Dourados – MS sexta, 25 de setembro de 2020
Dourados
35º max
19º min
Cidades

Santa Casa da Capital: Greve de médicos já prejudica 700 pessoas

28 Out 2015 - 07h00
Impasse entre o governo municipal e a ABCG, entidade mantenedora da Santa Casa da Capital,  já resultou na falta de atendimento a 700 pessoas em quatro dias úteis de paralisação. - Crédito: Foto: Elvio LopesImpasse entre o governo municipal e a ABCG, entidade mantenedora da Santa Casa da Capital, já resultou na falta de atendimento a 700 pessoas em quatro dias úteis de paralisação. - Crédito: Foto: Elvio Lopes
O impasse entre o governo municipal e a diretoria da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), entidade mantenedora da Santa Casa da Capital, que resultou na falta de pagamento a 300 profissionais que atendem a consultas, pequenos procedimentos e cirurgias eletivas, já resultou na falta de atendimento a 700 pessoas em quatro dias úteis de paralisação. Os atendimentos de urgência e emergência continuam normais, segundo a assessoria de comunicação do hospital.


Os médicos paralisaram o atendimento na quinta-feira (22) e, como até ontem à tarde não havia sido feito o repasse reivindicado pela associação, os profissionais continuaram sem receber seus salários referentes ao mês de setembro, que são quitados com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) mediante a apresentação do relatório de fechamento da produção relativa ao mês passado e ainda não foi formalizada pela Prefeitura da Capital.


De acordo com o presidente da ABCG, Wilson Teslenco, desde o dia 8 de setembro que a Santa Casa vem operacionalizando os serviços médicos sem renovação do contrato com o Município e que a Santa Casa tem a receber da Prefeitura em torno de R$ 13,4 milhões e que o débito com os médicos é de R$ 3,4 milhões.


O presidente da Associação dos Médicos da Santa Casa (Asmec), Idelmar de Campos Barbosa, explicou que, mesmo depois de reuniões com a direção da ABCG, quando foram discutidos os motivos da paralisação, não houve proposta de recebimento dos salários pela falta dos repasses legais à instituição.


A Prefeitura somente se pronunciou a respeito da paralisação e falta de repasse em nota oficial emitida na quinta-feira, quando o prefeito Alcides Bernal assegurou que nenhum cidadão ficaria sem atendimento médico, pois determinou à Secretaria Municipal de Saúde a adoção de medidas para reorganizar o fluxo de atendimento ambulatorial e as cirurgias eletivas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prosseguir: 15 municípios pioraram seu grau de risco
Covid-19

Prosseguir: 15 municípios pioraram seu grau de risco

há 13 minutos atrás
Prosseguir: 15 municípios pioraram seu grau de risco
17 carros com mercadorias do Paraguai são apreendidos pela polícia
Operação Hórus

17 carros com mercadorias do Paraguai são apreendidos pela polícia

25/09/2020 11:35
17 carros com mercadorias do Paraguai são apreendidos pela polícia
Acidente entre moto e carreta deixa uma vítima fatal
Acidente Fatal

Acidente entre moto e carreta deixa uma vítima fatal

25/09/2020 11:02
Acidente entre moto e carreta deixa uma vítima fatal
Ação da PM aprende 100mil em cigarros contrabandeados na região de Panambi
Contrabando

Ação da PM aprende 100mil em cigarros contrabandeados na região de Panambi

25/09/2020 08:59
Ação da PM aprende 100mil em cigarros contrabandeados na região de Panambi
Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto
Polícia

Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto

25/09/2020 08:31
Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto
Últimas Notícias