Dourados – MS terça, 18 de fevereiro de 2020
Dourados
35º max
23º min
Cidades

Partidos se mobilizam para a disputa

12 Dez 2010 - 23h06
Reunião do PSDB decidiu que partido será soberano para lançar candidatura ou fazer coligação
Foto: Divulgação 
 - Reunião do PSDB decidiu que partido será soberano para lançar candidatura ou fazer coligação Foto: Divulgação -
DOURADOS - Com o início do período para a realização das convenções partidárias, começam também em Dourados as sondagens em torno dos nomes que se apresentam para as eleições extemporâneas que vão acontecer no dia 6 de fevereiro para a escolha do novo prefeito e vice-prefeito.

A disputa promete ser acirrada entre o vice-governador Murilo Zauith (DEM) e a prefeita Délia Razuk (PMDB), que deve ser o nome vencedor na pesquisa qualitativa e quantitativa que o partido vai realizar nos próximos dias. As últimas pesquisas mostraram que Murilo continua liderando a preferência do eleitor, com até 53% das intenções de voto na estimulada, mas na tomada espontânea ainda é muito grande o número de eleitores que não sabem em quem votar para prefeito.

A prefeita Délia Razuk, há dois meses no comando do município, tem aparecido nessas sondagens com números variáveis entre 23%, quando disputa com Murilo, e 42%, quando a disputa direta não é travada com o vice-governador.

Já o deputado Geraldo Resende, outro pré-candidato pelo PMDB, é apontado por índices de 23% a 28% e não deve tirar a indicação de Délia Razuk quando a tal pesquisa qualitativa e quantitativa for realizada. Dois institutos de pesquisas já foram acionados para aferir os índices dos pré-candidatos Délia Razuk, Geraldo Resende, Antonio Nogueira, Laudir Munaretto e Marcelo Mourão. Até o dia 18 de dezembro deve sair a confirmação do escolhido.

O PT deve surgir como uma espécie de “fiel da balança” nessa disputa fora de época em Dourados. O partido sempre se manteve com uma fatia aproximada de 22% a 27% do eleitorado e agora, diante da falta de opções com chances reais de enfrentar a disputa, deverá emprestar um dos seus quadros a uma das candidaturas majoritárias melhor posicionadas, como forma de contribuir com a retomada da normalidade institucional no município.

Os petistas realizaram na tarde de sábado a primeira reunião para discutir a participação do partido na eleição fora de época, mas a ala que defendia o anúncio de candidatura própria foi vencida no voto pelas demais tendências. Mesmo assim, o vereador Elias Ishy insiste em disputar a prefeitura por entender que “a candidatura própria faz valer a democracia interna e proporcionar ao partido a possibilidade de retomar o crescimento no município”.

Depois de tentar barrar possíveis alianças do PT com o PMDB e, principalmente, com o DEM, e ser voto vencido, Elias Ishy saiu disparando. “O PT pode ter candidatura própria, aliar-se com os partidos de nosso campo como PV, PDT ou PSB”, defende. “Coligamos com o PMDB no cenário nacional, mas o partido é adversário estadual e local, além disso como poderemos ser vice do DEM, que tem como candidato uma pessoa que, como seu partido, não tem nada que nos une do ponto de vista político, programático e ideológico?”, questiona.

Após um longo debate ocorrido no diretório do PT, com a presença de mais cem lideranças do partido, foi criada uma comissão para iniciar as negociações com PMDB e DEM e as propostas serão apreciadas no dia 21 de dezembro, quando ocorrerá a convenção do PT douradense.

Já o Diretório Municipal do PDT, o mesmo que garantiu a eleição do ex-prefeito Ari Artuzi, que renunciou após ter sido preso pela Polícia Federal, se reuniu na noite de sexta-feira e decidiu que terá candidato a prefeito.

O ex-prefeito José Elias Moreira, presidente do diretório municipal, garante que o partido tem vários nomes em condições de disputar a prefeitura, incluindo o dele próprio. “Esta é a primeira de uma série de reuniões que vamos fazer para discutir o processo eleitoral de Dourados e estamos autorizado para falar em nome do partido com as demais forças políticas e partidárias do município”, avisou.

Com a presença da senadora Marisa Serrano, expoente maior da legenda em Mato Grosso do Sul, o PSDB também reuniu os tucanos na tarde de sábado para debater a participação do partido na eleição de 6 de fevereiro. O encontro, que aconteceu no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Dourados (Aced) também foi prestigiado por lideranças do PPS e do DEM, inclusive o vice-governador Murilo Zauith.

Também estavam presentes os deputados estaduais Zé Teixeira (DEM) e Márcio Monteiro (PSDB) e o vereador Walter Ribeiro Hora (PPS). A tendência é que o PSDB se coligue com o DEM, repetindo a formação do Bloco Democrático e Reformista (BDR) que tem ainda o PSS como integrante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Operação de combate à pornografia infantil cumpre prisões em 4 cidades de MS
Ação conjunta

Operação de combate à pornografia infantil cumpre prisões em 4 cidades de MS

18/02/2020 09:15
Operação de combate à pornografia infantil cumpre prisões em 4 cidades de MS
Em MS, 38% da população carcerária está empregada
ressocialização

Em MS, 38% da população carcerária está empregada

18/02/2020 08:54
Em MS, 38% da população carcerária está empregada
Desembargador nega liminar à prefeitura e greve na Educação Infantil continua
Dourados

Desembargador nega liminar à prefeitura e greve na Educação Infantil continua

18/02/2020 08:19
Desembargador nega liminar à prefeitura e greve na Educação Infantil continua
Líderes de quebra-quebra na Unei são maiores de idade
Dourados

Líderes de quebra-quebra na Unei são maiores de idade

17/02/2020 10:51
Líderes de quebra-quebra na Unei são maiores de idade
Operação combate furtos de caminhões e maquinários agrícolas
Região

Operação combate furtos de caminhões e maquinários agrícolas

17/02/2020 09:45
Operação combate furtos de caminhões e maquinários agrícolas
Últimas Notícias