Dourados – MS sexta, 24 de maio de 2024
18º
Economia

Mercado financeiro prevê inflação de 7,96% para 2022

Boletim Focus projeta PIB (Produto Interno Bruto) de 1,51% este ano

08 Jul 2022 - 14h15Por Pedro Peduzzi, Agência Brasil
Mercado financeiro prevê inflação de 7,96% para 2022 - Crédito: José Cruz/Agência Brasil Crédito: José Cruz/Agência Brasil

O mercado financeiro prevê, para 2022, uma inflação de 7,96%, percentual projetado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pelo Boletim Focus, divulgado hoje (8) pelo Banco Central. O número está abaixo das projeções apresentadas há uma semana (8,27%) e há quatro semanas (8,89%). 

O Boletim Focus é uma publicação semanal que reúne a projeção de cerca de 100 instituições do mercado para os principais indicadores econômicos do país. Para 2023, a expectativa de inflação subiu para 5,01%. É a 13ª alta seguida.

Há uma semana, o mercado previa uma inflação de 4,91% para o próximo ano; e há quatro semanas este percentual (IPCA) estava em 4,39%. Já para os anos 2024 e 2025, as previsões inflacionárias se mantiveram estáveis em 3,25% e 3%, respectivamente. 

PIB

Com relação ao Produto Interno Bruto (PIB, a soma dos bens e dos serviços produzidos no país), o Boletim Focus desta semana aumentou em 0,01 ponto percentual a previsão para 2022, passando do 1,50% projetado há uma semana para 1,51%. Há quatro semanas, o cálculo estava em 1,2%. 

O PIB estimado para 2023 ficou estável na comparação com a semana passada: 0,5%. Há quatro semanas, estava em 0,76%. Para 2024, a estimativa apresentada hoje é de 1,81%. Há uma semana era de 1,8%; e há quatro semanas, 2%. Para 2025, a previsão para o PIB se mantém estável em 2% há 34 semanas. 

Taxa de juros

O mercado financeiro manteve também estável – em 13,75%, igual ao previsto há uma semana – a estimativa para a taxa básica de juros, a Selic, de 2022. Há quatro semanas, a previsão era de 13,25% para o fechamento do ano.

Já para 2023, a expectativa é de uma taxa de 10,5%. Há uma semana, estimava-se que o ano fecharia com uma Selic em 10,25%; e há quatro semanas, 9,75%. Para 2024 e 2025, as previsões se mantém estáveis, na comparação com a semana passada, em 7,75% e 7,5% ao ano, respectivamente. 

Dólar

A estimativa para a cotação do dólar ao final do ano apresentou ligeira queda na comparação com a semana passada, caindo de R$ 5,10 para R$ 5,09; e de alta, na comparação com as expectativas apresentadas há quatro semanas, quando a previsão era de que a moeda norte-americana fecharia o ano com uma cotação de R$5,05. 

De acordo com o Focus, o dólar fechará 2023 cotado a R$ 5,10 – o mesmo valor da semana anterior. Há quatro semanas, a expectativa era de que a moeda apresentaria a cotação de R$ 5,05 ao final do próximo ano. 

O boletim projeta, para 2024, uma cotação de R$ 5,07, valor ligeiramente inferior ao estimado há uma semana (R$ 5,08); e acima dos R$ 5,04 de quatro semanas anteriores. Para 2025, a estimativa é de uma cotação de R$ 5,15 para a moeda norte-americana, mesmo valor  visto no boletim da semana passada. Há quatro semanas, a cotação projetada estava em R$ 5,10.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mais de 30 milhões de contribuintes já entregaram declaração do IR
Economia

Mais de 30 milhões de contribuintes já entregaram declaração do IR

há 11 horas atrás
Mais de 30 milhões de contribuintes já entregaram declaração do IR
1º PAA Indígena de MS é lançado na Aldeia Jaguapiru
Dourados

1º PAA Indígena de MS é lançado na Aldeia Jaguapiru

há 15 horas atrás
1º PAA Indígena de MS é lançado na Aldeia Jaguapiru
Trabalhador de aplicativo: sem proteção social, mas contra a regulação
Economia

Trabalhador de aplicativo: sem proteção social, mas contra a regulação

23/05/2024 12:15
Trabalhador de aplicativo: sem proteção social, mas contra a regulação
Começa nesta quinta-feira consulta ao lote de restituição do IRPF
Economia

Começa nesta quinta-feira consulta ao lote de restituição do IRPF

23/05/2024 11:30
Começa nesta quinta-feira consulta ao lote de restituição do IRPF
Lula sanciona lei que desonera atividades do setor de eventos
Economia

Lula sanciona lei que desonera atividades do setor de eventos

22/05/2024 20:30
Lula sanciona lei que desonera atividades do setor de eventos
Últimas Notícias