Dourados – MS sexta, 03 de julho de 2020
Dourados
20º max
min
Mundo

Agredido por professor no ES terá apoio

21 Jul 2011 - 15h56
Agredido por professor no ES terá apoio -
O adolescente de 13 anos que foi agredido por um professor de artes marciais na escola, em Cariacica, vai receber acompanhamento psicológico, segundo o diretor da Escola Municipal Angelo Zani, Fernando Luiz Santos de Araújo. Nesta quinta-feira (21), um dia após a agressão, a direção da escola e alguns colegas de classe foram visitar o adolescente em casa.

Por telefone, o adolescente disse que se sente melhor e que pretende voltar à escola na segunda-feira. A mãe dele está revoltada porque o professor não ficou preso. "Quando vi no jornal que ele estava solto, fiquei mais revoltada ainda! Ele tinha que pagar pelo que ele fez!", afirma.

A indignação da mãe do adolescente é ainda maior ao ver o filho machucado e envergonhado. "Ele está quieto, no canto dele, diferente do normal. O rosto está inchado, acho que ele está com vergonha. Não sei qual vai ser minha reação se encontrar esse professor. Não tenho estrutura para conversar com o homem que espancou meu filho. Crio meus filhos sozinha e nunca agredi nenhum deles. É uma revolta muito grande", desabafa.

Segundo o diretor Fernando Luiz, o adolescente foi liberado das aulas até segunda-feira. A escola vai disponibilizar, por meio da Secretaria de Educação, acompanhamento psicológico para o aluno. O diretor explicou também que o professor é, na verdade, um monitor voluntário, que não tem formação superior para dar aulas.

"O monitor não tem vínculo com a prefeitura, é voluntário de um projeto e dá ofina na escola há dois anos. Como houve esse incidente, ele foi automaticamente desligado do projeto", afirma Fernando Luiz.

Professor pagou fiança de um salário mínimo

O professor, de 27 anos, pagou fiança de um salário mínimo no final da tarde desta quarta-feira (20) e foi liberado. Ele confessou a agressão, na delegacia.

De acordo com o professor, o aluno estava ouvindo música no celular e não desligou o aparelho quando solicitado. "Eu pedi pra ele desligar o celular e ele fez 'bullying' comigo, me chamou de gordo. Eu tentei imobilizá-lo e ele me deu um soco. Eu acertei ele também", disse.

Agressão é injustificável, diz psicóloga
Para a psicóloga Bárbara Oliveira, a agressão é injustificável. "Quando chega ao ponto da agressão física é a demonstração de falta de limite do ser humano. Da falta de limite em se controlar e em respeitar o outro", afirma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Teste com hidroxicloroquina deve recomeçar após aprovação britânica
Internacional

Teste com hidroxicloroquina deve recomeçar após aprovação britânica

30/06/2020 16:23
Teste com hidroxicloroquina deve recomeçar após aprovação britânica
Paradas Virtuais celebram Dia do Orgulho LGBTI
Brasil

Paradas Virtuais celebram Dia do Orgulho LGBTI

28/06/2020 12:05
Paradas Virtuais celebram Dia do Orgulho LGBTI
Vacina de Oxford testada no Brasil promete ser a melhor candidata contra COVID-19, diz OMS
Saúde

Vacina de Oxford testada no Brasil promete ser a melhor candidata contra COVID-19, diz OMS

26/06/2020 15:07
Vacina de Oxford testada no Brasil promete ser a melhor candidata contra COVID-19, diz OMS
Satélites

SpaceX transmite hoje ao vivo lançamento de 58 satélites ao espaço

23/06/2020 16:57
Descoberta fóssil ajuda ciência a entender extinção de espécies
Meio ambiente

Descoberta fóssil ajuda ciência a entender extinção de espécies

23/06/2020 15:49
Descoberta fóssil ajuda ciência a entender extinção de espécies
Últimas Notícias