Dourados – MS quarta, 22 de setembro de 2021
Dourados
35º max
18º min
Institucional - Setembro
Economia

Mecânicos ‘lucram’ com buraqueira na maioria das ruas de Dourados

01 Abr 2011 - 06h52
Buracos tomam conta das ruas de Dourados e causam prejuízos aos condutores - Crédito: Foto : Hedio Fazan/PROGRESSOBuracos tomam conta das ruas de Dourados e causam prejuízos aos condutores - Crédito: Foto : Hedio Fazan/PROGRESSO
DOURADOS – Pelo menos uma categoria tem sido privilegiada com a buraqueira geral que tomou conta das ruas de todas as regiões da cidade. As oficinas mecânicas e profissionais que prestam este tipo de serviço têm sido privilegiados com o aumento de serviço, especialmente nos últimos meses, quando a situação das ruas da cidade piorou ainda mais. Segundo trabalhadores do setor, o impacto do veículo nos buracos pode provocar prejuízos diversos, principalmente nos pneus, rodas e sistema de suspensão e amortecimento dos veículos. Ao motorista resta uma conta que pode ultrapassar os R$ 1 mil. Além dos prejuízos, os mesmos buracos também refletem em aumento no número de acidentes – cada um deles custa, em média, R$ 7,6 mil aos cofres públicos.

O mecânico Carlos Alberto Teixeira disse que o impacto provocado pelos buracos compromete toda a suspensão dos veículos, além de estourar pneus e entortar rodas. Na maior parte dos casos, só com as peças o prejuízo do motorista ultrapassa os R$ 600. “Se a roda estourar, há também o risco de um acidente ou até capotamento do veículo. O prejuízo pode ter dimensões imensas”, explica.

Luiz Fábio Martins, que também é mecânico, conta que, apesar de revoltados, os clientes acabam pagando pelo conserto do veículo. “A maioria nem pensa em acionar a Prefeitura porque sabe que é muito difícil ter este dinheiro de volta”, afirma. Segundo ele, o movimento na oficina mecânica aumentou consideravelmente nos últimos 3 ou 4 meses. A maior parte dos veículos apresenta problemas no sistema de amortecimento e suspensão. “Para nós, é uma situação favorável”, diz ele.

Prejuízo é uma palavra bastante familiar a Wilson Santos, que no ano passado precisou trocar os quatro pneus e duas rodas do veículo por causa da buraqueira. Este ano mandou trocar duas rodas do carro no mesmo dia, situação que o deixou bastante irritado. “As duas ocorrências foram bem no centro da cidade. Além de ficar a pé, tive um prejuízo de pelo menos R$ 1 mil”, reclama, ao afirmar que também não pretende buscar ressarcimento na Justiça. “A lei para o cidadão comum é diferente com relação ao poder público. Eu não posso dever à Prefeitura, mas se ingressar com uma ação dessas só terei dor de cabeça porque não vou receber nunca”, acrescenta.

#####Acidentes

A buraqueira que tomou conta da cidade também eleva o número de acidentes de trânsito, principalmente aqueles envolvendo motociclistas. De acordo com o sargento Wilson Freitas, do Corpo de Bombeiros, os motociclistas estão mais atentos mas ainda assim o número de acidentes desse tipo ainda é grande. “Por isto, é importante manter distância do veículo da frente. O carro desvia, mas o motociclista não vê e cai dentro do buraco”, diz ele. O militar recomenda atenção redobrada nos dias de chuva, já que em pontos alagados não há como prever a dimensão dos buracos.

O aumento no número de acidentes reflete na superlotação dos hospitais – ontem, dos dez pacientes internados no setor ortopédico do Hospital da Vida, oito eram vítimas de acidentes de trânsito. Segundo o diretor administrativo do hospital, Orlando Marteli, nos últimos três meses houve aumento no fluxo de pacientes com traumas. Para cada acidente, segundo ele, o custo médio para o Sistema Único de Saúde (SUS) é de R$ 7 mil. Isto sem contar o custo para cada deslocamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que é de R$ 600 por atendimento.

#####Prefeitura

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura informou à reportagem que o serviço de tapa-buracos foi retomado em Dourados no dia 15 de março, ainda utilizando recursos em torno de R$ 2 milhões levantados pela ex-prefeita Délia Razuk (Dem). Como este recurso não será suficiente, a Prefeitura já iniciou um novo processo de licitação para a continuidade do serviço pelos próximos meses.


Outras medidas também foram anunciadas pelo prefeito Murilo Zauith (Dem): a liberação de R$ 3,6 milhões do governo do Estado para recapeamento; reativação da usina de fabricação de massa asfáltica, o que deverá reduzir os custos de pavimentação e, ainda, o serviço de iluminação e recapeamento de todas as vias de acesso e linhas de ônibus nos bairros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia

Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio

21/09/2021 12:00
Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio
Economia

Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio

20/09/2021 16:45
Mês das crianças deve movimentar R$ 11 milhões no comércio
Economia

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 8,35%

20/09/2021 14:00
Crédito Imobiliário

Caixa Econômica Federal anuncia redução de juros para o setor de crédito imobiliário

17/09/2021 17:30
Economia

Renda habitual do trabalhador teve queda de 6,6% no segundo trimestre

17/09/2021 13:00
Últimas Notícias