Dourados – MS quinta, 21 de novembro de 2019
Dourados
37º max
23º min
Mundo

Cachorros treinados no metrô mudam a vida de argentinos com incapacidade

30 Out 2018 - 15h30Por EFE
Foto Ilustrativa - Crédito: ArquivoFoto Ilustrativa - Crédito: Arquivo

A grande capacidade dos cachorros da raça Golden Retriever de aprender já mudou a vida de 30 cidadãos argentinos com mobilidade reduzida ou autismo graças a um intenso treinamento destes cães nos cantos do metrô de Buenos Aires.

Arroba é uma das cadelas de assistência que, além de recolher objetos do chão, agasalhar seus donos durante a noite, vesti-los, evitar fugas de crianças com autismo e induzi-las a até 10 horas de sono, entre outras tarefas, têm um completo domínio das vias públicas.

Isto se deve à parceria entre a Metrovías (empresa gerente da rede metrô de Buenos Aires) e a Associação Civil Bocalán, que disponibiliza seus treinadores de cachorros para que adestrem estes fiéis companheiros nas instalações do metrô.

"Uma mãe contou que graças ao cachorro, voltou a ter uma vida normal. Antes, a família não podia ir a um aniversário e a um restaurante e isto fez com que a qualidade de vida da família seja muito melhor", contou à Agência Efe o diretor de comunicação da Metrovías, Alejandro Beber.

Treinar estes animais no transporte "mais complexo" com os obstáculos próprios deste meio - escadas, plataformas das estações, ruídos e cheiros - antes de ser entregues a seus donos faz com que sejam capazes de conduzir as pessoas, por assim dizer, em sua "segunda casa", disse Victoria Cisneros, uma das treinadoras da Bocalán, mas também os ajuda a progredir diante de barreiras similares em outros tipos de locais.

A Metrovías detectou que as pessoas sem mobilidade e suas famílias não conseguiam se movimentar "livremente" neste meio que transporta cerca de 1,5 milhão de pessoas por dia.

Por isso decidiu implementar em 2015, dentro de suas responsabilidades corporativas, este programa de treinamento de cachorros de assistência, "para que as crianças e suas famílias possam desenvolver uma vida o mais normal possível", explicou Beber.

Se os cachorros têm uma atitude tranquila desde o início do treinamento, são capacitados para serem acompanhantes de pessoas com mobilidade reduzida ou nenhuma mobilidade, mas caso se trate de um cachorro ativo que gosta de pensar, terá um treinamento diferente para acompanhar crianças com autismo ou síndrome de Asperger, explicou a organização.

De qualquer forma, o "usuário é quem se adapta ao cachorro e não ao contrário", já que os animais são treinados segundo sua natureza e dependendo de qual trabalho gostam de fazer.

"O cachorro de assistência (...) dará autonomia em caso de uma pessoa com mobilidade reduzida ou nenhuma mobilidade: pegar um objeto que cai na rua - carteira, celular, chaves - abrir uma porta, alcançar um objeto em uma gaveta...", contou Guillermo Patrocchi, outro treinador, após mostrar todas as destrezas de Arroba em uma das sessões de treinamento.

Pode parecer "bobagem" treinar um cachorro para pegar uma bolsa no chão, segundo Cisneros, mas para pessoas com mobilidade reduzida são atos que devolvem a autonomia no dia a dia.

Em casos de autismo, a função principal dos golden e dos labradores é "evitar que a criança fuja" na via pública, mas também estabelecer uma conduta de sono para elas.

De acordo com os treinadores, crianças com autismo necessitam do "contato profundo" e por isso costumam dormir com os pais, o que costuma criar problemas conjugais.

Deste modo, o cachorro é treinado para que as diferentes características do animal ajudem a criança "paulatinamente" a dormir sozinha e por mais horas.

A Metrovías deu um passo além no ano passado em seu programa de Responsabilidade Social ao incentivar seus funcionários a fazer parte do programa de 'famílias de sociabilização' e acolherem por um ano estes cachorros.

Para que as famílias de amparo entreguem a seu futuro dono um destes cachorros de assistência gratuita, os usuários com incapacidade entram em contato com a Bocalán e a equipe terapêutica avalia se este serviço pode melhorar sua qualidade de vida, já que como explicam "há casos que são superextremos".

Com este programa inovador na América Latina, a Metrovías também quer motivar outras empresas de transporte, além de instalações comerciais, a implementarem esta iniciativa para que as pessoas possam se movimentar com facilidade com a colaboração destes amados companheiros.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alunos brasileiros de nível médio, e de baixa renda, podem estudar nos EUA; Saiba como
Oportunidade nos EUA

Alunos brasileiros de nível médio, e de baixa renda, podem estudar nos EUA; Saiba como

19/11/2019 07:30
Alunos brasileiros de nível médio, e de baixa renda, podem estudar nos EUA; Saiba como
Ex-presidente da Bolívia chega ao México ainda hoje
Internacional

Ex-presidente da Bolívia chega ao México ainda hoje

12/11/2019 11:04
Ex-presidente da Bolívia chega ao México ainda hoje
México concede asilo político a Evo Morales
Mundo

México concede asilo político a Evo Morales

11/11/2019 21:09
México concede asilo político a Evo Morales
Sem consolidação da renúncia, manifestantes continuam bloqueando BR entre Brasil e Bolívia
Renúncia não oficializada

Sem consolidação da renúncia, manifestantes continuam bloqueando BR entre Brasil e Bolívia

11/11/2019 11:48
Sem consolidação da renúncia, manifestantes continuam bloqueando BR entre Brasil e Bolívia
Após pressão das Forças Armadas e da Polícia, Evo Morales renuncia o cargo de presidente da Bolívia
Bolívia

Após pressão das Forças Armadas e da Polícia, Evo Morales renuncia o cargo de presidente da Bolívia

10/11/2019 18:47
Após pressão das Forças Armadas e da Polícia, Evo Morales renuncia o cargo de presidente da Bolívia
Últimas Notícias