Dourados – MS segunda, 06 de julho de 2020
Dourados
28º max
19º min
Cidades

Reinaldo Azambuja busca investimentos em Brasília

26 Nov 2015 - 09h00
Governador de MS durante audiência na manhã de ontem - Crédito: Foto: Bruno OliveiraGovernador de MS durante audiência na manhã de ontem - Crédito: Foto: Bruno Oliveira
O governador Reinaldo Azambuja participou de uma audiência na manhã de ontem (25), na sede da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), com o presidente da entidade e com a direção da Rumo/ALL, que planeja o aporte de R$ 1,9 bilhão em investimentos na ferrovia no Estado.

“A reunião serviu para apresentação do plano de investimento feito pela Rumo, e também para que nós apresentássemos algumas questões à ANTT que viabilizam este investimento que, certamente, trará inúmeros benefícios ao Mato Grosso do Sul”, disse o chefe do Executivo Estadual após o encontro.

Segundo o governador, o diretor-presidente da ANTT, Jorge Luiz Macedo Bastos, se comprometeu a elaborar um termo de compromisso para ser celebrado entre as partes, com detalhamentos das condições e responsabilidades que cabem ao Estado, à Agência e à empresa.

“São investimentos importantes porque vão garantir a reconstrução da ferrovia com segurança, assegurando competitividade e desenvolvimento ao Estado”, afirmou Reinaldo Azambuja.

A Rumo apresentou ao governo estadual e à União estudos de viabilização da malha ferroviária sul-mato-grossense, mas que dependem de fatores como ampliação do prazo de concessão, licenciamentos ambientais e autorização para retificação de traçado, questões de competência da ANTT.

Malha Oeste

Segundo a empresa, o estudo elaborado aponta que para as cargas relacionadas à produção agrícola, tendo em vista o traçado da Malha Oeste, o escoamento da produção tem maior competitividade pela Malha Norte, que corta o Estado do Mato Grosso do Sul –são cargas com destino ao porto de Santos.

Já para o grande volume produzido na região sul do estado de Mato Grosso do Sul, a avaliação de demanda apontou que a melhor alternativa ainda é a ponta rodoviária até um dos terminais da Malha Sul, Maringa ou Londrina, no Estado do Paraná, reduzindo a distância total em 1.000 km até o Porto de Paranaguá, aumentando a rentabilidade do produto.

Nesses casos, o investimento que a Rumo ALL está fazendo nessas duas malhas irá abrir mais espaço para escoar e aumentar a competitividade dos produtos agrícolas do Mato Grosso do Sul.
A grande oportunidade para a Malha Oeste, aponta o estudo, está no setor de papel e celulose. Além do volume já transportado hoje em dia pela ferrovia, a viabilidade passa pela expansão da produção na região de Três Lagoas e pelo novo projeto em Ribas do Rio Pardo.

Outro desafio apresentado pela Rumo está no crescimento expressivo do transporte de combustíveis no Mato Grosso do Sul por ferrovia, saltando de 5% transportado em 2014 para 75% da participação do mercado. O estudo ainda contempla o aumento da captação da carga geral produzida e consumida no Estado, além da manutenção das cargas atuais, como o minério da região de Corumbá.

Hoje, a Malha Oeste transporta cerca de 6 milhões de toneladas por ano. Considerando uma tarifa competitiva, é necessário que o volume atinja 14,5 milhões de toneladas anuais para sustentar a viabilidade da ferrovia na região, aponta o estudo de demanda.

Para atendimento desse volume potencial, considerando a melhoria no nível de segurança, o aumento da capacidade e da eficiência, o investimento necessário para adequar a Malha Oeste a esse novo patamar de carga é de R$ 1,9 bilhão, com a previsão de obras de infra-estrutura e superestrutura, adequação de pontes e passagens em nível, extensão e construção de pátios, e aumento de carga por eixo – além da compra de mais de 70 novas locomotivas e mais de 2 mil vagões.

Esses investimentos, alega a empresa, irão reduzir o custo variável da operação da ferrovia. Mas para garantir a viabilidade do projeto ainda é necessária a concretização de algumas premissas, tais como a realização de 100% do volume potencial em contratos de longo prazo, a redução do custo fixo, isenção de impostos, a definição de uma linha de financiamento adequada e a extensão do prazo de concessão para amortização dos investimentos, questões que dependem do aval e anuência da ANTT.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Semana começa com tempo parcialmente nublado e umidade do ar em estado de alerta
PREVISÃO

Semana começa com tempo parcialmente nublado e umidade do ar em estado de alerta

há 55 minutos atrás
Semana começa com tempo parcialmente nublado e umidade do ar em estado de alerta
Com taxas de isolamento estagnadas, MS já contabiliza mais de 100 vidas perdidas para a Covid
Isolamento Social

Com taxas de isolamento estagnadas, MS já contabiliza mais de 100 vidas perdidas para a Covid

03/07/2020 18:55
Com taxas de isolamento estagnadas, MS já contabiliza mais de 100 vidas perdidas para a Covid
Idenor Machado cobra informações sobre Ecoponto em Dourados
Dourados

Idenor Machado cobra informações sobre Ecoponto em Dourados

03/07/2020 17:55
Idenor Machado cobra informações sobre Ecoponto em Dourados
Com resultados positivos, Ministério da Justiça prorroga Ação da Força Nacional contra crimes fronteiriços em MS
Força Nacional

Com resultados positivos, Ministério da Justiça prorroga Ação da Força Nacional contra crimes fronteiriços em MS

03/07/2020 17:26
Com resultados positivos, Ministério da Justiça prorroga Ação da Força Nacional contra crimes fronteiriços em MS
Mulher morre de covid-19 após dar à luz em Dourados
Covid-19

Mulher morre de covid-19 após dar à luz em Dourados

03/07/2020 16:42
Mulher morre de covid-19 após dar à luz em Dourados
Últimas Notícias