Dourados – MS quinta, 04 de março de 2021
Dourados
33º max
22º min
Influx
ELE PODE TER CONTATO COM O PCC

Novo 'chefe' da fronteira pode ter contato com o PCC

19 Jun 2016 - 16h55
Rafaat foi executado no Paraguai. - Crédito: Foto: DivulgaçãoRafaat foi executado no Paraguai. - Crédito: Foto: Divulgação
Um brasileiro de 32 anos, que usa pelo menos três identidades e tem contato com o PCC (Primeiro Comando da Capital) seria o novo 'capo', ou chefe, do crime organizado em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com a sul-mato-grossense Ponta Porã. Ele teria assumido o controle na região com a morte de Jorge Rafaat Toumani, 54 anos, em uma emboscada cinematográfica na noite de quarta-feira (15), em que uma metralhadora calibre .50, capaz de derrubar aviões, foi usada.

A passagem de comando para o PCC na fronteira é destaque na edição deste domingo (19) do jornal paraguaio ABC Color. Segundo a publicação, o novo chefe do tráfico no Paraguai é o brasileiro conhecido como "Gallant", que tem conexão direta com o PCC em São Paulo.

O homem opera com três identidades: Oliver Giovanni da Silva, Elton da Silva Leonel e Ronaldo Rodrigo Benites. Gallant já foi preso diversas vezes com armas, munições e drogas. Ele, ainda segundo o jornal paraguaio, é aliado de Jarvis Chimenes Pavão, 48 anos, traficante concorrente de Rafaat.

Uma das principais linhas de investigação da polícia paraguaia para a execução de Rafaat seria uma desavença com Pavão, que está preso desde 2009 em Assunção e mesmo assim teria ordenado a ação. Fontes ouvidas pelo Campo Grande News confirmam as suspeitas de que a ordem para matar o "rei da fronteira" teria partido de seu maior concorrente, com apoio de facções criminosas brasileiras.

Uma das evidências é que o utilitário usado no ataque e onde foi instalada a metralhadora .50, arma de poder antiaéreo que perfurou a blindagem do Hummer de Rafaat, foi encontrada abandonada em uma obra que seria Jarvis Pavão.

Segundo as investigações que estão sendo feitas pela Polícia Nacional do Paraguai com o apoio de outras instituições de segurança, Jarvis Pavão teria contratado o CV (Comando Vermelho) para eliminar Rafaat.

De acordo com o que foi apurado, Jorge Rafaat mantinha o controle das atividades na fronteira e todas as organizações criminosas só podiam agir com a sua autorização. Quem descumpria as regras, era eliminado. A polícia paraguaia ainda não sabe ainda qual o motivo da desavença entre Rafaat e Pavão.

Ainda conforme o site ABC Color, a advogada de Jarvis Pavão, Laura Casuso, negou que ele tenha ligações com facções criminosas como o PCC (Primeiro Comando da Capital) e afirmou que o cliente mantinha bom relacionamento com Jorge Rafaat.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governador autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil
Polícia Civil

Governador autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil

03/03/2021 17:00
Governador autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil
Procon Estadual autua posto de combustível que reajustou preços três vezes em um dia
Campo Grande

Procon Estadual autua posto de combustível que reajustou preços três vezes em um dia

03/03/2021 16:30
Procon Estadual autua posto de combustível que reajustou preços três vezes em um dia
Como identificar e denunciar a LGBTfobia no ambiente virtual
LGBTfobia

Como identificar e denunciar a LGBTfobia no ambiente virtual

03/03/2021 16:15
Como identificar e denunciar a LGBTfobia no ambiente virtual
JBS de Dourados oferece 130 vagas
Dourados

JBS de Dourados oferece 130 vagas

03/03/2021 13:30
JBS de Dourados oferece 130 vagas
Espaço de atendimento gratuito para crianças e adolescentes vítimas de violência em Dourados
Dourados

Espaço de atendimento gratuito para crianças e adolescentes vítimas de violência em Dourados

03/03/2021 13:00
Espaço de atendimento gratuito para crianças e adolescentes vítimas de violência em Dourados
Últimas Notícias