Dourados – MS terça, 20 de fevereiro de 2024
24º
Cassems
Cinema

Filmes mato-grossenses estão no 25° FestCurtas BH; cineasta americana CAULEEN SMITH vem ao evento

Realizado pela Fundação Clóvis Salgado, o Festival acontece de 11 a 22 de outubro de 2023, no Palácio das Artes, e conta com a exibição da obra de Mato Grosso com o filme: ESQUECIMENTO, de Uri Bezerra Soares

06 Out 2023 - 09h45Por Karina Mancini
A cineasta americana Cauleen Smith participa do evento - A cineasta americana Cauleen Smith participa do evento -

O tradicional FestCurtasBH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte, realizado pela Fundação Clóvis Salgado (FCS), chega em 2023 à sua 25ª edição, celebrando o marco de maior número de filmes inscritos. O Festival, que acontece entre os dias 11 e 22 de outubro de 2023, recebeu 3.031 obras, sendo 944 filmes nacionais de 27 estados brasileiros e centenas de outros filmes de 106 países. O Festival exibirá 142 filmes, entre mostras competitivas, paralelas e especiais, distribuídas ao longo de 30 programas, além de sessões on-line. A lista com todos os filmes selecionados está disponível  aqui.

A edição 25 do FestCurtasBH acontecerá presencialmente no Cine Humberto Mauro, na Sala Juvenal Dias, no Espaço Mari'Stella Tristão e na Galeria Aberta Amilcar de Castro, do Palácio das Artes, com acesso gratuito, e contará com exibição de filmes, sessões comentadas, mesa-redonda, debates, exposição, show de abertura, além da oficina de crítica "Corpo Crítico", que chega à 6ª edição consecutiva, e convidou,  este ano, a plataforma INDETERMINAÇÕES – fundada por Lorenna Rocha/PE e Gabriel Araújo/MG, e dedicada à construção de espaços públicos de discussão, com a finalidade de pôr em conjunção os pensamentos que permeiam e extrapolam o campo cinematográfico negro no Brasil. Já o público de todo o país poderá, ainda, ter acesso on-line às sessões fílmicas na plataforma própria do Cine Humberto Mauro, o cineHumbertoMauro/MAIS.

Celebrando o poder do audiovisual – O FestCurtasBH atinge a marca de 25 edições a passos firmes e vigorosos, em uma trajetória de quase 30 anos de existência. As edições se sucedem em um caminho que não é – nem pretende ser – linear: a multiplicidade de colaboradores, filmes e proposições é parte fundamental da pujança do Festival, criado em 1994, e que teve uma pausa de cinco anos entre a segunda e terceira edição.

A secretária de Estado Adjunta de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Milena Pedrosa, ressalta a longevidade do FestCurtasBH e a relevância dos debates suscitados pelo Festival. "Esse é o poder da política pública, com essa continuidade e o entendimento da importância do setor audiovisual, uma cadeia tão grandiosa e que desenvolve social e economicamente o estado de Minas Gerais. Um Festival que já é realizado há mais de duas décadas e segue despertando a sensibilidade do público e fomentando todas as discussões tão importantes que o audiovisual promove", celebra.

O presidente da Fundação Clóvis Salgado, Sérgio Rodrigo Reis, destaca que o Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte é uma grande janela de exibição para as múltiplas formas do audiovisual. "A minha relação com o cinema vem desse poder de aprender e viajar para outros lugares. Isso é algo que a sétima arte oferece com muita potência. Estamos celebrando 25 edições desse que é um dos mais importantes festivais do país. A cada novo FestCurtasBH, somos surpreendidos com a criatividade e as provocações dos realizadores. É motivo de orgulho que a Fundação Clóvis Salgado invista em uma iniciativa tão potente quanto o Festival. De forma gratuita e democrática, oferecemos ao nosso público uma programação extensa, variada e que sempre busca refletir as urgências da contemporaneidade por meio de produções em curta-metragem. Teremos aqui dias muito ricos, não só para quem puder vir presencialmente, mas também para quem estiver em casa e quiser conferir a programação", diz.

O FestCurtasBH conta com uma curadoria variada que apresentará, nas mostras competitivas e paralelas, produções recentes nacionais e internacionais, bem como uma mostra de caráter competitivo dedicada exclusivamente à produção mineira. Numa seleção que propõe arranjos singulares e estimulantes em torno dos filmes contemporâneos, as mostras paralelas se voltam para temáticas que repercutem vivamente no presente, além das já tradicionais e vivazes mostras Juventudes, Infantil, Animação e da tradicional Sessão Maldita. Os filmes exibidos nas mostras competitivas serão avaliados por um corpo de júri dedicado a cada recorte, e concorrem ao prêmio oficial no valor de R$5.000,00 (cinco mil reais), além do já tradicional Troféu Capivara. As demais obras, exibidas nas mostras paralelas – juntamente aos filmes exibidos em competitiva – concorrem ao prêmio oficial do Júri Popular, no valor de R$3.000,00 (três mil reais), além do Troféu Capivara.

A coordenadora de Programação e Curadoria do Festival, Ana Siqueira, explica que, nesta edição, o FestCurtasBH propõe um olhar mais atento às produções das mulheres, em um recorte mais regionalizado. "Para além da sempre instigante produção contemporânea nacional e internacional, presente nas mostras competitivas e paralelas, o 25º FestCurtasBH apresenta duas mostras especiais que se dedicam a cinemas de criações estéticas e políticas tão fundamentais quanto pouco conhecidos entre nós.

A mostra 'Manifestar entre experiências e experimentações: audiovisual de mulheres e dissidências' (1966-2021), com a história do cinema feito por mulheres na América Latina desde os anos 1960 até os dias de hoje, e que é tão inventivo e admirável quanto pouco acessível no Brasil. Já a segunda mostra especial se volta para o aclamado trabalho da cineasta e artista visual estadunidense Cauleen Smith, em sua primeira visita ao Brasil. A artista apresentará um programa de curtas-metragens, seu celebrado longa-metragem recentemente restaurado 'Drylongso', a instalação 'Sojourner' e uma conferência", elenca Ana Siqueira.

O coordenador executivo do Festival, Matheus Antunes, pontua que a diversidade da programação é um dos grandes atrativos do evento. "Se manter plural e estar em constante desenvolvimento e movimento é uma das características mais marcantes do FestCurtasBH. A diversidade e a constante ampliação dos mais diversos colaboradores que contribuem não apenas para a criação da seleção fílmica, mas também, para a ampliação de nossa programação – que em tempos atuais não se limita apenas ao fazer/ver cinematográfico –, é um dos principais marcos do Festival.

O crescente número de inscrições – nacionais e internacionais – reflete cada vez mais a consolidação do FestCurtasBH entre os principais eventos dedicados ao curta-metragem. Ao longo de dez dias da intensa programação, o Festival cria um ambiente dedicado à exibição e à reflexão sobre as obras – contemporâneas ou históricas exibidas em cada edição –, mas também propõe um olhar em diálogo, um convite à experimentação, para outros campos da expressão artística. Entre eventos musicais, exposição, atividades formativas, e intervenções artísticas, o FestCurtasBH se consolida hoje como um espaço de reflexão do cinema para além da tela", destaca.

MOSTRAS ESPECIAIS

Na programação do FestCurtasBH, duas mostras especiais destacam as produções cinematográficas e em múltiplos suportes. A primeira mostra é dedicada ao cinema de mulheres latino-americanas, com recorte histórico e contemporâneo, curada pelas programadoras e pesquisadoras peruanas Ivonne Sheen Mogollón e Mónica Delgado. Após cada uma das quatro sessões programadas, as curadoras realizarão debates e comentários com o público presente. Os debates e conversas serão realizados em espanhol, e contarão com mediação da equipe de curadoria do FestCurtasBH e tradução para o português.

A segunda mostra especial, dedicada à obra de Cauleen Smith, cineasta e artista multimídia nascida nos Estados Unidos, apresentará um retrospecto de sua carreira, com obras em formato digital e em película de 16mm, além da versão digitalizada e restaurada de uma de suas mais potentes obras no cinema, "Drylongso" (1998, EUA). A cineasta, que estará presente durante o Festival, realizará sessões comentadas em inglês - com tradução para o português - além da apresentação de uma performance inédita, durante a programação do Festival. Ainda durante o evento – e prolongada até o fim de outubro –, Cauleen Smith apresenta, pela primeira vez no Brasil, a obra "SPACE STATION: A Rock in a River", que integra a exposição dedicada à artista, organizada pela equipe de Coordenação do FestCurtasBH. A instalação vai ocupar a Galeria Mari'Stella Tristão, no Palácio das Artes, e o acesso é gratuito.

25º FestCurtasBH - FESTIVAL INTERNACIONAL DE CURTAS DE BELO HORIZONTE

A linha invisível que alinhava a história do Festival é a aposta inabalável na força e na liberdade potencialmente implícitas ao curta-metragem, em sua condição singular de cinema. Aberto a todos os gêneros e formatos, o FestCurtasBH se volta com particular interesse à experimentação e às formas fílmicas engajadas e inventivas. O Festival enfatiza também seu caráter de pesquisa e tem se dedicado a refletir sobre a história do cinema, revolvendo, junto aos filmes, algumas de suas linhas de força e operações estéticas, como a legitimação, apagamento e retomada de obras, autores e procedimentos.

Além da exibição de filmes contemporâneos (que concorrem a diferentes categorias do troféu Capivara) e históricos, o FestCurtasBH apresenta seminários, debates, cursos, eventos especiais e, após o término da edição, uma programação itinerante que percorre mais de 30 cidades no interior de Minas Gerais. O catálogo lançado a cada ano inscreve a memória do Festival se configurando, ainda, como instância de prolongamento e aprofundamento das reflexões propostas por cada edição, através de textos inéditos ou de circulação restrita, traduções, fac-símiles e outros materiais de arquivo.

Ministério da Cultura, Governo de Minas Gerais, Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Fundação Clóvis Salgado e Secretaria Municipal de Cultura apresentam o 25º FestCurtasBH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte. O Festival tem patrocínio máster da Cemig e conta com o apoio da MGS por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, da Embaixada da França no Brasil e do Instituto Cervantes. A Fundação Clóvis Salgado tem como mantenedores a Cemig e o Instituto Cultural Vale, Patrocínio Master da ArcelorMittal, Patrocínio da Usiminas e Correalização da APPA – Arte e Cultura.

Confira a lista de curtas:

http://file:///C:/Users/Gleison/Downloads/Lista-de-Filmes-Selecionados.pdf

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tata Amaral entrevista cineastas brasileiras sobre seus processos criativos
"Como elas fazem"

Tata Amaral entrevista cineastas brasileiras sobre seus processos criativos

20/02/2024 17:15
Tata Amaral entrevista cineastas brasileiras sobre seus processos criativos
Barulho do Mato: jornalista inicia as filmagens do documentário sobre o Heavy Metal em Campo Grande
Cinema

Barulho do Mato: jornalista inicia as filmagens do documentário sobre o Heavy Metal em Campo Grande

05/02/2024 15:00
Barulho do Mato: jornalista inicia as filmagens do documentário sobre o Heavy Metal em Campo Grande
Últimas Notícias