Dourados – MS domingo, 07 de março de 2021
Dourados
33º max
23º min
Influx
ECONOMIA

Banco Central projeta inflação de 6,9% para este ano

28 Jun 2016 - 08h37
Banco Central projeta inflação de 6,9% para este ano -
O Banco Central (BC) piorou a projeção para a inflação este ano. Na estimativa do BC, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 6,9%, este ano, ante 6,6% previstos em março. A estimativa está no Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje (28), em Brasília.

A projeção estoura o teto da meta de inflação de 6,5% e fica longe do centro da meta, 4,5%, que deve ser perseguido pelo BC.

Segundo o Banco Central, em 2017 a inflação deve recuar e encerrar o período em 4,7%, ante 4,9% previstos anteriormente. O limite superior da meta no próximo ano é 6%, com centro em 4,5%. Em 12 meses acumulados até junho de 2018, a projeção ficou em 4,2%.

Essas estimativas se referem ao cenário de referência em que o BC levou em consideração informações disponíveis até o último dia 17 para fazer os cálculos. Nesse cenário, foram considerados o dólar a R$ 3,45 e a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 14,25% ao ano.

Cenário de Mercado

O BC também divulga os dados do cenário de mercado, que faz estimativas para a taxa de câmbio e a Selic. No cenário de mercado, a previsão para a inflação neste ano é maior, deve ficar em 7%, ante a estimativa de 6,9% divulgada em março. Em 2017, a projeção é 5,5%, ante 5,4% previstos anteriormente. Em 12 meses a acumulados até junho de 2018, a estimativa ficou em 5,5%.

É função do BC fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação.

O BC tem que encontrar equilíbrio ao tomar decisões sobre a taxa básica de juros, de modo a fazer com que a inflação fique dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional.

Preços administrados

A projeção para a variação do conjunto dos preços administrados, em ambos os cenários, este ano, é 6,7%, ante 6,1% considerados em março. De acordo com o BC, entre outros fatores, essa projeção considera, para o acumulado de 2016, reajuste médio de 12,1% nas tarifas de ônibus urbano e redução de 4,7% nos preços da energia elétrica.

Para 2017, a projeção para os preços administrados ficou em 5,3%, ante 5% previstos no relatório divulgado em março.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Guedes anuncia antecipação de 13º de beneficiários do INSS
BRASIL

Guedes anuncia antecipação de 13º de beneficiários do INSS

06/03/2021 08:03
Guedes anuncia antecipação de 13º de beneficiários do INSS
Poupança tem maior retirada líquida em fevereiro em cinco anos
Economia

Poupança tem maior retirada líquida em fevereiro em cinco anos

05/03/2021 08:37
Poupança tem maior retirada líquida em fevereiro em cinco anos
Emplacamento de automóveis e de veículos leves tem queda de 17,85%
Economia

Emplacamento de automóveis e de veículos leves tem queda de 17,85%

04/03/2021 17:30
Emplacamento de automóveis e de veículos leves tem queda de 17,85%
Cresceu o número de microempreendedores individuais em 2020
Economia

Cresceu o número de microempreendedores individuais em 2020

04/03/2021 16:30
Cresceu o número de microempreendedores individuais em 2020
Deputados divergem sobre projeto que unifica ICMS de combustíveis
Economia

Deputados divergem sobre projeto que unifica ICMS de combustíveis

04/03/2021 14:00
Deputados divergem sobre projeto que unifica ICMS de combustíveis
Últimas Notícias