Dourados – MS sexta, 24 de maio de 2024
18º
Eletrobras

TJRJ derruba liminar que poderia atrasar privatização da Eletrobras

Ação causaria um "impacto significativo no planejamento setorial elétrico brasileiro", declarou o presidente do TJRJ

06 Jun 2022 - 18h30Por Metrópoles
TJRJ derruba liminar que poderia atrasar privatização da Eletrobras
 - Crédito: Hugo Barreto/Metrópoles Crédito: Hugo Barreto/Metrópoles

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) atendeu a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e derrubou, na manhã desta segunda-feira (6/6), liminar que suspendia a realização da assembleia de debenturistas de Furnas, subsidiária da Eletrobras. A reunião estava prevista para ocorrer a partir das 11h de hoje.

O governo federal alegou que a suspensão da assembleia poderia atrasar o processo de capitalização da Eletrobras, que deve ocorrer até o dia 14 de junho.

A decisão foi proferida pelo presidente do tribunal fluminense, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira. Ele assegurou que a liminar, além de inviabilizar o processo de desestatização, causaria “gravíssima lesão à ordem e à economia públicas”.

“Logo se nota que a decisão que suspendeu a Assembleia Geral de Debenturistas de Furnas causa impacto significativo no planejamento setorial elétrico brasileiro, sendo capaz de comprometer a modicidade tarifária e, consequentemente, o acesso das camadas mais carentes da população ao serviço essencial de energia elétrica. Não há dúvidas de que a manutenção da eficácia do decisum de origem causará imensa desordem administrativa e financeira, além de possuir odioso efeito multiplicador”, escreveu o magistrado.

A suspensão da assembleia havia sido solicitada pela Associação dos Funcionários de Furnas. A entidade apontou quebra de contrato por parte da subsidiária, que teria feito um aporte de R$ 681,4 milhões na Santo Antônio Energia, sem o aval dos debenturistas.

Ao recorrer da liminar, a União defendeu que o cancelamento da reunião criava risco à ordem econômica, ameaçava o interesse estratégico nacional, causava danos imensuráveis a todo o setor elétrico nacional e gerava “prejuízos reputacionais ao país em um momento no qual a atração de investimentos é crucial para a economia”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STF proíbe desqualificação de mulher vítima de violência sexual
Justiça

STF proíbe desqualificação de mulher vítima de violência sexual

há 32 minutos atrás
STF proíbe desqualificação de mulher vítima de violência sexual
Polícia Federal pede novo inquérito contra deputado Chiquinho Brazão
Justiça

Polícia Federal pede novo inquérito contra deputado Chiquinho Brazão

23/05/2024 22:30
Polícia Federal pede novo inquérito contra deputado Chiquinho Brazão
Conflitos no campo foram recorde em 2023, mas área em disputa diminuiu
Direitos humanos

Conflitos no campo foram recorde em 2023, mas área em disputa diminuiu

23/05/2024 20:00
Conflitos no campo foram recorde em 2023, mas área em disputa diminuiu
Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal
Saúde

Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal

23/05/2024 17:45
Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal
TSE pune parlamentares que associaram Lula ao satanismo nas eleições
Justiça

TSE pune parlamentares que associaram Lula ao satanismo nas eleições

23/05/2024 17:15
TSE pune parlamentares que associaram Lula ao satanismo nas eleições
Últimas Notícias