Dourados – MS quarta, 05 de agosto de 2020
Dourados
31º max
15º min
Segurança e Saúde JBS
Informe C

Uma coisa é uma coisa, a outra...

13 Mai 2016 - 06h00
Uma coisa é uma coisa, a outra... -
Em depoimento à CPI da Funai e do Incra da Câmara dos Deputados, o sociólogo Roque Callage Neto questionou laudos antropológicos oficiais usados para o reconhecimento de áreas quilombolas. Para ele, os critérios defendidos pela Associação Brasileira de Antropologia não permitem a clara distinção entre comunidade quilombola e comunidade rural afro-brasileira carente. "Essa visão que eles tem é a visão do folclore. Quem está bebendo cachaça e fazendo samba está fazendo folclore e montando um agrupamento de cultura negra, mas não esta fazendo quilombo. Está fazendo folclore." Em resposta à deputada Teresa Cristina (PSB-MS), Callage defendeu ainda mudanças na política de demarcação de territórios quilombolas e disse que a decisão final deveria ser tomada pelo Congresso. Os produtores rurais da Picadinha não podem nem ouvir falar de quilombolas, já que correm o risco de perder suas terras para os descendentes de Dezidério de Oliveira.


##### Só técnico


Em seu último dia de governo, a presidente Dilma Rousseff limitou a nomeação de dois diretores de duas empresas públicas – a Conab e a Embrapa proibindo a "nomeação de dirigentes estatutários de partidos políticos". A partir de agora, os presidentes destas empresas terão que ter experiência mínima de quatro anos no setor ou na própria estatal.

##### Obra do André


Praticamente todos os 94 km da MS-180, rodovia que liga Iguatemi a Jutí -- inaugurada oficialmente em 2014, terão que ser reconstruídos, de acordo com o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli. O objetivo é até semana que vem contratar um projeto executivo par reparar a pavimentação dos seis trechos que foram danificados pelas chuvas, e abrir uma auditoria para verificar a responsabilidade das empreiteiras da obra.

##### Máquinas


A então ministra Kátia Abreu, da Agricultura, autorizou, na quarta-feira – antes do impedimento da presidente Dilma, o aumento de R$ 140 milhões no valor destinado ao crédito do Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota) para a safra atual. A taxa de juros é de 7,5% ao ano. A decisão foi tomada por causa da grande procura dos produtores por esse financiamento, usado para a compra de tratores, colheitadeiras, plantadeiras, pulverizadores e semeadoras. Com isso, o volume total de recursos do Moderfrota passa a ser de R$ 4,8 bilhões.

##### KLatifúndio


A 2ª fase da operação Lama Asfáltica apontou que o dinheiro desviado de obras públicas em Mato Grosso do Sul, foi usado para a compra de 67 mil hectares de imóveis rurais em pelo menos sete municípios do Estado e em São Paulo. Segundo a Polícia Federal houve a comprovação de desvio de R$ 44 milhões e o percentual de prejuízo, em cada obra, foi de 25%. Segundo o delegado da Receita Federal, Flávio de Barros Cunha, o grupo fazia principalmente a sonegação e lavagem de dinheiro, além da ocultação de bens. As propriedades foram adquiridas em Aquidauana, Figueirão, Anastácio, Jaraguari, Miranda, Porto Murtinho e no interior de São Paulo.

##### Defesa


O deputado estadual Renato Câmara (PMDB) disse que a Polícia Federal está cumprindo seu papel recolhendo documentos e fundamentando a acusação na Operação Lama Asfáltica, segundo registrou o Campo Grande News. No entanto, pondera que os acusados também terão seu espaço para se defender, pois a investigação ainda não concluída.


### BATE REBATE


Foi um autoflagelo cada senador falar 15 minutos na sessão que afastou a presidente Dilma. Pior ainda que o assunto estava previamente decidido.

O empresário Pedro Chaves (PSC) suplente do senador cassado Delcídio do Amaral assumirá a vaga na próxima terça-feira.

O governo divulgou na quarta-feira as regras para criação do sistema de registro único de imóveis, administrado pela Receita Federal. O sistema vai reunir informações de todos os imóveis urbanos e rurais no País, com dados sobre propriedade, vendas, doações, garantias para operações de crédito e geolocalização.

Em uma semana cinco pessoas morreram vítimas da gripe influenza H1N1. Os novos óbitos foram registrados em Aquidauana, Naviraí, Juti e Três Lagoas. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado ao todo, 14 pessoas morreram devido a H1N1 até agora. Os demais casos foram em Coxim, Corumbá, São Gabriel do Oeste e Campo Grande.


### INFORME CURURU


O Brasil está dividido: de um lado mortadela, do outro coxinha. E eu só pensando em comer os dois

Deixe seu Comentário