Dourados – MS sábado, 24 de outubro de 2020
Dourados
31º max
21º min
Influx
Cidades

MS terá banco para coleta de medula

15 Dez 2010 - 13h44
Reunião no Hemosul apresentou o procedimento de implantação do banco
 - Crédito: Foto: Edemir RodriguesReunião no Hemosul apresentou o procedimento de implantação do banco - Crédito: Foto: Edemir Rodrigues
CAMPO GRANDE - A qualidade da estrutura oferecida pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado (Hemosul) aliada com a diversidade étnica da população sul mato grossense resultou na implantação de um Banco de Sangue de Cordão Umbilical Placentário em Campo Grande.

Uma reunião realizada ontem no Hemosul apresentou o procedimento como uma técnica que deve ser implantada até o primeiro trimestre de 2012 na Capital, segundo o coordenador do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea, Luis Fernando da Silva Bolzas, que também é diretor do Centro de Transplantes de Medula Óssea do Instituto Nacional do Câncer.

Bolzas explica que em um banco de medula óssea comum somente a busca por um doador compatível dura cerca de quatro a seis meses. “Com o banco de sangue de cordão umbilical esta busca diminui para 15 dias porque é um sangue que vai para o banco totalmente testado em vários tipos de exames”, diz.

Atualmente 11 bancos funcionam no Brasil e os projetos implantam outros quatro: na Bahia, Amazonas, Maranhão e Mato Grosso do Sul. “Com todos estes bancos funcionando, a expectativa é de que em pelo menos cinco anos nós tenhamos 80 mil unidades”, antecipa o coordenador do Redome.

A doação de sangue do cordão umbilical será realizada em maternidades credenciadas apontadas pelo Hemosul e toda a equipe envolvida no procedimento, desde a coleta até a inclusão no banco, será capacitada. “Por isso é um banco revolucionário nos campos da saúde e também no campo científico porque traz também novos conhecimentos para os nossos profissionais”, diz o diretor do Hemosul, Osney Okumoto.

Para a doação é necessário um processo de conscientização das mães já no período de pré-natal. O banco que será implantado em Campo Grande, segundo Bolzas, terá um limite de 80 unidades por mês, por isso a abordagem deve ser feita com cerca de 160 a 200 mães. “A doação é procedimento simples: após o parto, normal ou cesariana, é retirada a placenta com o cordão umbilical e o sangue é extraído do cordão, fora do parto, para ser integrado ao banco”, explica. Após a retirada da amostra, o sangue passa por um processo de análise e somente depois desta etapa ele é levado para o banco.

Para o coordenador da Redome, o sangue do cordão tem vários pontos positivos: “é um tipo de sangue totalmente descartável mas que é rico em células tronco. Tem baixa contaminação por agentes infecciosos e nos dá a possibilidade de aumentar o banco de tipagens mais raras”, enumera. Ele afirma ainda que cerca de 70% dos pacientes precisam de fontes alternativas de doação, por isso a alternativa aumenta as chances de quem precisa de transplantes de medula, principalmente aqueles que não têm doadores na família.

“Um dos principais problemas hoje no Brasil para encontrar doadores compatíveis é a diversidade genética. A miscigenação da população brasileira é bastante singular, por isso estamos investindo em diversas regiões e também, desta forma, incentivando a criação de centros de transplante de medula óssea em lugares que ainda não fazem este tipo de procedimento”, afirma Luis Fernando Bolzas.

Segundo o coordenador, neste momento está sendo desenvolvido o projeto básico para a análise do BNDES que deve liberar os recursos em cerca de 90 dias. Após este processo, entre a obra e a compra dos materiais necessários para a instalação do banco, deve haver um prazo mínimo de oito meses. O banco de sangue de cordão umbilical será implantado no espaço que hoje abriga o almoxarifado do Hemosul.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Adolescente acusada de furto em loja de calçados será indenizada
Indenização

Adolescente acusada de furto em loja de calçados será indenizada

23/10/2020 17:45
Adolescente acusada de furto em loja de calçados será indenizada
Senadora Simone Tebet visita Ampasul e se diz confiante na continuação do Convênio ICMS 100
MS

Senadora Simone Tebet visita Ampasul e se diz confiante na continuação do Convênio ICMS 100

há 21 horas atrás
Senadora Simone Tebet visita Ampasul e se diz confiante na continuação do Convênio ICMS 100
Homem morre após bater motocicleta na traseira de carro em rodovia de MS
MS

Homem morre após bater motocicleta na traseira de carro em rodovia de MS

23/10/2020 17:02
Homem morre após bater motocicleta na traseira de carro em rodovia de MS
Ex-namorado ameaça divulgar fotos íntimas de mulher nas redes sociais após término de namoro em MS
Campo Grande

Ex-namorado ameaça divulgar fotos íntimas de mulher nas redes sociais após término de namoro em MS

23/10/2020 16:47
Ex-namorado ameaça divulgar fotos íntimas de mulher nas redes sociais após término de namoro em MS
1º Fempop, em 1978, revelou talentos e deixou saudades
Cultura

1º Fempop, em 1978, revelou talentos e deixou saudades

23/10/2020 14:06
1º Fempop, em 1978, revelou talentos e deixou saudades
Últimas Notícias