábue. O diretor-executivo do PMA, David Beasley, declarou que “a fome global está além dos recursos disponíveis para alimentar todas as famílias que precisam desesperadamente da ajuda” da agência.

Decisão difícil

Segundo Beasley, a decisão de reduzir as porções de alimentos para os refugiados “é de partir o coração”, especialmente porquê muitas dessas pessoas “dependem do PMA para sobreviver”.

O chefe da agência teme que se o financiamento não chegar com urgência, muitos refugiados que já enfrentam fome “serão forçados a pagar o preço com suas vidas”. Dados da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, mostram que 67% dos refugiados e dos requerentes de asilo saíram de países que enfrentam crise alimentar.

No ano passado, o PMA conseguiu prestar assistência a 10 milhões de refugiados em todo o mundo.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Legalização de cannabis aumentou o consumo diário, afirma estudo da ONU
Mundo

Legalização de cannabis aumentou o consumo diário, afirma estudo da ONU

03/07/2022 22:15
Legalização de cannabis aumentou o consumo diário, afirma estudo da ONU
Bachelet pede que Talibã respeite os direitos das mulheres
Mundo

Bachelet pede que Talibã respeite os direitos das mulheres

03/07/2022 19:15
Bachelet pede que Talibã respeite os direitos das mulheres
Nações Unidas celebram centésimo Dia Internacional das Cooperativas
Mundo

Nações Unidas celebram centésimo Dia Internacional das Cooperativas

02/07/2022 17:45
Nações Unidas celebram centésimo Dia Internacional das Cooperativas
Brasil assume presidência do Conselho de Segurança da ONU em julho
Mundo

Brasil assume presidência do Conselho de Segurança da ONU em julho

01/07/2022 19:15
Brasil assume presidência do Conselho de Segurança da ONU em julho
Comissão debate regulamentação da profissão de musicoterapeuta
Saúde

Comissão debate regulamentação da profissão de musicoterapeuta

01/07/2022 09:45
Comissão debate regulamentação da profissão de musicoterapeuta
Últimas Notícias