Dourados – MS sexta, 19 de julho de 2024
23º
Meio ambiente

Piracema termina no domingo nos rios de Mato Grosso do Sul

26 Fev 2016 - 09h09
Para garantir a fiscalização  nos rios e cachoeiras, a polícia montou postos em Água Clara, Rochedo, Santa Rita do Pardo. - Crédito: Foto: DivulgaçãoPara garantir a fiscalização nos rios e cachoeiras, a polícia montou postos em Água Clara, Rochedo, Santa Rita do Pardo. - Crédito: Foto: Divulgação
No próximo domingo (28), termina o período de defeso, conhecido como Piracema, em que fica proibida a pesca em todos os rios do Estado. Na calha do Rio Paraguai, já está liberada a modalidade pesque-solte, desde o dia 1º de fevereiro. No entanto, há rios em que a pesca não é permitida a qualquer tempo, independente da Piracema.


Segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental), até o último dia de defeso, o pesque-solte está permitido apenas na calha do rio e não na bacia, ou seja, não se pode pescar nos afluentes, como rios Aquidauana, Miranda, Piquiri e São Lourenço.


O pesque-solte é um atrativo para turistas, que movimenta milhões todos os anos no município de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande.


De cordo com o último balanço divulgado pela PMA/MS, em três meses de Piracema, foram apreendidos 452 quilos de pescado. Os policiais autuaram 30 pessoas e aplicaram multas que somam quase R$ 70 mil. O valor total de multas dobrou em relação ao ano anterior, passando de R$ 69.260 para R$ 33.940. Ocorre que vários infratores que foram autuados durante essa Piracema eram reincidentes, o que dobra o valor da multa.


Desde o início da operação, a quantidade de pescado apreendido caiu, mas o número de pessoas autuadas subiu. Dos 30 autuados, 22 foram presos em flagrante. Pessoas que conseguiram fugir foram identificadas e responderão pelo crime de pesca predatória, além de serem multados administrativamente, segundo a PMA. Não se pode pescar para consumo ou venda no Rio Negro, em trecho situado na confluência com o Córrego Lajeado, próximo à cidade de Rio Negro até o brejo existente no limite oeste da Fazenda Fazendinha, no município de Aquidauana.


Também só é permitido pesque-solte no Rio Perdido, em toda a extensão, que abrange os municípios de Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho e no Rio Abobral.

Fiscalização


A fiscalização tem 338 policiais, que ficam em 25 subunidades, em 18 municípios. Eles já trabalham desde o dia 1º de outubro, na operação pré-piracema. O objetivo é manter os peixes vivos nos rios para que possam se reproduzir.


Conforme a PMA, durante o defeso, os cardumes precisam que a água atinja uma vazão para que possam continuar a subida e por isso seguem para as corredeiras e cachoeiras. É aí que os peixes ficam vulneráveis e tornam-se presas fáceis para pescadores, que retirariam facilmente grandes quantidades usando petrechos proibidos de malha, como redes e tarrafas.


A polícia montou postos em cachoeiras de Água Clara, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Aquidauana, Coxim, Miranda, Amambai e Porto Murtinho; além do Parque Estadual Várzeas do Ivinhema, em Jateí.


Como na operação anterior, nesta piracema, há fiscalização em Posto Itinerante, uma lancha de grande porte adquirida em parceria com o MPA (Ministério da Pesca e Aquicultura). A fiscalização preventiva e repressiva ocorre, especialmente, na área de fronteira com o Paraguai e Bolívia, tanto no Rio Paraguai, como no Rio Apa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bombeiros de MS continuam trabalho para conter incêndios em diferentes áreas do Pantanal
Meio ambiente

Bombeiros de MS continuam trabalho para conter incêndios em diferentes áreas do Pantanal

há 48 minutos atrás
Bombeiros de MS continuam trabalho para conter incêndios em diferentes áreas do Pantanal
Novo plano climático do Brasil será construído com participação popular, diz ministro
Clima e meio ambiente

Novo plano climático do Brasil será construído com participação popular, diz ministro

18/07/2024 20:45
Novo plano climático do Brasil será construído com participação popular, diz ministro
Resiliência: Pantanal Sul-mato-grossense se revela um gigante cheio de vida
Meio ambiente

Resiliência: Pantanal Sul-mato-grossense se revela um gigante cheio de vida

18/07/2024 09:30
Resiliência: Pantanal Sul-mato-grossense se revela um gigante cheio de vida
Com rios contaminados por agrotóxicos, Bonito convoca reunião
Meio ambiente

Com rios contaminados por agrotóxicos, Bonito convoca reunião

17/07/2024 12:30
Com rios contaminados por agrotóxicos, Bonito convoca reunião
Visita técnica inicia tratativas para rede de monitoramento de contaminação por agrotóxicos
UFMS

Visita técnica inicia tratativas para rede de monitoramento de contaminação por agrotóxicos

17/07/2024 08:00
Visita técnica inicia tratativas para rede de monitoramento de contaminação por agrotóxicos
Últimas Notícias