Dourados – MS terça, 28 de maio de 2024
Economia

Brasileiros pretendem gastar 74% a mais com presente no dia dos namorados em 2022

Ticket médio dos presentes é de R$ 481 neste ano, contra R$ 276 em 2021

29 Mai 2022 - 10h15Por Lucas Janone/CNN no Rio de Janeiro
Comércio varejista nas ruas do Polo Saara, centro do Rio de Janeiro - Crédito: Fernando Frazão/Agência BrasilComércio varejista nas ruas do Polo Saara, centro do Rio de Janeiro - Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

Os brasileiros pretendem investir mais em presentes para o Dia dos Namorados em 2022 do que em 2021, segundo uma pesquisa feita pela empresa NielsenIQ, divulgada neste sábado (28). Foram ouvidas 3,1 mil pessoas no país.

A expectativa é de que o valor gasto entre as pessoas neste ano seja de, em média, R$ 481, contra R$ 276 em 2021 – um aumento de 74%.

Trata-se do maior ticket médio já registrado entre os brasileiros em compras desde o início da série histórica do estudo, que teve início em 2001. Antes da pandemia, o valor despendido era de aproximadamente R$ 400.

“Mesmo com a taxa de desemprego ainda se mantendo em níveis elevados, a intenção de compra dos presentes teve um aumento, como uma significativa alta no ticket médio no país”, analisa o head da NielsenIQ, Marcelo Osanai.

A pesquisa destaca que os homens representam a maior parcela dos brasileiros que vão comprar presentes na data comemorativa.

Seis em cada dez pessoas que vão às compras para o período são do sexo masculino, sendo a maior parcela entre 35 e 49 anos, aponta o estudo. Logo após aparecem os homens entre 25 e 34 anos.

“Quem ganha entre R$ 4 mil e R$ 11 mil são os mais dispostos a comprar presentes para o parceiro, representando 31,5% do número total de pessoas. Em seguida, aparecem as pessoas que recebem entre R$ 2,2 mil e R$ 4,4 mil”, mostra o levantamento.

Os vestuários e produtos de estética serão os presentes mais frequentes neste Dia dos Namorados, aponta a pesquisa. As bebidas alcoólicas também aparecem em destaque, setor que registra uma alta acentuada desde o início da pandemia de Covid-19.

No entanto, o maior ticket médio não necessariamente quer dizer que “o presente seja muito melhor” neste ano, em comparação com os anos anteriores, segundo Marcelo Osanai.

De acordo com ele, a alta inflação e o encarecimento dos produtos em geral também determinaram a alta no custo dos presentes em 2022.

“O maior valor agregado dos produtos, neste ano, está totalmente atrelado ao aumento inflacionário no Brasil”, afirmou.

“Claro que podemos apontar a retomada da economia brasileira e a confiança das pessoas em comprar presentes mais caros, mas a pressão inflacionária tem parcela muito grande nisso. O poder de compra fica menor. Na prática, o que você comprava há um ano, você não consegue comprar atualmente”, finalizou Osanai.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mais de 10 milhões de pessoas ainda não entregaram declaração do IR
Economia

Mais de 10 milhões de pessoas ainda não entregaram declaração do IR

27/05/2024 22:30
Mais de 10 milhões de pessoas ainda não entregaram declaração do IR
Teto de juros do consignado do INSS cairá para 1,66% ao mês
Economia

Teto de juros do consignado do INSS cairá para 1,66% ao mês

27/05/2024 20:30
Teto de juros do consignado do INSS cairá para 1,66% ao mês
Mercado eleva previsão da inflação de 3,8% para 3,86% em 2024
Economia

Mercado eleva previsão da inflação de 3,8% para 3,86% em 2024

27/05/2024 18:30
Mercado eleva previsão da inflação de 3,8% para 3,86% em 2024
Anunciada na 1ª edição do MS Day, construção de fábrica avança e gera 2,3 mil empregos
Sidrolândia

Anunciada na 1ª edição do MS Day, construção de fábrica avança e gera 2,3 mil empregos

27/05/2024 13:00
Anunciada na 1ª edição do MS Day, construção de fábrica avança e gera 2,3 mil empregos
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 7
Economia

Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 7

27/05/2024 11:30
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 7
Últimas Notícias