Dourados – MS segunda, 19 de outubro de 2020
Dourados
34º max
21º min
Influx
Cidades

Entrevista:“Nosso desafio é buscar associados”, diz Freire

15 Mai 2011 - 22h50
Antonio Freire – eleito presidente das Associações Empresariais do MS - Crédito: Foto : DivulgaçãoAntonio Freire – eleito presidente das Associações Empresariais do MS - Crédito: Foto : Divulgação
DOURADOS - Após um ano na presidência da Associação Comercial e Empresarial de Dourados (Aced), Antonio Freire deixa o cargo até o final deste mês, lembrando que atuou como diretor da entidade em seis gestões, totalizando dez anos participação.

No início deste ano Freire foi convidado a concorrer à presidência da Federação das Associações Empresariais do MS (Faems). Em 16 de abril enfrentou as urnas e venceu com 63 % dos votos, sendo o primeiro douradense a assumir a cadeira da Federação, para o mandato de três anos. Sua posse será durante o II Congresso da Faems, que acontece de 19 a 21 de maio, no Centro Internacional de Convenções, de Ponta Porã.

Nesta entrevista, Freire fala sobre sua vitória nas eleições da Faems, seus projetos para a Federação, os trabalhos desenvol-vidos na presidência da Aced e suas expectativas para o novo cargo.


Como o senhor avalia gestão de um ano frente à Associação Comercial e Empresarial de Dourados?

“Foi uma boa experiência, mas não é mérito só meu e sim de todos os diretores e colaboradores da Associação Comercial. Procuramos fazer o que estava em nosso alcance, e o resultado foi a nossa vitória a presidência da Faems, o que foi muito positiva.”

Quais foram os pontos importantes a serem destacados nos trabalhos que foram realizados?

“Embora o tempo tenha sido curto, foi positivo. Logo que assumimos fechamos uma parceria com o Sebrae com o objetivo de dinamizarmos a administração, e tratar do perfil profissional e a preparação dos nossas colaboradores, para ajustá-los em suas funções, visando maior eficiência em suas tarefas. Além disso, os eventos que a associação realiza, como a Roda Empresarial, foi incrementamos com a Itinerante. A associação saiu da sua sede e foi até os seus associados, como por exemplo a Roda que realizamos na Praça Antonio João, no Shopping Avenida Center e na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), com a participação de públicos diferentes e participativos.

Demos continuidade para o Despertar para o Trabalho, e mais recentemente a Exposhopping que acontece na Expoagro, este ano conta com uma novidade, pois estamos realizando, com sucesso, uma mostra de artistas de Dourados e região, o I Olharte. Lançamos uma campanha de filiações visando aumentar o quadro associativo.

A Moção de Congratulação que recebemos no último dia 9, na Câmara Municipal, projeto de autoria dos Vereadores Dirceu Longhi e Jucemar Arnal, posso dizer que foi em decorrência da criação do Observatório Social de Dourados (OSD), pois sem dúvida o OSD vai marcar não somente a Aced, mas toda a sociedade douradense, especialmente pelo seu cunho social que é a boa gestão na aplicação do dinheiro público. Pelo pouco tempo, acredito que fizemos tudo o que estava em nosso alcance.

Quem assume a Aced e quando será a posse do novo presidente?


“Seguindo caminho natural das coisas, quando na ausência do Presidente, assume o primeiro vice-presidente, aqui na Aced não será diferente. Quem assume é o Contabilista Francisco Eduardo Custódio, é um grande parceiro, que conheço muito tempo e tenho certeza que a associação estará em boas mãos. Para que acontecesse a transmissão de cargo precisávamos do aval do Conselho Consultivo, já fizemos a comunicação e foi aprovada sem nenhuma ressalva, e a posse do Eduardo, será nesta terça feira, dia 17, às 19 horas, no auditório da Aced, no mesmo evento que realizaremos em homenagem as mães pelo mês de maio.

O senhor concorreu a Faems, com o candidato Francisco Arruda. A campanha foi desafiadora?

“Sobre a campanha posso dizer que o tempo foi curtíssimo, 30 dias apenas, e eu utilizei menos do que isso para fazer a minha. Mas posso dizer que foi como aqui na Aced, resultado de um grupo de pessoas que nos apoiou de fato muito bom. Tivemos uma vitória incontestável, com 63% dos 32 que votaram, sendo 100% da participação das associações aptas a votar. Acredito que foi tempo suficiente embora tenha sido apertado, mas foi possível fazer um bom trabalho e conseguir a vitória”

Quais são as propostas para a Federação?


“Nós temos várias, mas a principal delas é respeitar a individualidade e reconhecer a potencialidade de cada associação. Vamos buscar através de convênios, com o Sebrae e outras entidades e ainda com os técnicos da Faems, estudar o perfil de cada entidade e desenvolver um trabalho baseado no respeito e na individualidade. Temos associações mais estruturadas e outras de menor porte, mas a nossa postura é desenvolver um trabalho e um tratamento igual a todas”

O que muda na Faems em sua gestão?

“Não muda muito. Na realidade suceder o atual presidente Leocir Montagna é um grande desafio. Ele assumiu a Faems em uma situação extremamente complicada, que acumulava divida mensal na ordem de 10 mil reais e tinha ações trabalhistas pendentes e ele resolveu. Hoje a Federação tem até algum recurso em e se ele deixa a entidade com saldo positivo já foi um avanço muito grande.

Leocir continua como diretor da Faems, e juntos vamos procurar fazer na Federação o que fizemos na Aced ir ao encontro dos associados. Não vamos ficar em Campo Grande esperando que as associações nos procurem, mas vamos procurá-las a fim de desenvolver um trabalho conjunto e atendê-la nas suas necessidades dentro das possibilidades da Faems”

Como é o ritmo do trabalho na Federação?


“Bem diferente da Aced, pois as distâncias são maiores. A Federação percorre o estado inteiro, tem associação que está a 600 km da sede e tenho certeza que vamos ter muito trabalho. Sempre tive consciência disso, mas não temos preguiça e vamos juntos com diretores e associações fazer o melhor.

7 – A sede da Faems é em Campo Grande e o senhor pretende mudar para a capital?


“Não pretendo, até mesmo porque não há necessidade, pois já tenho negócios na Capital e nem por isso mudei. Escolhi Dourados e foi uma decisão pessoal minha, quando eu tinha 13 anos de idade. Sou douradense de corpo, alma e coração, embora não tenha nascido aqui, mas casei-me aqui, tenho filhos douradenses, gosto de Dourados e não pretendo me mudar”

O senhor comentou que acha extenso o mandato de três anos com direto a reeleição. O que pretende fazer em relação a isso?


“Essa é uma das coisas que queremos mudar no estatuto da Federação, pois o mandato é de três anos e permite mais uma reeleição. Isso foi importante até agora, porque a federação estava se estruturando, mas no próximo estatuto queremos acabar com a reeleição ficar o mandato de três anos, pois acredito que as eleições oxigenam a entidade, traz sangue novo, mentalidade nova, até mesmo por que a disputa não é ruim. É um exercício da democracia.

Qual é a composição da sua diretoria e o que o senhor espera dela?


“A diretoria é composta por representantes de associações do estado e eu espero de todos, dedicação e empenho para realizar os trabalhos da Federação. Tenho como vice-Presidente Luiz Fernando Buainain (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande); Primeiro Secretário, Rodrigo Selhorst (Associação Comercial Empresarial de Amambai); Segundo Secretário, Jair Frozza (Associação Comercial e Empresarial de São Gabriel do Oeste); Primeiro Tesoureiro, Adenir Maria Costa (Associação Comercial e Empresarial de Aquidauana); Segundo Tesoureiro, João Julio Arashiro (Associação Comercial e Empresarial de Jardim).

Conselho Fiscal temos como Titulares os membros, Maria Isabel Jerônimo da Silva (Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Coxim); Fabiano Nunes de Oliveira (Associação Comercial e Industrial de Fátima do Sul), Vanderley Ramos Duarte (Associação Comercial e Empresarial de Três Lagoas). Já, no Conselho Fiscal Suplentes temos como companheiros, Leocir Paulo Montagna (Associação Comercial e Empresarial de São Gabriel do Oeste); Edson Rufino (Associação Comercial Ind. E Agropastoril de Paranhos); João Carlos Polidoro da Silva (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande).

O quadro associativo da Faems é representativo?


“Hoje temos 51 associações filiadas. Quando iniciamos a disputa no processo eleitoral, havia 42 associações aptas a votar. Outras nove cumpriram o compromisso e então chegamos a 51 filiadas, no entanto existem mais seis associações que ainda não pertencem ao quadro. Temos 78 municípios no estado, 57 cidades têm associações e outras três estão surgindo e acredito que em seis meses já estarão em funcionando, passando para 60”

Já existem parceiros ou projetos definidos para essa nova fase?


“Estamos trabalhando e buscando parcerias. Penso que todas as entidades devem trabalhar em conjunto para defender interesses empresariais. Queremos parceria com o Sebrae, Senai, Senac, Sesi, Sesc, Fecomercio, Fiems, enfim, todas as entidades produtivas e de representatividade no estado”

Quais são as suas expectativas em relação à posse?


“As expectativas são sempre as melhores, pois não será somente uma solenidade. A posse acontecerá dentro do II Congresso da Faems, de 19 a 21 de maio, no Centro Internacional de Convenções de Ponta Porã, com palestras enriquecedoras e encontros importantes. A solenidade de posse está marcada para o dia 20 de maio, às 20 horas, no salão de festas da Maçonaria com Show da Perla e dos Mariachis. E claro que contar com a presença de amigos, associados e colaboradores, prestigiando o evento será muito bom”

Qual sua mensagem para os presidentes das Associações Comerciais e lideranças do setor em relação, ao desafio para o maior fortalecer a categoria?


“Essa pergunta tem tudo a ver com o Slogan que usamos em nossa campanha nas eleições da Faems, que foi “A força da união”. Acredito que somente unidos, e com os mesmos interesses, seremos atendidos nas nossas reivindicações e conseguire-mos os benefícios que tanto necessitamos para enfrentarmos as concorrências desleais”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Seca leva governo a decretar situação de emergência em MS
calamidade

Seca leva governo a decretar situação de emergência em MS

19/10/2020 09:51
Seca leva governo a decretar situação de emergência em MS
Deputado de MS é encaminhado a São Paulo para realizar exames
Pegou covid-19

Deputado de MS é encaminhado a São Paulo para realizar exames

19/10/2020 09:29
Deputado de MS é encaminhado a São Paulo para realizar exames
JUSTIÇA

Mantida condenação de ex-prefeito por improbidade administrativa

16/10/2020 17:02
Veterano da 2ª Guerra Mundial, Isidoro Teodoro da Silva, morre aos 95 anos, na Capital
Campo Grande

Veterano da 2ª Guerra Mundial, Isidoro Teodoro da Silva, morre aos 95 anos, na Capital

16/10/2020 14:51
Veterano da 2ª Guerra Mundial, Isidoro Teodoro da Silva, morre aos 95 anos, na Capital
Polícia Militar prende assaltantes de motorista de aplicativo e recupera veículo
Campo Grande

Polícia Militar prende assaltantes de motorista de aplicativo e recupera veículo

16/10/2020 14:34
Polícia Militar prende assaltantes de motorista de aplicativo e recupera veículo
Últimas Notícias