Dourados – MS sábado, 11 de julho de 2020
Dourados
31º max
16º min
Economia

Juros de cartão de crédito sobem para 439,5% ao ano

25 Fev 2016 - 06h00
As taxas de juros continuam subindo no início deste ano. Segundo dados do Banco Central (BC), divulgados ontem (24), a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito subiu 8,1 pontos percentuais de dezembro para janeiro, quando atingiu 439,5% ao ano. É a maior taxa já registrada na série histórica do BC, iniciada em março de 2011.


O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. Essa é a modalidade com taxa de juros mais alta na pesquisa do BC. A taxa média das compras parceladas com juros, do parcelamento da fatura do cartão de crédito e dos saques parcelados, subiu 8,3 pontos percentuais, de dezembro para janeiro, quando ficou em 144,5% ao ano.


A taxa do cheque especial chegou a 292,3% ao ano, com alta de 5,3 pontos percentuais. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) aumentou 0,3 ponto percentual para 26,8% ao ano. A taxa do crédito pessoal subiu 0,7 ponto percentual para 118,4% ao ano.


A taxa média de juros cobrada das famílias cresceu 2,4 pontos percentuais, de dezembro para janeiro, quando ficou em 66,1% ao ano. A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas, aumentou 0,1 ponto percentual para 6,2%.

Inadimplência


No caso das empresas, a taxa de inadimplência ficou em 4,7%, alta de 0,2 ponto percentual. A taxa média de juros cobrada das pessoas jurídicas subiu 1,8 ponto percentual para 31,5% ao ano.


Esses dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.


No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) a taxa de juros para as pessoas físicas ficou em 9,9%, alta de 0,2 ponto percentual. A taxa cobrada das empresas subiu 2,3 pontos percentuais para 12,3% ao ano. A inadimplência das famílias ficou em 2,1% e das empresas em 0,9%.


O saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos caiu 0,6% em janeiro, quando ficou em R$ 3,199 trilhões. Esse valor correspondeu a 53,7% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Setor nacional da cachaça prevê retração acima de 21% em 2020
Brasil

Setor nacional da cachaça prevê retração acima de 21% em 2020

há 10 horas atrás
Setor nacional da cachaça prevê retração acima de 21% em 2020
Dia 15 será paga primeira parcela do 13º salário dos funcionários públicos municipais de Dourados
Dourados

Dia 15 será paga primeira parcela do 13º salário dos funcionários públicos municipais de Dourados

há 11 horas atrás
Dia 15 será paga primeira parcela do 13º salário dos funcionários públicos municipais de Dourados
Nascidos em maio podem sacar primeira parcela de auxílio emergencial
Economia

Nascidos em maio podem sacar primeira parcela de auxílio emergencial

há 15 horas atrás
Nascidos em maio podem sacar primeira parcela de auxílio emergencial
Governo economiza quase R$ 200 milhões com trabalho remoto
Economia

Governo economiza quase R$ 200 milhões com trabalho remoto

09/07/2020 11:30
Governo economiza quase R$ 200 milhões com trabalho remoto
Donos de academias, bares e conveniências protestam contra novo decreto
DOURADOS

Donos de academias, bares e conveniências protestam contra novo decreto

09/07/2020 09:57
Donos de academias, bares e conveniências protestam contra novo decreto
Últimas Notícias