Dourados – MS quinta, 12 de dezembro de 2019
Dourados
32º max
20º min
Esporte

Brasileiros fecham sétimo dia do Mundial de Dubai com oito medalhas

13 Nov 2019 - 19h24Por Redação
Brasileiros fecham sétimo dia do Mundial de Dubai com oito medalhas - Crédito: ALE CABRAL/CPB Crédito: ALE CABRAL/CPB

O Brasil encerrou a participação nesta quarta-feira (13) no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Dubai (Emirados Árabes Unidos) com oito medalhas, três delas de ouro. No começo desta tarde o carioca João Victor Teixeira faturou a última medalha dourada do dia na prova de arremesso de peso classe F37 (sequelas em decorrência de paralisia cerebral). O arremesso do brasileiro atingiu a marca de 52m76cm. A prata ficou como o paquistanês Haider Ali (51m43cm) e o bronze com o australiano Gui Henly (51m43cm).

A segunda prata do dia veio na prova dos 200m T37 (sequelas em decorrência de paralisia cerebral) para homens, com Vitor Antônio de Jesus, que completou o percurso em 22s77. O vencedor foi o russo Andrei Vdovin  (22s60) e o bronze ficou com outro russo: Chermen Kobesov (22s88).  A primeira medalha prateada para o país saiu pela manhã, na prova de pista dos 200m T11 (deficiências visuais) com a potiguar Thalita Vitoria Simplício da Silva.

Resumo do dia

Ainda era madrugada quando o paulista Alessandro Rodrigo,campeão paralímpico quebrou o recorde mundial na prova de lançamento de disco classe F11 (deficiências visuais) ao alcançar a distância de 46m10cm. Além do ouro, o brasileiro se sagrou bicampeão na modalidade. A prata ficou com o italiano Oney Tapia (42m50cm) e o bronze com o iraniano Mahdi Olad (41m18cm).

Depois vieram duas dobradinhas verde-amarelas. Na disputa masculina dos 100m T11 (deficiências visuais) o veterano Lucas Prado conquistou o ouro ao completar o trajeto em 10s95; e o carioca Felipe Gomes (11s04) levou a medalha de bronze.  A prata ficou com o francês Timothée Adolphe (11s03).  Na prova de pista para mulheres nos 200m T11, a potiguar Thalita Simplício ficou com a prata, ao completar a prova três centésimos depois da vencedora, a chinesa Cuiqing Liu (24s89). O bronze ficou com a paranaense Lorena Salvatini Spoladore (25s62).

No final da manhã a baiana Táscitha Oliveira Cruz assegurou o bronze na prova dos 100m T36 (sequelas em decorrência de paralisia cerebral) com o tempo de 14s38. O ouro ficou com a chinesa Yiting Shi (13s62) e a prata com a argentina Yanina Andrea Martinez (14s02).

O Brasil é vice-líder na classificação geral com 33 medalhas (12 ouros, oito pratas, 13 bronzes), atrás apenas da China que soma 51 (23 ouros,19 pratas e nove bronzes). Na terceira posição está a Ucrânia com 19 medalhas (nove ouros, cinco pratas e cinco bronzes). A competição prossegue até sexta-feira (15). 

 

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

Gabriel Medina e Ítalo Ferreira se classificam para Tóquio 2020
Esporte

Gabriel Medina e Ítalo Ferreira se classificam para Tóquio 2020

11/12/2019 20:37
Gabriel Medina e Ítalo Ferreira se classificam para Tóquio 2020
13º Encontro de Ginga será neste final de semana em Dourados
Capoeira

13º Encontro de Ginga será neste final de semana em Dourados

11/12/2019 17:04
13º Encontro de Ginga será neste final de semana em Dourados
Palmeiras lidera Ranking Nacional de Clubes da CBF em 2020
Esporte

Palmeiras lidera Ranking Nacional de Clubes da CBF em 2020

10/12/2019 20:53
Palmeiras lidera Ranking Nacional de Clubes da CBF em 2020
Corinthians apresenta proposta por destaque do Goiás
Esporte

Corinthians apresenta proposta por destaque do Goiás

09/12/2019 20:00
Corinthians apresenta proposta por destaque do Goiás
Após rebaixamento inédito, Cruzeiro deve passar por reformulação e se adequar a nova realidade
Esporte

Após rebaixamento inédito, Cruzeiro deve passar por reformulação e se adequar a nova realidade

09/12/2019 18:54
Após rebaixamento inédito, Cruzeiro deve passar por reformulação e se adequar a nova realidade
Últimas Notícias