Dourados – MS quarta, 23 de setembro de 2020
Dourados
30º max
15º min
MELHORIAS

Módulo de Saúde garante qualidade nos atendimentos de internos

07 Jun 2016 - 15h16
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -
Com cerca 200 atendimentos médicos semanais, o Módulo de Saúde do Complexo Penitenciário do Jardim Noroeste, na Capital, proporciona mais celeridade e qualidade na atenção à saúde de internos do Instituto Penal de Campo Grande, Presídio de Trânsito e Centro de Triagem "Anísio Lima".

Subordinados à Diretoria de Assistência Penitenciária da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e realizados em conjunto com a Divisão de Saúde da instituição, os trabalhos realizados na unidade seguem todo um protocolo de procedimentos padrão, o que garante melhor assistência e mais segurança nas ações. "Definimos um trabalho padronizado e organizado, no sentido de realmente oferecer esse atendimento de saúde com qualidade", destaca o diretor da unidade, Marcelo de Oliveira Vianna, que está na direção desde novembro do ano passado.

Operacionalizado em junho de 2015, o local passou por algumas melhorias estruturais nos últimos 10 meses, aponta Vianna, entre eles a implantação de um corredor de segurança, que interliga o prédio às três unidades prisionais atendidas, sem a necessidade de escolta externa, o que facilita os atendimentos. "Também implantamos um sistema de videomonitoramento", cita, entre outras adequações realizadas.

No Módulo de Saúde, atualmente estão atuando dois clínicos gerais e um médico infectologista, além de um dentista, que é voluntário e atende apenas custodiados do Centro de Triagem – internos do PTRAN e IPCG recebem os atendimentos odontológicos no próprio presídio.

A equipe é composta, ainda, por uma técnica em enfermagem, uma auxiliar odontológica, duas psicólogas, um educador físico e uma responsável pela farmácia. O quadro administrativo, além do diretor da unidade, possui uma auxiliar administrativa e servidores penitenciários do corpo de Segurança e Custódia.

A triagem dos internos que receberão os atendimentos no Módulo é feito pela equipe de enfermagem de cada estabelecimento prisional. Com a realização do agendamento, os reeducandos são encaminhados ao local. Ainda no corredor de acesso, os custodiados participam de exercícios de relaxamento e alongamento com o educador físico.

Após isso, já no espaço de espera, é feito um trabalho de acolhimento. "Explicamos a eles que nosso objetivo é proporcionar um tratamento humanizado e de qualidade", destaca a psicóloga Sara Suzane Silva Costa, responsável pelo trabalho, que envolve também distribuição de folders informativos sobre campanhas de prevenção e tratamento de doenças como HIV, hanseníase, tuberculose, entre outras. "Nos casos em que identificamos necessidade, também fazemos o atendimento individual, visando os encaminhamentos à equipe psicossocial das unidades atendidas", informa a psicóloga.

O reeducando do IPCG Alexandre Antunes Pinheiro, de 33 anos, foi um dos que receberam atendimento no local recentemente. Queixando-se de que "a comida não estava parando no estômago" ele foi atendido pelo médico e recebeu as medicações prescritas, na farmácia do Módulo de Saúde. "Estou mais aliviado por ter sido atendido e ter o remédio para eu tomar", afirmou, garantindo que irá seguir à risca as orientações médicas.

Lourival Santos de Jesus, 42 anos também foi atendido e revelou ter muito medo de morrer no presídio, já que sofre de doenças crônicas como diabetes e bronquite. "A gente que está preso, quando fica doente, pensa que ninguém vai olhar por nós; então, quando recebe essa atenção, dá um certo alívio", afirmou.

Além dos atendimentos, o Módulo de Saúde é responsável pelo desenvolvimento do projeto "Tratamento Penal" junto a internos que cumprem Medida de Segurança e os que estão presos por terem cometido violência doméstica. Os trabalhos são realizados pela psicóloga Rosana Aparecida Costa na Penitenciária de Segurança Máxima, Instituto Penal e no Centro de Triagem, com reuniões semanais e sequenciais. Em complementação, o educador físico Thiago Rodrigues desenvolve projeto nas unidades prisionais com obesos e hipertensos.

Para o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, contar com o Módulo de Saúde para atendimento de três unidades, com mais de 2 mil internos, é muito importante, porque amplia o trabalho que cada um dos presídios já realiza por suas enfermarias. Além disso, completa, há um grande esforço no sentido de a Agepen conseguir que médicos especialistas ali também prestem atendimentos, mediante a triagem e encaminhamento que são feitos pelos clínicos gerais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Números de multas e de focos de queimadas no MS já superam 2019
Queimadas

Números de multas e de focos de queimadas no MS já superam 2019

22/09/2020 16:28
Números de multas e de focos de queimadas no MS já superam 2019
Edícula aos fundos de igreja era utilizada para armazenar drogas em Dourados
Tráfico

Edícula aos fundos de igreja era utilizada para armazenar drogas em Dourados

22/09/2020 16:26
Edícula aos fundos de igreja era utilizada para armazenar drogas em Dourados
Governo do Estado convoca escrivães aprovados no concurso da Polícia Civil para ocupar vagas remanescentes
Convocação

Governo do Estado convoca escrivães aprovados no concurso da Polícia Civil para ocupar vagas remanescentes

22/09/2020 16:02
Governo do Estado convoca escrivães aprovados no concurso da Polícia Civil para ocupar vagas remanescentes
Carro capota após colisão e atinge outro veículo que estava estacionado
Dourados

Carro capota após colisão e atinge outro veículo que estava estacionado

22/09/2020 15:30
Carro capota após colisão e atinge outro veículo que estava estacionado
Em 24 horas, MS registra mais 926 novos casos e 12 mortes por coronavírus
Covid-19

Em 24 horas, MS registra mais 926 novos casos e 12 mortes por coronavírus

22/09/2020 14:33
Em 24 horas, MS registra mais 926 novos casos e 12 mortes por coronavírus
Últimas Notícias