Dourados – MS segunda, 26 de outubro de 2020
Dourados
28º max
20º min
Influx
Esporte

Remo não disputa mais nada em 2011

07 Jun 2011 - 16h05
Givanildo parece não encontrar horizonte para a
situação do Remo - Crédito: Foto: Marcelo Seabra / O LiberalGivanildo parece não encontrar horizonte para a situação do Remo - Crédito: Foto: Marcelo Seabra / O Liberal
O clube da Região Norte com maior torcida, segundo números de pesquisa do Ibope em 2010, vive um período de profunda tristeza. Além de passar em branco novamente no Campeonato Paraense, ao ser eliminado pelo Independente de Tucuruí na semifinal do returno, o Remo nem sequer conseguiu uma vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro. Com isso, não tem mais o que disputar até o fim desta temporada.

E ainda terá de assistir ao grande rival Paysandu na decisão do estadual (contra Independente ou Cametá) e na Série C nacional.

Com tamanha crise, a torcida de aproximadamente 1,3 milhão de pessoas busca explicação para a queda vertiginosa do clube no cenário nacional. Há três semanas no comando da equipe, Givanildo Oliveira externou a sua versão sobre o momento do Remo.

- O Remo é um clube enorme deste país. No entanto, não vive um período muito bom. Além de estar há três anos sem ganhar um turno que seja do Campeonato Paraense, o clube terá de ficar até o fim do ano sem disputar uma partida oficial, já que não adquiriu direito de disputar o Campeonato Brasileiro. Essa torcida não merece isso. Em qualquer jogo, eles levam mais de 10 mil pessoas ao estádio. O problema maior está na base do clube, que praticamente não é aproveitada. Também falta um CT suficientemente bom para trabalhar - declarou o técnico, entristecido.

A situação atual do Remo, que acumula 14 participações na Série A do Brasileiro, assemelha-se àquela que o Santa Cruz-PE viveu num período não tão distante. Curiosamente, Givanildo também passou pelo Arruda e vivenciou de perto o sofrimento de outra grande torcida. No caso pernambucano, a nuvem negra dá sinais de que pode se dissipar, após o título estadual.

- Eu trabalhei no Santa Cruz no ano passado, e a situação era bem parecida. O Santa também tem uma torcida apaixonada e chegou a ficar um semestre inteiro sem jogos oficiais. Neste ano, conseguiram ganhar o Campeonato Pernambucano e renovaram a autoestima do torcedor. Espero que o mesmo aconteça aqui com o Remo, o mais rapidamente possível - frisou Givanildo.

O futuro do treinador no clube não está traçado. O clube ainda alimenta uma remota esperança de disputar a Série D. O sopro de confiança vem dos problemas enfrentados pela Federação Piauiense, o que poderia acarretar a perda da vaga do Piauí na competição nacional. Como o Remo sonha herdar esse lugar, os jogadores seguem treinando, à espera de uma definição. No entanto, com o fim da paralisação do Campeonato Piauiense, o sonho azulino não deve passar de devaneio.

Outra tentativa frustrada foi a de interromper a sequência do Campeonato Paraense por conta de um problema de documentação do jogador Edílson Belém (possui dois registros com datas de nascimento distintas), do Independente, adversário que eliminou o Remo no domingo retrasado ao vencer por 2 a 0. Nessa segunda-feira, o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Pará (TJD-PA) decidiu absolver o Independente, e assim foi decretada mais uma derrota do Remo, desta vez no tapetão.

Quem também sofreu revés na Justiça foi o presidente do Remo, Sérgio Cabeça. Ele foi condenado no último dia 25 de maio a 16 anos de prisão, mas ainda cabe recurso. A sentença dizia que Cabeça \"violou os deveres de probidade, moralidade e lealdade com a administração pública\" quando era diretor do Centro Federal de Ensino Tecnológico do Pará (Cefet-PA), ainda na década de 90.

Indignada, a torcida pichou o muro do Baenão na última segunda-feira com os dizeres: \"Time medíocre, sem vergonha!\". Nas redes sociais, ela afoga as mágoas num verdadeiro muro de lamentações virtual. Um torcedor, Luiz Fernando Fonseca, dispara contra a diretoria:

- Já estamos cansados de tanta incompetência, dos mandos e desmandos dos dirigentes do Clube do Remo. É um poço de vaidade. Eles acham que o clube é deles. Devemos, nós torcedores, nos unirmos a fazermos um protesto para que essa diretoria seja banida do clube. Porque, se não tomarmos uma atitude para mudar as coisas no Clube do Remo, o mesmo vai continuar sendo uma ilusão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Captação de recursos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte é tema de curso nesta sexta-feira
Mato Grosso do Sul

Captação de recursos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte é tema de curso nesta sexta-feira

22/10/2020 11:21
Captação de recursos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte é tema de curso nesta sexta-feira
Estadual de Manoplas celebra os 33 anos da Federação de Boxe de MS
Mato Grosso do Sul

Estadual de Manoplas celebra os 33 anos da Federação de Boxe de MS

22/10/2020 10:15
Estadual de Manoplas celebra os 33 anos da Federação de Boxe de MS
Mato Grosso do Sul

Em formato on-line, Fundesporte promove o Festival da Melhor Idade de MS na modalidade dança de salão

21/10/2020 08:15
Libertadores: Fla encara Júnior Barranquilla para se manter líder
Futebol

Libertadores: Fla encara Júnior Barranquilla para se manter líder

21/10/2020 07:58
Libertadores: Fla encara Júnior Barranquilla para se manter líder
Série B: Felipão estreia com vitória no Cruzeiro
Esporte

Série B: Felipão estreia com vitória no Cruzeiro

21/10/2020 07:18
Série B: Felipão estreia com vitória no Cruzeiro
Últimas Notícias