Dourados – MS terça, 01 de dezembro de 2020
Dourados
33º max
23º min
Imaculada-Desk
Imaculada-Mobile
Cultura

Falta de incentivo ameaça a produção literária em Dourados

Editoras alternativas são ‘saída’ para escritores que buscam lançar suas obras

28 Out 2020 - 13h04Por Luiz Guilherme, Especial ao O PROGRESSO
Falta de incentivo ameaça a produção literária em Dourados - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Se por um lado a internet tem influenciado para que os consumos de livros físicos diminuam, por outro, a falta de incentivo financeiro e até mesmo do município de Dourados, pode estar ameaçando a produção literária. A afirmação é do presidente da Academia Douradense de Letras, Marcos Coelho, em entrevista ao O PROGRESSO.

“Temos, infelizmente, um viés cultural que não tem atuado com eficiência nos setores culturais governamentais, em todos os âmbitos, seja Federal, Estadual e Municipal, as leis existem e muito bem pensadas, porém é necessário maior a articulação do próprio setor artístico-lítero-cultural nesse sentido, como a conclusão do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Biblioteca, em andamento há tantos anos, que se tornado realidade, norteará o segmento e as ações públicas que atendam esse setor”, pontuou.

Marcos Coelho citou que a Academia tem trabalhado para que o plano se torne realidade, no entanto, por força do momento da pandemia da Covid-19 e período eleitoral, para 2020, não seja mais possível. Segundo ele, também há falta de incentivo da iniciativa privada, que em Dourados, considerando que é a maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul, poderia ter a organização de feira literária, tendo como referência a Feira de Parati, no Rio de Janeiro.

Atualmente, a saída para escritores locais conseguirem produzir suas obras e lançá-las é justamente editoras alternativas que proporcionam baixo custo na produção e formas de financiamento. “Hoje é uma das poucas ou quase a única alternativa. Sabe-se do livro artesanal, porém não são todos que detêm a habilidade necessária para o fazê-lo. Assim, surge espaço alternativo de editoras que diagramam, montam o livro e facilitam o pagamento da impressão gráfica da obra para posterior comercialização. O ponto é o recurso financeiro do próprio autor do projeto literário”, mencionou Coelho.

De acordo com o presidente, são aproximadamente dez editoras alternativas em Dourados que produzem obras dos mais variados tipos como romances, antologias, obras poéticas, e vários gêneros literários. Atualmente, segundo Marcos, a tendência tem sido a comercialização do livro enquanto item de consumo.

No entanto, apesar das dificuldades enfrentadas pelos escritores douradenses, existe o projeto ‘Estante Mágica, com recurso utilizado por professores da área distrital de Dourados, Mato Grosso do Sul, e subsidiados pela própria comunidade. Aquém, o município fomenta em escolas públicas e privadas a produção literária entre os alunos, e merecem destaques a Escola Municipal Sócrates Câmaras, com produção de antologias, a Loide Bonfim, Fazenda Mia, Etalívio Penzo, Firmino Vieira de Matos, a Coronel Firmino e a Padre Anchieta. Dourados segue firme no incentivo à leitura e produção, se tornando referência para outras cidades. O projeto de produção textual teve início com professores na escola Firmino Vieira de Matos, no distrito de se tornando modelo no estímulo à escrita e leitura dos alunos das séries iniciais, com fomento também à produção artística. Nominado Projeto Escritor, a atividade figura como uma das mais interessantes iniciativas literárias da Grande Dourados nos últimos tempos.

O projeto teve início em 2016, e estimulou os alunos a refletirem e construírem textos com a história da própria família, resgatando biografias e produzindo roteiros do dia a dia que contribuíram para a produção das obras literárias e ilustrações que foram devidamente publicadas, através do ‘Estante Mágica. As professoras, Sandra Regina Piesante de Matos e Flávia Vicini, foram as idealizadoras do projeto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Lei Aldir Blanc alcança mais de 4 mil municípios que nunca receberam recursos diretos para a cultura
Cultura

Lei Aldir Blanc alcança mais de 4 mil municípios que nunca receberam recursos diretos para a cultura

01/12/2020 14:01
Lei Aldir Blanc alcança mais de 4 mil municípios que nunca receberam recursos diretos para a cultura
Girafolhas: ideias criativas e  artística com papel
Cultura

Girafolhas: ideias criativas e artística com papel

30/11/2020 16:45
Girafolhas: ideias criativas e  artística com papel
Zezãozinho fez sucesso na década de 80 em Dourados
Cultura

Zezãozinho fez sucesso na década de 80 em Dourados

30/11/2020 14:36
Zezãozinho fez sucesso na década de 80 em Dourados
Governo apoia projeto de geração de renda com cerâmicas Kadiwéu
Cultura

Governo apoia projeto de geração de renda com cerâmicas Kadiwéu

27/11/2020 17:16
Governo apoia projeto de geração de renda com cerâmicas Kadiwéu
Obra da UEMS está concorrendo ao Prêmio Jabuti que acontece hoje
Prêmio Jabuti

Obra da UEMS está concorrendo ao Prêmio Jabuti que acontece hoje

26/11/2020 14:09
Obra da UEMS está concorrendo ao Prêmio Jabuti que acontece hoje
Últimas Notícias