Dourados – MS quinta, 09 de abril de 2020
Dourados
28º max
14º min
Louise Torres

Refletindo a caminhada

22 Ago 2018 - 14h55

Pra mim uma das orações mais profundas, depois do Pai Nosso, é a de Francisco de Assis, que  num verdadeiro êxtase  se colocou à disposição de Deus como alguém que poderia fazer a diferença para o outro. Verdadeiro desprendimento e ao mesmo tempo um convite para exercitar, interiormente,  a  paz, o amor, a união, a fé, a verdade, a esperança e a alegria.

Encontramos em nossas relações  sentimentos contrários que definham  qualquer relacionamento. A proposta  feita  por Francisco de Assis é justamente  fazer enfrentamentos naquilo que não está bem,  só que de outra forma. É agir ao contrário daquilo que está  tirando o sono de cada um. “Onde houver ódio que eu leve o amor”, é o primeiro convite.

Exercitar bons sentimentos é o primeiro caminho que exigirá outro nível de pensar e agir. Reconhecendo que todos somos necessitados de amor, de compreensão e respeito  nessa vida, se colocar no lugar do outro será muito bom. Mas, é no dia a dia que aquilo que oramos e acreditamos  devem ser postos na prática do relacionamento. Então será bom ir trabalhando o egoísmo e o orgulho bastante arraigados na intimidade do ser  permitindo aprender a ser melhor do que no dia anterior. “...Pois é dando que se recebe”.

Encontro diariamente muitas pessoas bondosas que exercitam  virtudes nobres, aqui em Dourados. São pessoas anônimas que estão fazendo o bem, auxiliando o próximo, a família, adotando animais abandonados (que também são nossos irmãos). São muitos os que vão aos hospitais, fazem oração com os doentes, cantam, auxiliam crianças e jovens com dificuldade em aprender, fazem sopa, entregam cestas básicas e arrumam tempo para conversar com dependentes químicos e pessoas envolvidas na depressão. Quanto ganham? Materialmente, financeiramente nada recebem, apenas “bônus Luz” na sua caminhada. “Onde houver tristeza, que eu leve alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz”.

O salão de beleza é um local e tanto para saber dos fatos dos clientes que ali frequentam.  Numa dessas tardes estava com o meu cabeleireiro Ivan e ele começou a falar sobre a presença de um câncer inicial em seu organismo e  depois de ficar muito assustado, procurou o Hospital de Barretos, hoje denominado Hospital de Amor. Contou-me sobre o desprendimento de todos os trabalhadores daquele complexo de saúde. “O atendimento é diferente!” Exclamou ele com os olhos brilhantes de felicidade e emoção. Depois de ter sido atendido por uma equipe, composta por um número grande de médicos, voltou para Dourados e aguarda a cirurgia para dezembro.

Disse ele da felicidade em saber que os artistas e cantores são, na maioria, os mantenedores do Hospital de amor, em Barretos. “Sabem distribuir o que tem”, concluiu, sabiamente.

Cada um pode ajudar com o que tem, não é verdade? Na mensagem iluminada de Francisco de Assis, o convite é doação. Quem pode levar a união, onde houver discórdia, aproveite para fazer. Mas,  de repente, pode doar o amor onde houver ódio, ou onde houver a ofensa, levar o perdão... Mas, se houver erro e puder  colaborar com a verdade, faça também! e aos desesperados e aflitos?  Levar  a esperança e aos tristes, a alegria...

Àqueles que estão nas trevas da solidão e do desespero e você puder levar a luz, faça isso. Pois à medida que ajudamos, também somos ajudados, pois esta é a lei: Fazei ao outro, o que gostaria que o outro vos fizesse. O que você poderá começar a fazer hoje?

Oração de Francisco de Assis

Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor.

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.

Onde houver discórdia, que eu leve a união.

Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.

Onde houver erro, que eu leve a verdade.

Onde houver desespero, que eu leve a esperança.

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais:

Consolar, que ser consolado,

Compreender, que ser compreendido,

Amar, que ser amado,

Pois é dando que se recebe.

É perdoando que se é perdoado.

E é morrendo que se vive para a vida eterna.


 

*Presidente da Associação de Jornalistas e Divulgadores da Doutrina Espírita / MS – AJES/MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Barbosinha diz que Assembleia resgata direitos de Oficial Músico na Polícia Militar
Capital

Barbosinha diz que Assembleia resgata direitos de Oficial Músico na Polícia Militar

08/04/2020 19:55
Barbosinha diz que Assembleia resgata direitos de Oficial Músico na Polícia Militar
MP quer transferência de verbas de fundos municipais para combate ao Covid-19
Dourados

MP quer transferência de verbas de fundos municipais para combate ao Covid-19

08/04/2020 19:32
MP quer transferência de verbas de fundos municipais para combate ao Covid-19
Brasil

Proposta destina 35% da multa de trânsito para ações de saúde contra pandemia

08/04/2020 19:25
Delegado alerta para invasões em câmeras internas de casas para extorsão
Dourados

Delegado alerta para invasões em câmeras internas de casas para extorsão

08/04/2020 18:57
Delegado alerta para invasões em câmeras internas de casas para extorsão
Lei autoriza distribuição de alimentos a famílias de estudantes
Alimentos

Lei autoriza distribuição de alimentos a famílias de estudantes

08/04/2020 18:56
Lei autoriza distribuição de alimentos a famílias de estudantes
Últimas Notícias