Dourados – MS domingo, 05 de dezembro de 2021
Dourados
36º max
23º min
Cultura

Música é aliada em tratamentos de saúde e bem-estar

Musicoterapia é cada vez mais usada na reabilitação ou prevenção de saúde e melhoria da qualidade de vida

17 Out 2021 - 18h00Por Gracindo Ramos, especial para O Progresso
Casal de musicoterapeutas Alan Almeida e Geysianne Marquezolo realiza trabalho de educação musical infantil em Caarapó - Crédito: Soneto Espaço de MúsicaCasal de musicoterapeutas Alan Almeida e Geysianne Marquezolo realiza trabalho de educação musical infantil em Caarapó - Crédito: Soneto Espaço de Música

A musicoterapia é uma prática que alia a música no tratamento, reabilitação ou prevenção de saúde e melhoria da qualidade de vida. A atividade reúne arte e saúde e promove o bem-estar do paciente, desenvolvendo a comunicação, a expressão e também o aprendizado. Segundo a Federação Mundial de Musicoterapia, “a musicoterapia objetiva desenvolver potenciais e restabelecer as funções do indivíduo para que ele/ela possa alcançar uma melhor integração intra e interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida”.

Na cidade de Caarapó, o músico Alan Almeida e a sua esposa, a psicóloga Geysianne Marquezolo, fazem trabalho de musicoterapia na ‘Clínica Superar’, que realiza reabilitação neurofuncional de pacientes. “Nós apostamos muito na musicalização do ser humano. Nós acreditamos que, desde a primeira infância, do primeiro ano de idade, a criança já deve ser musicalizada. No vigésimo mês de gestação o feto já começa a receber estímulos musicais. Então, a partir daí já pode se começar um trabalho de musicalização com aquele ser”, afirma Alan.

O profissional explica que no trabalho da musicoterapia, a música é utilizada com fins terapêuticos, como a reabilitação neurofuncional. “Nós trabalhamos o bem-estar e também todas as questões para as crianças que têm uma especialidade. Cada uma tem uma questão específica. Por exemplo, o aluno que é cadeirante, nós vamos trabalhar uma questão mais voltada para o ouvir para os sentidos musicais”, diz. 

Segundo o músico, a musicoterapia é voltada para qualquer idade, desde crianças com deficiências ou crianças sem nenhuma comorbidades e também idosos. “Já tive um trabalho bacana, durante três ou quatro anos, com idosos na cidade de Dourados”, lembra. “Na musicoterapia nós vamos trabalhar diretamente com a debilidade ou questão que o paciente vai trazer para gente. Pode ser atraso na fala, questões motoras, questões psicológicas, síndrome de Down. Nós vamos trabalhar a música a partir da vivência daquela criança, daquele paciente, com o mundo através da música”, analisa ele sobre o trabalho musical para saúde e melhoria da qualidade de vida. 

A prática é multidisciplinar, tendo acompanhamento de profissionais de áreas específicas que atendam as demandas do paciente. “A música por si só é uma terapia. Mas quando nós temos uma demanda, um paciente com microcefalia, por exemplo, nós vamos trabalhar o desenvolvimento com ele. Se ele não anda, junto com um fisioterapeuta e outros profissionais, nós vamos sempre tocar um repertório e trazer músicas que vão de acordo com aquela especificidade. Se, por exemplo, eu tenho um aluno que tem atraso na fala, então nós vamos tocar músicas, vamos trazer atividades musicais que desenvolvam a fala daquela criança”, esclarece Almeida.

A esposa de Alan, Geysianne Marquezolo, é psicóloga e também musicista. Ela explica que “a psicologia percebe a musicoterapia como uma ferramenta adicional no trabalho do tratamento das emoções e gerenciamento na qualidade de vida. Tais benefícios se observam por meio do despertar da consciência musical, uma vez que estamos inseridos em uma espécie de ‘paisagem sonora’.”

“Posto a isso, tal ferramenta possibilita o indivíduo desenvolver sua memória afetiva, e memória lógica (conforme as lembranças e sensações evocadas pelos estímulos sonoros); desenvolvimento da sociabilidade além de promover uma melhor atenção e percepção do ambiente”, pontua a psicóloga, que também é professora de piano, teclado e clarinete. “A psicologia percebe também na musicoterapia a possibilidade de um trabalho integral de alívio da dor, manejo da depressão e ansiedade, pois há técnicas na musicoterapia que possibilitam esse trabalho”, completa a musicoterapeuta.

Educação musical infantil
O casal tem uma escola de música em Caarapó. O ‘Soneto Espaço de Música’ está em atividade desde 2019 e é voltada para todas as idades. As aulas de educação musical infantil se destacam. Alan contou ao O PROGRESSO que eles fazem trabalho de musicalização para bebês a partir de 1 ano de idade. O trabalho de educação musical também é feito com projetos sociais.

Hoje, a escola de música conta com 75 alunos, oferecendo aulas cursos de violão, teclado, piano, guitarra e contrabaixo. Desde cursos básicos até mesmo cursos preparatórios para quem quer ingressar no mundo acadêmico, como vestibular de música ou concurso, com aulas de teoria musical, harmonia e harmonização. “A nossa escola se destaca pela metodologia, pela forma de ensino. Hoje, nós priorizamos nossos alunos, com aulas voltadas para a prática musical. Além de o aluno aprender a tocar o instrumento, ele entende a sua função na questão teórica também”, diz Almeida. 

“Nossos alunos estudam por módulos, iniciante, intermediário e avançado. Então, quanto mais cedo a criança for inserida ao universo musical, mais nós vamos conseguir trabalhar e desenvolver algumas áreas. Na musicalização infantil, a criança tem contato com o desenvolvimento, da fala, do andar, de lateralidade, psicomotricidade, enfim, várias questões fisiológicas, inclusive, são desenvolvidas numa aula para iniciação musical”, conclui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Gente que Acontece
Coluna da Adiles

Gente que Acontece

03/12/2021 09:10
Gente que Acontece
Músico Fronteiriço está entre os finalistas do 22° FUC
Festival Universitário

Músico Fronteiriço está entre os finalistas do 22° FUC

28/11/2021 15:00
Músico Fronteiriço está entre os finalistas do 22° FUC
Trem das Onze, o samba na terra de Marcelino Pires
Música

Trem das Onze, o samba na terra de Marcelino Pires

28/11/2021 13:00
Trem das Onze, o samba na terra de Marcelino Pires
Rogério Fernandes lança “Eu conto para não morrer comigo”
Literatura

Rogério Fernandes lança “Eu conto para não morrer comigo”

28/11/2021 11:00
Rogério Fernandes lança “Eu conto para não morrer comigo”
Museu de Arte Contemporânea completa 30 anos
Cultura

Museu de Arte Contemporânea completa 30 anos

28/11/2021 09:00
Museu de Arte Contemporânea completa 30 anos
Últimas Notícias