Dourados – MS segunda, 04 de julho de 2022
Dourados
32º max
15º min
Economia

Fiems reúne empresários, acadêmicos e trabalhadores para discutir futuro do trabalho

O evento foi realizado pela Fiems como parte da programação de Maio – Mês da Indústria

20 Mai 2022 - 19h00Por Assessoria/Fiems
O encontro foi realizado no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande - Crédito: DivulgaçãoO encontro foi realizado no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande - Crédito: Divulgação

Empresários, gestores de RH, acadêmicos e trabalhadores de modo geral estiveram reunidos na quinta-feira (19/), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande, para discutir sobre o futuro do trabalho e seus desafios. O evento foi realizado pela Fiems como parte da programação de Maio – Mês da Indústria e abordou as tendências com relação à qualificação de mão de obra, o recrutamento de bons profissionais e como mantê-los no quadro de funcionários.

O público foi provocado incialmente pelos diretores de RH Fabiana Galetol, da Sodexo Benefícios e Incentivos Brasil, e Wellington Silvério, da John Deere na América Latina. Em seguida, foi a vez do palestrante Arthur Igreja, autor do best-seller sobre inovação ”Conveniência é o nome do Negócio” e co-fundador da plataforma AAA, falar sobre os desafios do futuro, inovação e como se conectar com um cenário de evoluções.

Segundo o chefe de gabinete da presidência da Fiems, Robson Del Casale, o evento foi pensado com o objetivo de entender o cenário atual e do futuro para construir estratégias na geração de empregos no estado. “Procuramos as pessoas certas para esse debate. Precisamos entender o cenário do emprego e os desafios que enfrentamos para criar as melhores estratégias”, afirmou.

Na avaliação de Fabiana Galetol, o mercado de trabalho está em plena transformação e, nessa fase, é fundamental pensar a curto, médio e longo prazo. “A responsabilidade é de todos, tanto das empresas como do profissional que queira desenvolver seus talentos. Estamos vivendo muitas mudanças e isso nos estimula a desenvolver novas habilidades para que, independentemente do que acontecer, possamos estar preparados para o que vem pela frente. Temos inúmeras oportunidades e desafios para lidar”, salientou.

A diretora de RH da Sodexo foi enfática: é preciso se adaptar as mudanças.  “Adaptabilidade é o grande desafio. Especialmente para as pequenas e médias empresas sofreram com perdas. As organizações têm o papel importante, mas as pessoas também têm o desafio de buscar essas habilidades e desenvolverem seus talentos”, reforçou.

Para Wellington Silvério, é importante focar no desenvolvimento de pessoas e humanizar cada vez mais o trabalho. “Muitas competências se reinventaram, o papel das organizações também é apoiar a sociedade diante dessas mudanças e oferecer ferramentas para uma transformação para que as pessoas tenham oportunidade para se desenvolver e se adaptar aos novos modelos de trabalho”, pontuou.

Ele ainda comentou que a pandemia acelerou o processo de transformação e os resultados são exigidos na mesma medida.  “Antes da pandemia falávamos sobre a transformação digital. Existia muito receio em relação a isso, se essa transformação traria riscos aos empregos. Hoje, o que estamos vendo é que o emprego não somente ressurgiu, como vem demandando cada vez mais nossos talentos”, completou.

Inovação e impactos no mercado do futuro

Já Arthur Igreja destacou como os impactos gerados pela pandemia no mercado profissional e defendeu o tempo “recuperação do passado”, ao contrário de “transformação”.  “Passamos a utilizar a tecnologia com mais assertividade. Tínhamos ferramentas disponíveis que não eram de comum uso da população, como as ferramentas de transmissão, aplicativos de mensagens e várias plataformas que foram aprimoradas e finalmente experimentadas pelas pessoas”, disse, acrescentando que quando o desafio surge, a tendência é observar o cenário e aprimorar o uso das ferramentas disponíveis.

O palestrante ainda reforçou que a inovação é uma competência básica de gestão para os negócios. E não precisa estar, necessariamente, ligada à tecnologia, mas ser ferramenta de gestão para otimizar o serviço ou produtos que chegarão até o consumidor. “As empresas da nova economia apresentam desafios mais interessantes, elas são protagonistas, que intensificam suas estratégias e buscam algo a mais para se destacar e dominam vários campos do conhecimento”, declarou.

Para ele, a dica é não se esconder e sim desenvolver novas habilidades. “O profissional precisa se desafiar e buscar conhecimento, é acreditar em novas ferramentas o se aprofundar em temas que tragam desenvolvimento profissional”, finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Senai Empresa presta consultoria para processo de fabricação no Inova Moda Digital
Economia

Senai Empresa presta consultoria para processo de fabricação no Inova Moda Digital

02/07/2022 16:45
Senai Empresa presta consultoria para processo de fabricação no Inova Moda Digital
Sistema Fiems abre processo seletivo para 22 vagas em oito cidades
Trabalho

Sistema Fiems abre processo seletivo para 22 vagas em oito cidades

02/07/2022 16:15
Sistema Fiems abre processo seletivo para 22 vagas em oito cidades
Receita alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix
Economia

Receita alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

02/07/2022 15:45
Receita alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix
Dólar chega a R$ 5,32 e atinge maior valor em cinco meses
Economia

Dólar chega a R$ 5,32 e atinge maior valor em cinco meses

01/07/2022 20:50
Dólar chega a R$ 5,32 e atinge maior valor em cinco meses
CIN/MS está com inscrições abertas para encontro internacional entre empresas moveleiras
Negócios

CIN/MS está com inscrições abertas para encontro internacional entre empresas moveleiras

01/07/2022 13:45
CIN/MS está com inscrições abertas para encontro internacional entre empresas moveleiras
Últimas Notícias