Dourados – MS domingo, 01 de agosto de 2021
Dourados
23º max
12º min
Cidades

Protesto cobra solução para Rodovia Guaicurus em Dourados

28 Jun 2011 - 22h46
Técnicos administrativos em greve protestam na Avenida Guaicurus pedindo a duplicação - Crédito: Foto :  Hédio Fazan/PROGRESSOTécnicos administrativos em greve protestam na Avenida Guaicurus pedindo a duplicação - Crédito: Foto : Hédio Fazan/PROGRESSO
DOURADOS - Estudantes, professores e técnicos administrativos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), fecharam na manhã de ontem a Avenida Guaicurus (rodovia MS-162).


O objetivo do movimento foi cobrar solução do governo estadual sobre a execução da obra de duplicação da Avenida Guaicurus, incluindo iluminação da via, que dá acesso à cidade universitária. O anúncio sobre as obras foi feita ainda em 2010 pelo governador, mas não se falou mais nisto, dizem os organizadores do protesto.



O movimento também integra a programação do movimento grevista dos técnicos administrativos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), que iniciaram a paralisação no último dia 15, seguindo o movimento nacional.
“Queremos também chamar atenção para o perigo que a Avenida oferece”, destacou um dos integrantes do comando de greve, Fraz Maciel. Ele explica o projeto para duplicação da rodovia iniciou em 2010 e terminou em 2011. No entanto, até agora o governo não deu uma resposta sobre o projeto e nem a previsão de quando as obras vão começar.

HOSPITAL

Pelo menos metade dos 500 técnicos administrativos do Hospital Universitário (HU) vão começar na sexta-feira uma greve por tempo indeterminado e de forma gradativa até paralisar metade dos serviços no Hospital Universitário, que é administrado pela UFGD.

De acordo com Fraz Maciel já foi entregue para reitoria da UFGD e direção do HU um plano de greve acerca dos serviços que vão funcionar durante a paralisação. Ele informou que nesta quarta-feira, o comando de greve terá uma reunião com a direção do HU para explicar o que vai funcionar a partir de sexta.

Pelo plano de greve, serão mantidos em sua totalidade os serviços da maternidade, o Centro Obstétrico, a UTI neonatal, a Unidade de Cuidados Intermediarios (UCI) e Unidade Intensiva (UI). Médicos não aderiram à greve segundo comando do movimento.

Vão funcionar parcialmente UTI pediatrica, UTI adulto, Centro de Controle Infecção Hospitalar (CCIH), laboratório, farmácia, imagem, recepção, entre outros setores.

A greve dos técnicos administrativos da UFGD, que consequentemente, atinge o HU, segue um movimento nacional dos técnicos administrativos das universidades federais. Em Dourados pelo menos 200 técnicos estão em greve desde o dia 15. No Brasil mais de 30 universidades federais aderiram à greve por melhores salários.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agepen autoriza atividades de guarda externa e escoltas de presos no presídio de Bataguassu
Geral

Agepen autoriza atividades de guarda externa e escoltas de presos no presídio de Bataguassu

31/07/2021 16:00
Agepen autoriza atividades de guarda externa e escoltas de presos no presídio de Bataguassu
Frio perde intensidade e sábado promete tempo firme em grande parte do Estado
MS

Frio perde intensidade e sábado promete tempo firme em grande parte do Estado

31/07/2021 06:00
Frio perde intensidade e sábado promete tempo firme em grande parte do Estado
Imunização

Impacto da vacinação nos municípios de fronteira apresenta 63% de queda de casos de Covid-19 em MS

30/07/2021 16:00
Campanha

Hemosul de Naviraí realiza em agosto campanha para conseguir doação de sangue

30/07/2021 14:00
Cidades

Com apoio do Governo do Estado, usina de etanol vai gerar 150 empregos diretos e 2 mil indiretos

30/07/2021 11:00
Últimas Notícias