Dourados – MS terça, 25 de junho de 2024
21º
Meu Detran
Judiciário

53ª edição do Fonaje encerra com a leitura da Carta de Campo Grande

Em razão da tragédia no RS, os integrantes do Fonaje apresentaram um projeto de cooperação judiciária com o Poder Judiciário gaúcho para auxiliar as vítimas das enchentes no Estado

18 Mai 2024 - 13h00Por Secom/TJMS
 53ª edição do Fonaje encerra com a leitura da Carta de Campo Grande - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O 53º Fórum Nacional dos Juizados Especiais terminou ontem, dia 17 de maio, com a leitura da Carta de Campo Grande. O evento foi realizado no Centro de Convenções Arq. Rubens Gil de Camilo, na capital sul-mato-grossense, entre os dias 15 e 17 de maio, com o tema "Linguagem simples no Juizado: Inclusão e Cidadania".

A realização do 53º Fonaje contou com o apoio do presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador Sérgio Fernandes Martins, que mobilizou setores como a Escola Judicial do Estado de Mato Grosso do Sul (Ejud-MS) para a plena realização do evento. A 54ª edição será realizada em Cuiabá.

Os trabalhos desta sexta-feira foram conduzidos pela mesa diretora, composta pelo presidente do Fonaje, juiz Valmir Alaércio dos Santos, do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso; o vice-presidente do Fonaje, juiz Rosalvo Augusto Vieira da Silva, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia; e o secretário do Fonaje, juiz Fernando Swain Ganem, do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, além do presidente do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais do Estado de Mato Grosso do Sul, desembargador Alexandre Bastos, entre outros magistrados.

Em razão da tragédia no Rio Grande do Sul, os integrantes do Fonaje apresentaram um projeto de cooperação judiciária com o Poder Judiciário gaúcho para auxiliar as vítimas das enchentes no Estado. No evento, o Des. Alexandre Bastos falou da recente experiência de atendimento do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais para a comunidade indígena da Aldeia Uberaba, de etnia Guató, que uniu esforços de diversas instituições para auxiliar os moradores da localidade distante cerca de 350 km da cidade de Corumbá.

“A partir dessa expedição, a missão que extraímos é de que o Poder Judiciário acabou sendo, na verdade, o vetor de encontro de várias instituições. Noto que uma vez que o Judiciário toma a frente o ânimo aumenta, destravam burocracias, servindo assim de um guarda-chuva de várias demandas de necessidades de caráter público que os nossos irmãos gaúchos terão”, destacou o Des. Alexandre Bastos.

Carta de Campo Grande

Após a discussão e votação dos enunciados, o encerramento do evento ocorreu com a leitura da Carta de Campo Grande. Confira abaixo a íntegra do documento.

REAFIRMAR que a linguagem clara e objetiva é fundamental para a efetivação do princípio da simplicidade pois assegura a compreensão dos atos processuais e contribui para o exercício da cidadania e para a função civilizatória da justiça.

RESSALTAR que a litigância predatória desafia o Poder Judiciário de forma complexa – o que exige de todos os profissionais do direito um esforço conjunto mediante a adoção de medidas legislativas, administrativas e sociais no necessário combate à cultura irresponsável no litígio.

RECOMENDAR a utilização severa de instrumentos de responsabilização aos litigantes predatórios, como a aplicação de multas e a condenação ao pagamento de honorários advocatícios; e, para as hipóteses de fraude, também a sujeição de providências no âmbito disciplinar e criminal.

DESTACAR que a adequada compreensão das decisões judiciais fortalece a legitimidade da Justiça e promove a desejada inclusão dos cidadãos, contribuindo para a boa imagem da Justiça.

EXPRESSAR a solidariedade dos magistrados dos Juizados Especiais de todo o Brasil em razão da catástrofe ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul e manifestar disposição para cooperar judicialmente com o Poder Judiciário gaúcho.

Campo Grande, 17 de maio de 2024.

Saiba mais – Criado em 1997, o Fonaje tem como objetivo integrar magistrados atuantes no sistema de Juizados Especiais estaduais para aprimorar a prestação dos serviços judiciários e auxiliar na padronização de procedimentos adotados no país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governo de MS discute práticas inovadoras na gestão de pessoas do setor público
Gestão Pública

Governo de MS discute práticas inovadoras na gestão de pessoas do setor público

24/06/2024 22:15
Governo de MS discute práticas inovadoras na gestão de pessoas do setor público
Detran-MS abordou saúde, direitos, atendimento e políticas inclusivas para público 60
Junho Prata

Detran-MS abordou saúde, direitos, atendimento e políticas inclusivas para público 60

24/06/2024 22:00
Detran-MS abordou saúde, direitos, atendimento e políticas inclusivas para público 60
Em projeto para "60+" apoiado pelo Governo, abraço acolhe e atividades ajudam afastar depressão
Inclusivo

Em projeto para "60+" apoiado pelo Governo, abraço acolhe e atividades ajudam afastar depressão

24/06/2024 20:30
Em projeto para "60+" apoiado pelo Governo, abraço acolhe e atividades ajudam afastar depressão
TJMS já realizou mais de 8,8 mil comunicações ao Domicílio Judicial Eletrônico
Judiciário

TJMS já realizou mais de 8,8 mil comunicações ao Domicílio Judicial Eletrônico

24/06/2024 20:15
TJMS já realizou mais de 8,8 mil comunicações ao Domicílio Judicial Eletrônico
Prefeitura realiza formação sobre as Relações Étnico-Raciais e de Gênero nesta terça-feira
Dourados

Prefeitura realiza formação sobre as Relações Étnico-Raciais e de Gênero nesta terça-feira

24/06/2024 19:00
Prefeitura realiza formação sobre as Relações Étnico-Raciais e de Gênero nesta terça-feira
Últimas Notícias