Dourados – MS sábado, 25 de maio de 2024
13º
Cultura

Projeto LibertArte na Reserva Indígena de Dourados

Desenvolvido com jovens da aldeia Bororó, primeira etapa dos trabalhos foi concluída esta semana

28 Mai 2022 - 07h15
Os jovens participantes do projeto pintaram as paredes do CRAS da aldeia Bororó - Crédito: DivulgaçãoOs jovens participantes do projeto pintaram as paredes do CRAS da aldeia Bororó - Crédito: Divulgação

A primeira etapa do projeto LibertArte, que promoveu aulas de oficina de muralismo (grafitti e aerografia) para jovens indígenas entre 12 e 24 anos, terminou nesta semana, no CRAS Indígena localizado na Aldeia Bororó, em Dourados. A proposta do artista e professor carioca, Henrique Silveira de Sousa, foi viabilizada pela Prefeitura Municipal, através da Semc (Secretaria Municipal de Cultura), por meio da Lei Aldir Blanc e em parceria com o CRAS Indígena.

“É mais um importante projeto que com o incentivo da Lei Aldir Blanc foi realizado, proporcionando a possibilidade desses jovens indígenas terem uma oportunidade de conhecimento por meio da cultura e da educação”, acredita Francisco Chamorro, o Kinho, secretário de cultura.

Os jovens participantes do projeto pintaram as paredes do CRAS. “Ensinamos todas as etapas para os participantes, do básico ao quadriculado, não só dos desenhos, mas também da preparação das paredes. E com o apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Cultura, realizamos 10 dias em sala de aula e 88 horas. A princípio, o projeto era direcionado para jovens e adolescentes, mas trouxemos essa proposta de inclusão e todos que foram chegando puderam participar. Hoje é um dia muito gratificante, porque eu vejo a evolução, principalmente na autoestima deles e o processo de vê-los desenvolvendo uma autoconfiança me emociona muito”, destacou o professor Henrique Silveira de Sousa.

O jovem Micael de Souza, de 17 anos, foi considerado pelo professor, o aluno mais assíduo do projeto. “Eu gosto muito de estar aqui no Cras e fiquei muito feliz em aprender a desenhar e pintar”, disse tímido.

A coordenadora do CRAS Indígena, Marisa ressaltou que o local está aberto para parcerias e projetos, que tragam mais conhecimento para a comunidade. “O Cras está de portas abertas para propostas como a do professor Henrique. São atividades e oficinas importantes, que acrescentam no aprendizado dos jovens indígenas e resultam em ganho social”, afirma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Encontro Literário com Diego Mendes Sousa
Cultura

Encontro Literário com Diego Mendes Sousa

25/05/2024 10:15
Encontro Literário com Diego Mendes Sousa
Fim de semana chega com Festa Cigana, Paulinho Gogó, Deixa Brincar e despedida do Ita Center Park
Agendão

Fim de semana chega com Festa Cigana, Paulinho Gogó, Deixa Brincar e despedida do Ita Center Park

24/05/2024 18:30
Fim de semana chega com Festa Cigana, Paulinho Gogó, Deixa Brincar e despedida do Ita Center Park
Mostra Pantalhaç@s oferece oficinas com artistas renomados internacionalmente
Cultura

Mostra Pantalhaç@s oferece oficinas com artistas renomados internacionalmente

24/05/2024 18:00
Mostra Pantalhaç@s oferece oficinas com artistas renomados internacionalmente
Decreto inclui bibliotecas públicas no Programa Nacional do Livro e do Material Didático
Cultura

Decreto inclui bibliotecas públicas no Programa Nacional do Livro e do Material Didático

24/05/2024 16:30
Decreto inclui bibliotecas públicas no Programa Nacional do Livro e do Material Didático
Proposta reconhece línguas indígenas como patrimônio cultural imaterial
ALEMS

Proposta reconhece línguas indígenas como patrimônio cultural imaterial

23/05/2024 21:15
Proposta reconhece línguas indígenas como patrimônio cultural imaterial
Últimas Notícias