Dourados – MS terça, 25 de junho de 2024
23º
Meu Detran
Cultura

Renomada palhaça e atriz volta a Campo Grande após 15 anos na Pantalhaç@s

Naomi Silman, do grupo Lume Teatro, esteve em Campo Grande em 2009 com o espetáculo O Não-Lugar de Ágada Tchainik que está celebrando 20 anos de criação este ano

28 Mai 2024 - 15h45Por Aline Lira / Lucas Arruda
Renomada palhaça e atriz volta a Campo Grande após 15 anos na Pantalhaç@s -

Após uma longa espera de 15 anos, a renomada palhaça e atriz Naomi Silman retorna a Campo Grande com o espetáculo "O Não-Lugar de Ágada Tchainik". Esta apresentação marcará os 20 anos do espetáculo, que não é encenado há dois anos e terá sua primeira exibição de 2024 na Capital, prometendo um reencontro emocionante e inesquecível. O espetáculo acontece nesta quarta-feira (29), às 20h, no Teatro Aracy Balabanian, dentro da programação da VII Pantalhaç@s – Mostra de Palhaç@s do Pantanal, após a abertura oficial do evento. A entrada é gratuita.

Naomi, conhecida por seu trabalho com o LUME Teatro, trouxe "O Não-Lugar de Ágada Tchainik" a Campo Grande pela primeira vez em 2009, durante o III FestCamp – Festival Nacional de Teatro de Campo Grande. Na época, ela estava grávida de seis meses de sua segunda filha e também ministrou uma oficina intensiva para atores, criando laços duradouros com a comunidade artística local.

"Foi um encontro muito gostoso. Conheci o Anderson Lima [um dos idealizadores da Pantalhaç@s] e outras pessoas maravilhosas de Dourados que vieram para o curso. Mantenho contato até hoje e nos reencontramos no Lume," recorda Naomi. "Sempre ficamos com vontade de voltar, de nos reconectar com esse lugar", revela.

A Magia do Espetáculo

"O Não-Lugar de Ágada Tchainik" se passa em um cenário apocalíptico, logo após a erupção de um vulcão, onde a sobrevivência é um desafio constante. Ágada Tchainik, a personagem central, convida o público a acompanhá-la em uma jornada repleta de interações, improvisos e uma conexão única a cada apresentação. Sob a direção de Sue Morrison, o espetáculo mistura a tradição do palhaço sagrado das tribos indígenas norte-americanas com a do palhaço europeu, resultando em uma experiência teatral rica e envolvente.

"O grande eixo do espetáculo é que ele dialoga muito com o público. Eu entro na plateia, compartilho muitas coisas, desmonto a ilusão do teatro construído. O público está dentro da cena, há muito improviso, então o espetáculo está sempre mudando," explica Naomi. "Cerca de 40% do espetáculo é improvisado, depende do público", conta.

Um Espetáculo Pessoal e Universal

Naomi reflete sobre a natureza pessoal e evolutiva do espetáculo, destacando como suas experiências de vida influenciaram sua arte ao longo dos anos. "O espetáculo que criei há 20 anos fala de sobrevivência após um desastre natural, e embora seja engraçado, aborda temas atuais que todos estamos vivendo. É um trabalho muito pessoal, sobre ser estrangeira, chegar a um lugar desconhecido, me adaptar e sobreviver. Sempre tento criar conexões específicas com o local e o público," comenta Naomi, que é inglesa e vive no Brasil há quase 30 anos.

Este retorno a Campo Grande é particularmente significativo para Naomi, pois marca o início de uma nova fase para o espetáculo. "Estou muito feliz de iniciar a comemoração dos 20 anos do espetáculo em Campo Grande. Esta é a primeira vez que o estou apresentando este ano. É uma série de apresentações que começa amanhã," afirma Naomi com entusiasmo. "Para mim, é muito significativo apresentar este ano e começar essa nova jornada em Campo Grande", completa.

Naomi compartilha que, além da apresentação, continuará a tradição de ministrar oficina, mantendo viva a relação com a comunidade local. O retorno da artista com "O Não-Lugar de Ágada Tchainik" é mais do que uma simples apresentação; é um reencontro com o público, um momento de celebração e renovação artística. O espetáculo promete tocar corações e arrancar risos, mostrando que, mesmo em tempos difíceis, a arte da palhaçaria continua a nos conectar e a nos fazer refletir sobre a vida de uma forma leve e cômica.

A Pantalhaços é organizada pelo Circo do Mato em conjunto com a Cia Flor e Espinho Teatro e contemplada com recurso do FIC (Fundo de Investimentos Culturais), oriundo da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), do Governo do Estado.

Confira a programação completa da Mostra, que acontece de quarta (29) a domingo (2) na Capital:

Quarta-feira (29 de maio)

8h às 12h - Oficina

A Verdade do Palhaço: Palhaçaria com Técnicas Teatrais

Rafael Senna (palhaço Muzzarela/Rio de Janeiro)

Centro Cultural José Octávio Guizzo

14h30h Brincante

Palhaço Muzzarela (Rio de Janeiro/RJ)

ETI Iracema Mª Vicente

R. Rotterdan, 2053 - B Rita Vieira

16h30 Mixiriquinha

Palhaça Mixirica (Campo Grande/MS)

Sala Rubens Corrêa - Centro Cultural José Octávio Guizzo

19h30 - Abertura Oficial

20h - O Não-Lugar de Ágada Tchainik

Naomi Silman – Lume Teatro (Campinas/SP)

Teatro Aracy Balabanian

 

Quinta-feira (30 de maio)

9h30 às 12h30 - Oficina

Vivência: A Beleza do Ridículo

Com Naomi Silman (Campinhas/SP)

Sala Conceição Ferreira - Centro Cultural José Octávio Guizzo

14h - Mesa Redonda

Pedagogia do Riso E-book entrevista

Centro Cultural José Octávio Guizzo

17h - Pipockét Pernalhaça

TruPior - Dourados/MS

Centro Cultural José Octávio Guizzo

18h - O Grande Salto

Cia. Theastai - Dourados/MS

Centro Cultural José Octávio Guizzo

20h - Gran Cirque Brado

Circo Caramba e Damião e Cia (Americana e Campinas/SP)

Teatro Aracy Balabanian

 

Sexta-feira (31 de maio)

9h às 11h - Partitura Física para Palhaçxs - A Descoberta do Corpo Cômico

Palhaça Maku Fanchulini (Buenos Aires/Argentina)

Sala Conceição Ferreira - Centro Cultural José Octávio Guizzo

14h - Mesa 2 – O fazer artístico pós-pandemia e nos novos tempos (de inclusão)

Centro Cultural José Octávio Guizzo

17h - Kombinando com Cerrado

Du Cafundó (Rondonópolis/MT)

Teatro Aracy Balabanian

18h - Palhasseata

Centro Cultural José Octávio Guizzo

20h - Metro e Meio

Palhaça Maku Fanchulini (Buenos Aires/Argentina)

Teatro Aracy Balabanian

Sábado (1º de junho)

16h - O Concerto - Palhaçaria para bebês

Celeiro das Antas / Zé Regino (Brasília/DF)

Sala Rubens Corrêa - Centro Cultural José Octávio Guizzo

18h - O melhor show do Mundo... na minha opinião

Palhaço Ritalino (Londrina/PR)

Centro Cultural José Octávio Guizzo

20h - Encontro - Cia LaClass Excêntricos (São Paulo /SP)

Teatro Aracy Balabanian

 

Domingo (2 de junho)

16h - Kadulino, O Palhaço Corda Bamba

Circo Os Kaco (Taquaruçu/TO)

Centro Cultural José Octávio Guizzo

18h - Yo soy Américo

Cami Basterra (Rosario/Argentina)

Teatro Aracy Balabanian

20h - Encerramento – Cabaré

Centro Cultural José Octávio Guizzo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Festa Junina reúne quase 50 mil pessoas em cinco dias e consolida sucesso
Dourados

Festa Junina reúne quase 50 mil pessoas em cinco dias e consolida sucesso

24/06/2024 17:00
Festa Junina reúne quase 50 mil pessoas em cinco dias e consolida sucesso
Espetáculo teatral "Uma Moça da Cidade" é apresentado no bairro Tijuca
Cultura

Espetáculo teatral "Uma Moça da Cidade" é apresentado no bairro Tijuca

24/06/2024 13:00
Espetáculo teatral "Uma Moça da Cidade" é apresentado no bairro Tijuca
MinC e Ancine ampliam recursos para a internacionalização do cinema brasileiro
Audiovisual

MinC e Ancine ampliam recursos para a internacionalização do cinema brasileiro

23/06/2024 14:00
MinC e Ancine ampliam recursos para a internacionalização do cinema brasileiro
Pesquisa revela consolidação da Festa do Queijo no distrito de Rochedinho
Cultura

Pesquisa revela consolidação da Festa do Queijo no distrito de Rochedinho

23/06/2024 12:30
Pesquisa revela consolidação da Festa do Queijo no distrito de Rochedinho
Ponta Porã recebe Projeto "Cine Itaipu  50 Anos em cena" neste domingo
Cultura

Ponta Porã recebe Projeto "Cine Itaipu 50 Anos em cena" neste domingo

23/06/2024 11:00
Ponta Porã recebe Projeto "Cine Itaipu  50 Anos em cena" neste domingo
Últimas Notícias