Dourados – MS domingo, 26 de setembro de 2021
Dourados
36º max
19º min
Institucional - Setembro
Economia

Brasil tem a 14ª maior carga tributária do mundo

14 Mar 2011 - 03h34
Brasil tem a 14ª maior carga tributária do mundo -
Campo Grande - O Brasil tem uma das maiores cargas tributárias do mundo e, inclusive, subiu quatro posições, con-forme dados relativos a 2009 divulgados neste ano pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Eco-nômico), que é uma entidade internacional com sede em Paris (França) composta por 33 países e que leva em consideração a arrecadação tributária comparada com o PIB (Produto Interno Bruto). Com carga tributária de 34,5%, segundo o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), O Brasil está à frente de países como Reino Unido, Canadá, Estados Unidos e Japão, por exemplo.

Em 2010, o País gerou riquezas no valor de R$ 3,684 trilhões (PIB), enquanto, no mesmo período, os contribuintes (pessoas físicas e empresas) pagaram R$ 1,291 trilhão em tributos, resultando em uma carga tributária de 35,04% do PIB. Com isso, o Brasil saltou da 18ª para a 14ª posição no ranking, perdendo para países europeus, altamente desenvolvidos, como é o caso da Dinamarca (48,2%), Suécia (46,4%), Itália (43,5%) e Bélgica (43,2%).

“Ao contrário do Brasil, esses países prestam serviços públicos de qualidade à população sem que ela precise recorrer à iniciativa privada”, afirmou o presidente da Fiems, Sérgio Longen.

Segundo o estudo, o brasileiro tem de trabalhar 5 meses do ano somente para custear a cobrança de tributos e em outros 5 meses para pagar, ao setor privado, os serviços públicos essenciais que o Governo deveria garantir-lhe, com a aplicação dos recursos em modelos eficientes de saúde, educação, moradia, entre outros. Outro dado divulgado é que, de cada R$ 100,00 gerados pela economia em 2010, R$ 35,04 viraram tributos e foram parar nos caixas dos governos dos Municípios, Estados e União.

Para o Presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, a carga tributária brasileira vai continuar a crescer, enquanto não houver a redução das alíquotas dos principais tributos, pois a multiincidência tributária faz com que a arrecadação tributária sempre cresça mais que a evolução do PIB. “Se é para o Brasil ser comparado aos países europeus, que não seja apenas no percentual elevado de sua carga tributária, mas sim e, primordialmente, na qualidade de serviços públicos prestados”, alertou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia

Dólar aproxima-se de R$ 5,35 com preocupações sobre China

25/09/2021 12:00
Confiança do consumidor recua 6,5 pontos em setembro, diz FGV
Economia

Confiança do consumidor recua 6,5 pontos em setembro, diz FGV

25/09/2021 10:00
Confiança do consumidor recua 6,5 pontos em setembro, diz FGV
Diferença entre preço mínimo e máximo da gasolina em Dourados é de 6,72%, diz Procon
Economia

Diferença entre preço mínimo e máximo da gasolina em Dourados é de 6,72%, diz Procon

24/09/2021 14:45
Diferença entre preço mínimo e máximo da gasolina em Dourados é de 6,72%, diz Procon
Economia

Prévia da inflação oficial sobe para 1,14% em setembro

24/09/2021 12:00
Economia

Dólar reverte queda e fecha com pequena alta, a R$ 5,31

24/09/2021 08:00
Últimas Notícias