Dourados – MS sexta, 22 de janeiro de 2021
Dourados
31º max
21º min
Influx
Mundo

Agredido por professor no ES terá apoio

21 Jul 2011 - 15h56
Agredido por professor no ES terá apoio -
O adolescente de 13 anos que foi agredido por um professor de artes marciais na escola, em Cariacica, vai receber acompanhamento psicológico, segundo o diretor da Escola Municipal Angelo Zani, Fernando Luiz Santos de Araújo. Nesta quinta-feira (21), um dia após a agressão, a direção da escola e alguns colegas de classe foram visitar o adolescente em casa.

Por telefone, o adolescente disse que se sente melhor e que pretende voltar à escola na segunda-feira. A mãe dele está revoltada porque o professor não ficou preso. "Quando vi no jornal que ele estava solto, fiquei mais revoltada ainda! Ele tinha que pagar pelo que ele fez!", afirma.

A indignação da mãe do adolescente é ainda maior ao ver o filho machucado e envergonhado. "Ele está quieto, no canto dele, diferente do normal. O rosto está inchado, acho que ele está com vergonha. Não sei qual vai ser minha reação se encontrar esse professor. Não tenho estrutura para conversar com o homem que espancou meu filho. Crio meus filhos sozinha e nunca agredi nenhum deles. É uma revolta muito grande", desabafa.

Segundo o diretor Fernando Luiz, o adolescente foi liberado das aulas até segunda-feira. A escola vai disponibilizar, por meio da Secretaria de Educação, acompanhamento psicológico para o aluno. O diretor explicou também que o professor é, na verdade, um monitor voluntário, que não tem formação superior para dar aulas.

"O monitor não tem vínculo com a prefeitura, é voluntário de um projeto e dá ofina na escola há dois anos. Como houve esse incidente, ele foi automaticamente desligado do projeto", afirma Fernando Luiz.

Professor pagou fiança de um salário mínimo

O professor, de 27 anos, pagou fiança de um salário mínimo no final da tarde desta quarta-feira (20) e foi liberado. Ele confessou a agressão, na delegacia.

De acordo com o professor, o aluno estava ouvindo música no celular e não desligou o aparelho quando solicitado. "Eu pedi pra ele desligar o celular e ele fez 'bullying' comigo, me chamou de gordo. Eu tentei imobilizá-lo e ele me deu um soco. Eu acertei ele também", disse.

Agressão é injustificável, diz psicóloga
Para a psicóloga Bárbara Oliveira, a agressão é injustificável. "Quando chega ao ponto da agressão física é a demonstração de falta de limite do ser humano. Da falta de limite em se controlar e em respeitar o outro", afirma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Mundo

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

20/01/2021 15:26
Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Futebol

Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial

20/01/2021 09:57
Sorteio põe mexicanos ou coreanos em caminho brasileiro no Mundial
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Tênis

Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena

20/01/2021 07:52
Aberto da Austrália: brasileiros iniciam treinos em meio a quarentena
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Mundo

Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia

09/01/2021 10:02
Boeing 737-500 some do radar logo após decolar na Indonésia
Mundo

Trump diz que não vai à posse de Biden

08/01/2021 15:04
Últimas Notícias