Dourados – MS terça, 24 de novembro de 2020
Dourados
35º max
21º min
Influx
Imaculada-Mobile
Indenização

Aluno que passou mal após ingerir merenda estragada será indenizado

29 Out 2020 - 15h06
Aluno que passou mal após ingerir merenda estragada será indenizado -

Sentença proferida pela 3ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos de Campo Grande julgou parcialmente procedente a ação movida por um aluno de escola pública que sofreu intoxicação alimentar após ingerir merenda estragada. O Município foi condenado ao pagamento de R$ 2 mil de danos morais por ferir a integridade física do autor.

Alega o autor que é aluno em tempo integral de escola pública municipal e que no dia 27 de setembro de 2011 se dirigiu para a escola e lá tomou café da manhã. Conta que por volta das 11 horas foi servido o almoço a todos os alunos, sendo que constava do cardápio salada de salsichas com ovos e arroz carreteiro com carne moída.

Narra que fez sua refeição, foi brincar e que às 14 horas veio o intervalo da merenda que era composta de gelatina de limão e bananas, tendo comido somente a gelatina. Afirma que, ao voltar à aula, se deparou com algumas alunas vomitando sem parar, seguida por outros alunos que também passaram mal. Relata que também começou a passar mal, vomitando e tendo fortes dores de barriga; e que às 16 horas seu irmão foi buscá-lo, o qual presenciou inúmeras crianças vomitando, desmaiando e defecando nos corredores, além do tumulto dos pais das crianças que foram buscá-las.

O autor ressalta que um médico foi chamado para atender as crianças, assim como quatro viaturas dos bombeiros, e que seus pais o levaram para o posto de saúde, onde realizou exames e foi controlado o vômito e a diarreia, tendo alta médica no mesmo dia. Narra que o fato foi amplamente noticiado na mídia local que, pelo resultado dos exames, as crianças foram intoxicadas em virtude da ingestão da alimentação fornecida pela escola. Conta ainda que a escola ficou fechada para apurar o ocorrido, mas nada foi formalmente informado aos pais dos alunos.

Sustenta que ficou com sérios problemas psicológicos, não querendo mais frequentar as aulas, e quando vai a diretora liga pedindo para buscá-lo. Afirma que ficou muito sensível a vários alimentos, passando mal e desencadeando uma espécie de vômito seguido de diarreia, dores de estômago e cabeça. Pede que o réu seja condenado a lhe indenizar pelos danos morais suportados, no valor de 200 salários-mínimos, e em danos materiais no importe de R$170,24.

Em contestação, o Município apresentou defesa alegando que a indenização por danos morais é incabível ao caso, até porque prestou o devido atendimento ao autor e lhe encaminhou ao serviço público de saúde. Afirma também que o tratamento foi custeado pelo Sistema Único de Saúde e o autor não arcou com qualquer valor. Defende ainda que não pode ser responsabilizado por qualquer indenização, pois não praticou qualquer irregularidade.

Com relação ao dano moral, o juiz Ricardo Galbiati analisou que o fato descrito nos autos deve ser tratado com fundamento na Teoria do Risco Administrativo, a qual estabelece a responsabilidade civil do ente público pelos atos praticados por seus agentes.

Sobre a intoxicação coletiva ocorrida na escola municipal, cita o magistrado que é fato incontroverso. O fato de servir merenda escolar estragada, explica o juiz, gerou a intoxicação no autor, de modo que “o dano à higidez física está suficientemente comprovado”. Todavia, complementou que a perícia realizada foi conclusiva no sentido de que a intoxicação alimentar não causou sequela psicológica no autor, de modo que o fato não acarretou ao autor dano à sua higidez mental, somente física.

Assim, esclareceu o magistrado, “o bem de personalidade lesado foi o direito à integridade física do autor”. Com relação ao dano material, o autor pediu que seja indenizado no valor das multas de trânsito imputadas a seu pai por dirigir em velocidade acima da permitida na via pública, quando na urgência de salvar a vida. No entanto, analisou o juiz que as notificações estão no nome de pessoa estranha, não podendo assim ser ressarcidas ao autor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ex-deputado estadual Roberto Orro morre aos 83 anos
MS

Ex-deputado estadual Roberto Orro morre aos 83 anos

24/11/2020 09:01
Ex-deputado estadual Roberto Orro morre aos 83 anos
Concessionária indenizará cliente por cobrança abusiva e fatura indevida
JUSTIÇA

Concessionária indenizará cliente por cobrança abusiva e fatura indevida

24/11/2020 08:21
Concessionária indenizará cliente por cobrança abusiva e fatura indevida
Semana Nacional do Doador de Sangue une 17 hemocentros em todo o País
Doação de Sangue

Semana Nacional do Doador de Sangue une 17 hemocentros em todo o País

23/11/2020 16:18
Semana Nacional do Doador de Sangue une 17 hemocentros em todo o País
Preço do botijão de gás chega a R$ 85 em Dourados
Pesquisa de Preços

Preço do botijão de gás chega a R$ 85 em Dourados

23/11/2020 15:57
Preço do botijão de gás chega a R$ 85 em Dourados
Poluição das águas e desmatamento são desafios do próximo prefeito
Meio Ambiente

Poluição das águas e desmatamento são desafios do próximo prefeito

23/11/2020 14:59
Poluição das águas e desmatamento são desafios do próximo prefeito
Últimas Notícias