Dourados – MS terça, 22 de setembro de 2020
Dourados
27º max
14º min
Economia

Inadimplência com rotativo do cartão de crédito atingiu 38,9% em setembro

03 Nov 2015 - 09h40
Rotativo é a operação em que o cliente financia o saldo devedor após pagar somente uma parte da fatura. - Crédito: Foto: DivulgaçãoRotativo é a operação em que o cliente financia o saldo devedor após pagar somente uma parte da fatura. - Crédito: Foto: Divulgação
A inadimplência do rotativo do cartão de crédito é a mais alta entre as modalidades de empréstimos para pessoas físicas. De acordo com dados do Banco Central (BC), a taxa de inadimplência, considerados atrasos acima de 90 dias, chegou a 38,9%, em setembro, a mais alta desde janeiro de 2012 (38,3%) e a maior para o mês já registrada na série histórica, iniciada em março de 2011.

A inadimplência do cartão supera a do cheque especial (15,3%), a do crédito renegociado (16,4%) e a taxa total para pessoas físicas (5,7%).

Os bancos cobram juros mais caro pelo uso do rotativo do cartão de crédito. Em setembro, a taxa de juros chegou a 414,3% ao ano, muito superior à média dos empréstimos para pessoas físicas (62,3% ao ano).
O rotativo do cartão de crédito é a operação em que o cliente financia o saldo devedor remanescente após pagar somente uma parte da fatura. Também são consideradas como rotativo as operações de saque na função crédito.

O pagamento mínimo é de 15% do total da fatura. Ao deixar de pagar o valor total, o cliente automaticamente contrata uma operação de crédito, com incidência de juros sobre o saldo não liquidado.
Por meio da calculadora do cidadão, disponibilizada pelo BC na internet, é possível verificar quanto custa e quanto tempo leva para quitar a dívida. A ferramenta também compara os custos de outras modalidades de empréstimos.

Por exemplo, ao fazer o pagamento de R$ 150 mensais de uma dívida de R$ 1 mil, com taxa de 414,3% ao ano, o consumidor levará 13,9 parcelas para quitar a fatura. O custo total ficará em R$ 2.089,21, sendo R$ 1.089,21 de juros.

Já o empréstimo consignado de R$ 1 mil, com pagamento de R$ 150 por mês, a dívida chega a R$ 1.062,79, sendo R$ 62,79 de juros. Para quitar a dívida, serão 7,1 parcelas e taxa de juros de 27,56% ao ano. No caso do crédito pessoal, a dívida chegaria a R$ 1.255,49, com taxa de 118,26% ao ano, em 8,4 parcelas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados
Turismo

MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados

21/09/2020 10:36
MTur disponibiliza R$ 13,5 milhões para ações de retomada do turismo nos estados
Dourados oferece 147 oportunidades de emprego nesta semana
vagas

Dourados oferece 147 oportunidades de emprego nesta semana

21/09/2020 07:59
Dourados oferece 147 oportunidades de emprego nesta semana
Especialistas defendem IVA único e mudanças na tributação da renda
economia

Especialistas defendem IVA único e mudanças na tributação da renda

19/09/2020 15:30
Especialistas defendem IVA único e mudanças na tributação da renda
Agência da Caixa funciona neste sábado para atendimento do auxílio e do FGTS emergencial
Dourados

Agência da Caixa funciona neste sábado para atendimento do auxílio e do FGTS emergencial

19/09/2020 09:31
Agência da Caixa funciona neste sábado para atendimento do auxílio e do FGTS emergencial
Mega-Sena acumula e pagará R$ 36 milhões sábado
Fezinha

Mega-Sena acumula e pagará R$ 36 milhões sábado

18/09/2020 14:03
Mega-Sena acumula e pagará R$ 36 milhões sábado
Últimas Notícias