Dourados – MS terça, 27 de fevereiro de 2024
34º
IPVA parcela 2
Justiça

STF julga em dezembro omissão do Congresso sobre licença-paternidade

Votos devem ser computados no julgamento presencial

29 Nov 2023 - 11h30Por Felipe Pontes, Agência Brasil - Brasília
STF julga em dezembro omissão do Congresso sobre licença-paternidade - Crédito: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil Crédito: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) (foto), ministro Luís Roberto Barroso, marcou para 13 de dezembro a retomada do julgamento que discute a omissão do Congresso Nacional em regulamentar a licença-paternidade. 

A ação direta de inconstitucionalidade por omissão (ADO) chegou a ter o julgamento iniciado em sessão virtual, em que se alcançou maioria de votos para determinar que o Congresso aprove uma lei para garantir o direito à licença-paternidade no prazo de 18 meses. 

A análise, contudo, voltou à estaca zero após um pedido de destaque feito por Barroso, o que trouxe o julgamento para o plenário físico, em que há debate em tempo real. Apesar da maioria já indicada, ainda há controvérsia a respeito de quais medidas devem vigorar até que o parlamento aprove a lei sobre o assunto, ou se o prazo não for cumprido pelos legisladores.

Constituição

A ADO sobre o assunto foi protocolada em 2012 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS). A entidade aponta que a Constituição, em seu artigo 7º, garante a licença-paternidade como direito de trabalhadores urbanos e rurais, “nos termos fixados em lei”. Contudo, desde a promulgação da Carta, em 1988, nenhuma legislação sobre o assunto foi votada. 

Enquanto isso, tem prevalecido o artigo 10º do Ato das Disposições Finais e Transitórias (ADCT) da Constituição, segundo o qual a licença-paternidade deve ser de cinco dias “até que a lei venha a disciplinar” o assunto. Para a CNTS, tal prazo é incompatível com a realidade atual e viola direitos fundamentais dos trabalhadores. 

O relator no Supremo, ministro Marco Aurélio Mello, já aposentado, votou no sentido de julgar improcedente a ação. Ou seja, pelo não reconhecimento da omissão do Congresso. Outros sete ministros votaram por reconhecer a omissão e dar prazo de 18 meses para a aprovação, mas sem entrar em consenso a respeito das consequências pelo não cumprimento do prazo. 

Equiparação

No voto anterior ao destaque da ação, Barroso entendeu que a licença-paternidade deve ser equiparada à licença-maternidade a partir do momento em que o Congresso não cumpra o prazo estabelecido. As ministras Rosa Weber e Cármen Lúcia e o ministro Edson Fachin votaram para que a equiparação passe a valer desde já, até que a omissão seja suprida. 

Os ministros Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes haviam votado no sentido de que o Supremo não estabelece nenhuma regra sobre o assunto, medida que poderá ser reavaliada caso o prazo de 18 meses não seja cumprido. 

Contudo, os votos devem voltar a ser computados no julgamento presencial, abrindo a chance para que os ministros revejam suas posições. 

Deixe seu Comentário

Leia Também


Conttmaf, Sindmar e FUP debatem aumento da frota de navios com diretores da Petrobrás
Brasil

Conttmaf, Sindmar e FUP debatem aumento da frota de navios com diretores da Petrobrás

27/02/2024 09:30

Conttmaf, Sindmar e FUP debatem aumento da frota de navios com diretores da Petrobrás
Moraes volta a defender regulamentação das redes sociais
Justiça

Moraes volta a defender regulamentação das redes sociais

26/02/2024 23:00
Moraes volta a defender regulamentação das redes sociais
Chefe da ONU alerta para crescente insegurança global e estagnação no Conselho de Segurança
Direitos humanos

Chefe da ONU alerta para crescente insegurança global e estagnação no Conselho de Segurança

26/02/2024 22:30
Chefe da ONU alerta para crescente insegurança global e estagnação no Conselho de Segurança
PF vai incluir fala de Bolsonaro em inquérito sobre tentativa de golpe
Investigação

PF vai incluir fala de Bolsonaro em inquérito sobre tentativa de golpe

26/02/2024 22:15
PF vai incluir fala de Bolsonaro em inquérito sobre tentativa de golpe
Projeto QualiFacti amplia acesso à capacitação tecnológica com cursos gratuitos em todo o Brasil
Tecnologia

Projeto QualiFacti amplia acesso à capacitação tecnológica com cursos gratuitos em todo o Brasil

26/02/2024 17:30
Projeto QualiFacti amplia acesso à capacitação tecnológica com cursos gratuitos em todo o Brasil
Últimas Notícias