Dourados – MS quarta, 12 de maio de 2021
Dourados
24º max
16º min
Vacinação 2
ESPECIAL

Na década de 50, a chegada de O PROGRESSO e da luz gerada pela “Usina Velha”

22 Abr 2021 - 08h00Por Rozembergue Marques
Na década de 50, a chegada de O PROGRESSO e da luz gerada pela “Usina Velha” - Crédito: Arquivo - O PROGRESSO Crédito: Arquivo - O PROGRESSO

A primeira edição de O Progresso, lançada no dia 21 de abril de 1951, retratava à exatidão a efervescência que vivia a cidade, que há apenas 15 anos havia ganhado sua emancipação política e administrativa. “De uma terra inexpressiva e esquecida, passa Dourados a ser uma das regiões mais famosas da pátria. Gente de toda parte se instala no município para explorar suas magnificas matas. Mais de 2.400 pessoas chegadas depois do recenseamento. Grandes vendas de terra, loteamentos em massa, luz elétrica…”, estampava em letras garrafais a capa do jornal.

Se toda aquela edição, assim como as que se seguiram desde 1951, continha matérias importantes e contribuíram para manter os moradores bem informados, uma merece destaque: a entrevista do então prefeito Antônio de Carvalho trazendo uma boa nova muito esperada e que seria uma “revolução”: a chegada da luz elétrica, possibilitada através de ajustes na Usina Tilinto Muller, construída dois anos atrás e que após um período de testes deixou a cidade novamente às escuras.

Em entrevista ao jornal o então encarregado da Usina e mais tarde prefeito da cidade Antônio de Carvalho relatou os serviços executados e que possibilitaram a ativação em definitivo da Usina de fornecimento de energia.

“Ao assumir o cargo de Encarregado da Usina, constatei que para a mesma poder funcionar com segurança seria necessário reconstruir a fornalha, comprar um jogo de grelhas para as duas fornalhas e mais um mancal da árvore do motor. Para adquirir estas peças, fiz uma viagem a São Paulo, da qual estou regressando agora. Felizmente fui muito bem recebido pelos fornecedores desses materiais”, detalhou Antônio, informando que os equipamentos/materiais seriam transportados até Campo Grande, de onde seriam transportados até Dourados por um caminhão especial, o que elevaria o preço do frete.

“Achei conveniente despachar, pois, pela KEAL (empresa de aviação) devendo chegar por toda esta semana. Uma vez, da posse desse material, creio, poderemos ter luz até o dia 10 de Maio próximo”, informou o encarregado. Pode-se dizer que a chegada da energia elétrica foi o grande acontecimento da década de 50 em Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados 2020, de Iracema Limberger
IMPRESSO

Dourados 2020, de Iracema Limberger

12/05/2021 14:00
Dourados 2020, de Iracema Limberger
Dagata e Os Aluízios duas décadas encantando o público
IMPRESSO

Dagata e Os Aluízios duas décadas encantando o público

12/05/2021 13:00
Dagata e Os Aluízios duas décadas encantando o público
Semana de valorização da cultura indígena entra no calendário de eventos
IMPRESSO

Semana de valorização da cultura indígena entra no calendário de eventos

12/05/2021 11:30
Semana de valorização da cultura indígena entra no calendário de eventos
“Retrato do Artista Quando Coisa” homenageia Manoel de Barros
IMPRESSO

“Retrato do Artista Quando Coisa” homenageia Manoel de Barros

12/05/2021 11:00
“Retrato do Artista Quando Coisa” homenageia Manoel de Barros
Deus é mãe - por João Linhares
Poesia

Deus é mãe - por João Linhares

09/05/2021 15:25
Deus é mãe - por João Linhares
Últimas Notícias