Dourados – MS domingo, 05 de abril de 2020
Dourados
33º max
20º min
Mundo

Argélia desmente morte de homem que se imolou com fogo no domingo

17 Jan 2011 - 15h10


Um argelino de 37 anos que ateou fogo no próprio corpo em Boukhadra, perto da fronteira com a Tunísia, se encontra em estado crítico, mas não morreu, como anteriormente noticiado, informou o hospital onde se encontra internado.

Mohcin Boutertif se encharcou com gasolina e se transformou em tocha humana em frente à prefeitura da cidade mineira de Boukhadra, leste de Tebessa, segundo a mesma fonte.

Boutertif fazia parte de um grupo com cerca de 20 jovens reunidos diante da prefeitura para protestar contra a recusa do prefeito em recebê-los, segundo os habitantes da região. Eles reivindicavam empregos e um alojamento.

Em 17 de dezembro, um vendedor ambulante tunisiano de 26 anos, Mohamed Buazizi, ateou fogo ao próprio corpo para protestar contra o confisco de sua mercadoria pela polícia, desencadeando uma onda de protestos que culminou com a queda do presidente Zine El Abidine Ben Ali.

Desde então, gestos semelhantes foram registrados na Tunísia, na Argélia, Egito e Mauritânia.


(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pesquisa sobre coronavírus indica baixa consciência da crise
Internacional

Pesquisa sobre coronavírus indica baixa consciência da crise

03/04/2020 14:22
Pesquisa sobre coronavírus indica baixa consciência da crise
Internacional

África tem mais de 7 mil casos de covid-19 em 50 países

03/04/2020 12:50
Casal de MS está preso no topo do Himalaia após medidas de prevenção à Covid-19 na Índia
VIAJANTES

Casal de MS está preso no topo do Himalaia após medidas de prevenção à Covid-19 na Índia

03/04/2020 09:28
Casal de MS está preso no topo do Himalaia após medidas de prevenção à Covid-19 na Índia
ONU-HABITAT lembra importância dos governos locais e regionais no enfrentamento à COVID-19
Sociedade

ONU-HABITAT lembra importância dos governos locais e regionais no enfrentamento à COVID-19

02/04/2020 17:33
ONU-HABITAT lembra importância dos governos locais e regionais no enfrentamento à COVID-19
Dívidas são causa e consequência frequentes de violações dos direitos humanos, diz especialista da ONU
Cotidiano

Dívidas são causa e consequência frequentes de violações dos direitos humanos, diz especialista da ONU

02/04/2020 14:48
Dívidas são causa e consequência frequentes de violações dos direitos humanos, diz especialista da ONU
Últimas Notícias