Dourados – MS quarta, 19 de fevereiro de 2020
Dourados
34º max
23º min
Esporte

Ronaldinho Gaúcho fatura 12 vezes mais que Romário

14 Jan 2011 - 17h17
Romário ganhou carreata no Rio em 1995. Ronaldinho preferiu a festa da torcida na Gávea para sua chegada, 16 anos depois da festa preparada para o Baixinho - Crédito: Foto: Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COMRomário ganhou carreata no Rio em 1995. Ronaldinho preferiu a festa da torcida na Gávea para sua chegada, 16 anos depois da festa preparada para o Baixinho - Crédito: Foto: Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COM
Os números mirabolantes na contratação de Ronaldinho Gaúcho e a forte repercussão da torcida fizeram o torcedor do Flamengo se lembrar de outra operação de impacto e ousada na história do clube. Romário retornou ao Rio em janeiro de 1995 sob a pompa de herói brasileiro no tetra mundial em 1994. Ídolo no Barcelona, acabara de ser eleito pela Fifa o maior jogador do mundo. A festa para vê-lo pela primeira vez com a camisa rubro-negra teve direito a desfile no caminhão do Corpo de Bombeiros seguido de carreata pelas ruas.

Apesar dos poucos títulos conquistados e das muitas polêmicas que criou, o Baixinho se identificou com o clube, tornou-se ídolo e entrou para a galeria dos maiores artilheiros, com 204 gols. Mas, com a revolução do marketing no futebol, o artilheiro perde de goleada para o penta mundial em 2002 nas cifras.

Ronaldinho vai ganhar no mínimo, até dezembro de 2014, quando acabará o seu contrato com o Flamengo, R$ 1,3 milhão por mês - o clube bancará R$ 300 mil, enquanto a Traffic, empresa de marketing esportivo, bancará o maior valor, de R$ 1 milhão. Na cotação atual, o total dá US$ 777 mil mensais. Esses valores para Ronaldinho poderão aumentar com participação em ações de marketing e chegar a até R$ 2 milhões. Para a liberação do jogador, o clube rubro-negro desembolsou R$ 6,7 milhões ao Milan - o que dá US$ 4,080 milhões.

Quando chegou como maior do mundo, Romário recebia US$ 62 mil por mês. Como o real tinha o mesmo valor do dólar, o salário era de R$ 62 mil. Alto para a época, mas hoje completamente defasado. O pool de empresas arrrumado pelo clube pagou ao Barcelona US$ 4,5 milhões para que o Baixinho fosse liberado.

O diretor de marketing lembra que, em 2009, o mercado brasileiro de futebol gerou R$ 1,9 bilhão. Em 2010, R$ 2,1 bilhões. Para 2014, ano da Copa do Mundo, são esperados R$ 3 bilhões.

- De 2008 para cá, com a vinda do Ronaldo Fenômeno, o maior case de marketing esportivo brasileiro, na minha opinião, descobrimos a mina de ouro. Os clubes perceberam que a presença do ídolo alavanca a marca em tudo. Desde o patrocínio à venda de ingressos e de produtos, como a camisa. Mas ela sozinha não paga a conta. Até porque se o time começar a perder, as vendas despencam. No caso do Ronaldinho, quem vai faturar mais é a Olympikus, e não o Flamengo, a não ser que o percentual tenha sido combinado anteriormente. Mas sua chegada pode alavancar também anúncios, campanhas de marketing. Houve inclusive um boom no site do Flamengo quando anunciou a sua contratação.

Amir lembra que em alguns casos, como no galáctico Real Madrid de Zidane, a patrocinadora de material esportivo (no caso, a Adidas) aceitava aumentar o percentual do clube por camisa para até 40%. No caso do Flamengo, o clube fatura R$ 8 por camisa vendida, o que representa 5% do valor de loja, hoje em torno de R$ 160.

Um dos pioneiros do marketing esportivo no Brasil, João Henrique Areias, outra fera no assunto, lembra que em 2009, quando assumiu a vice-presidência de esportes olímpicos do Flamengo, lançou uma camisa Fla-Basquete a R$ 40 para tirar o time do buraco. Metade da quantia ia para o departamento. Trinta mil torcedores a compraram. O suficiente para pôr em dia o salário dos jogadores, que devolveram em quadra com várias conquistas a ajuda da torcida.
.
- O princípio do negócio futebol é conquistar mercado, torcedores. Fazê-los ir mais aos estádios, assistir mais pela TV, comprar mais produtos. E mais anunciantes são atraídos. É importante ter títulos e ídolos. O clube monta um time, constroi um estádio, um CT. Tudo isso é importante hoje e justifica a contratação de Ronaldinho. Basta ele jogar futebol. A imagem o favorece. É um cara divertido, alegre, tem a cara da torcida do Flamengo. Vem sem ter jogado no Rio e com pouco tempo de Grêmio. Foi uma contratação extremamente feliz - afirmou Areias.

- Depois que conversamos com o jogador e sentimos o seu interesse de voltar para o Brasil, tivemos que viabilizar a operação num curto espaço de tempo e manter o sigilo. Foi muito difícil. Depois, quando chegamos a Barcelona, perguntei ao presidente quanto queria para liberar o Romário. Ele pediu quatro milhões e meio de dólares, sem acreditar que teríamos. Fechei o negócio na hora.

Romário chegou ao clube em 1995. Se fora de campo as ações de marketing foram capazes de pagar o craque com a camisa 11 rubro-negra, no gramado os resultados não foram os esperados. O Baixinho não conseguiu dar ao clube o tão sonhado título no ano do centenário. No ano seguinte, conquistou o Carioca. Saiu em1997 para o Valencia mas não tardou a retornar à Gávea e ganhar mais um Carioca e a Copa Mercosul, ambos em 1999. Kleber garante que não se arrepende de ter contratado o tetracampeão mundial.

- Se eu pudesse mudar algumas coisas que eu fiz, não teria contratado dois grandes astros (pouco depois, o Flamengo comprou Edmundo por US$ 5 milhões, e o atacante acabou se desentendendo com Romário). A vaidade atrapalhou. Teria reforçado outros setores, como defesa e meio-campo. É como estão fazendo agora, com o Ronaldinho. Se o Adriano voltar para o Flamengo, nem será problema, porque não divide grupo nem nada, é aglutinador. Agora, essa coisa de comparação da contratação do Ronaldinho com o Romário, eu diria o seguinte: é como comprar um apartamento na Visconde Pirajá e um na Vieira Souto. Romário era o melhor do mundo na época.

(globoesporte.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Recopa Sul-Americana: Flamengo e Independiente Del Valle jogam hoje
Esporte

Recopa Sul-Americana: Flamengo e Independiente Del Valle jogam hoje

19/02/2020 14:45
Recopa Sul-Americana: Flamengo e Independiente Del Valle jogam hoje
Ex-técnico da seleção brasileira, Alex Pussieldi ministra clínica de natação em Campo Grande
seminário

Ex-técnico da seleção brasileira, Alex Pussieldi ministra clínica de natação em Campo Grande

17/02/2020 08:50
Ex-técnico da seleção brasileira, Alex Pussieldi ministra clínica de natação em Campo Grande
"Unidos pela Emoção" será lema da Tóquio 2020
Olimpíada

"Unidos pela Emoção" será lema da Tóquio 2020

17/02/2020 08:47
"Unidos pela Emoção" será lema da Tóquio 2020
Clássico prova que já há um novo Corinthians e Tiago Nunes se arma contra críticas
Timão

Clássico prova que já há um novo Corinthians e Tiago Nunes se arma contra críticas

17/02/2020 07:29
Clássico prova que já há um novo Corinthians e Tiago Nunes se arma contra críticas
Com time renovado, Cruzeiro sofre mas segue na Copa do Brasil
futebol

Com time renovado, Cruzeiro sofre mas segue na Copa do Brasil

14/02/2020 12:21
Com time renovado, Cruzeiro sofre mas segue na Copa do Brasil
Últimas Notícias