Dourados – MS segunda, 28 de setembro de 2020
Dourados
32º max
21º min
Campo Grande

Tombamento de canteiro da Avenida Afonso Pena é consolidado

08 Mar 2016 - 08h46
Tombamento de canteiro da Avenida Afonso Pena é consolidado -
O tombamento definitivo do canteiro central da Avenida Afonso Pena, uma das mais movimentadas e de maior extensão de Campo Grande, deverá ser levado a efeito pela Fundação Municipal de Cultura (Fundac), como patrimônio da Capital e a decisão proferida pela 1ª Câmara Cível do TJMS, não teve contestação nem por parte da Prefeitura, nem da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), que se manifestou ontem favorável à medida, que havia solicitado em 2014.


O entendimento de que o tombamento será efetivado pelo município foi confirmado ontem pelo presidente da Fundac, Wilton Acosta, que declarou que a gestão de Alcides Bernal vai levar a medida adiante, mesmo que seja necessário realizar um novo processo para confirmar a decisão que foi levada à Justiça em 2009, quando a medida foi anunciada pelo poder público.


Segundo Wilton Acosta, com a decisão judicial de tombamento definitivo do canteiro da avenida, a atual gestão manifestou-se por acatar a medida, sem intenção de qualquer tipo de recurso e lembrou que, se houve oposição no passado, este não é o entendimento da administração municipal.


Em 2009, ocorreu o tombamento provisório do canteiro central da avenida, que gerou impasses e a participação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) pela manutenção do projeto, que foi contestado pela ACICG por causa de suposta perda de vagas de estacionamento e pelo município, que desejava implantar na Afonso Pena um corredor do transporte coletivo.


A decisão do TJMS negou recurso interposto pelo ex-prefeito Gilmar Olarte, apresentada há um ano e atende a pedido do MPMS para tombamento definitivo do canteiro na situação atual em que se encontra, com a manutenção da ciclovia, existente em toda sua extensão.


A Avenida Afonso Pena, que na década de 60 e 70 começava no Córrego Prosa e terminava na rua Ceará, teve denominação modificada em lei municipal e seus 7,6 quilômetros de extensão partem da Praça Newton Cavalcante, na confluência com as avenidas Duque de Caxias e Tiradentes, até a Avenida do Poeta, no Parque das Nações Indígenas.


O tribunal embasou sua decisão no valor cultural, histórico e paisagístico do canteiro central da avenida, que ao longo dos anos vem sendo revitalizado e se constitui em preservação de árvores antigas e de novas espécies plantadas nas últimas décadas que embelezam a cidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

14 pessoas são presas durante ação da PM no final de semana
Dourados

14 pessoas são presas durante ação da PM no final de semana

28/09/2020 10:11
14 pessoas são presas durante ação da PM no final de semana
Festa com mais de 100 pessoas é interrompida pela GM
Dourados

Festa com mais de 100 pessoas é interrompida pela GM

28/09/2020 09:41
Festa com mais de 100 pessoas é interrompida pela GM
Homem acorda, não encontra esposa e horas depois descobre o corpo dela dentro de um poço
Laguna Carapã

Homem acorda, não encontra esposa e horas depois descobre o corpo dela dentro de um poço

28/09/2020 08:46
Homem acorda, não encontra esposa e horas depois descobre o corpo dela dentro de um poço
Itaporã

Idoso que sofria de Alzheimer é encontrado morto em valetão

28/09/2020 08:15
Sanesul ativará bombas flutuantes neste domingo em Corumbá para garantir abastecimento de água
abastecimento

Sanesul ativará bombas flutuantes neste domingo em Corumbá para garantir abastecimento de água

26/09/2020 15:31
Sanesul ativará bombas flutuantes neste domingo em Corumbá para garantir abastecimento de água
Últimas Notícias