Dourados – MS sexta, 30 de outubro de 2020
Dourados
26º max
18º min
Influx
Política

Eleições em Dourados podem ser marcadas por surpresa

Com sete nomes à disposição do eleitor, votos poderão ser divididos e assim tirar favoritismo na corrida à prefeitura

22 Set 2020 - 08h01Por Flávio Verão
Eleições em Dourados podem ser marcadas por surpresa - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

As eleições municipais em Dourados para escolha do novo prefeito pode ser marcada por surpresa. São sete os candidatos oficializados em convenção e que ainda dependem de confirmação de registro da Justiça Eleitoral. Com nomes e perfis diversificados, os votos podem sair distribuídos, desbancando quem for apontado como favorito.

O deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha, do DEM, tem o apoio do governador Reinaldo Azambuja e congrega grandes partidos aliados, como PSDB e MDB. O vice é o ex-deputado Valdenir Machado. Há pouco mais de um ano Barbosinha colocou o nome como pré-candidato e veio construindo o projeto eleitoral. Nesse meio termo surgiram votações polêmicas na Assembleia Legislativa, de projetos do governo, de aumento de impostos e de reajuste na alíquota previdenciária de servidores públicos estaduais, a qual o deputado votou favorável.

Isso fez com que pesquisas o apontassem em um patamar estagnado, vindo a crescer somente quando o deputado estadual Marçal Filho (PSDB) confirmou que não disputaria as eleições. Embora nunca havia confirmado que era pré-candidato, Marçal vinha liderando as pesquisas. 

Quem vem para brigar de frente com Barbosinha nas eleições é o vereador Alan Guedes (PP). Ele foi o primeiro a realizar convenção partidária e tem como vice o médico Carlos Augusto Moreira, o Guto (PL). Alan pode contar com o apoio da atual prefeita Délia Razuk, que até então havia suspense sobre uma eventual candidatura à reeleição. No entanto, como não está filiada em nenhum partido, ficou de fora do páreo. No ano passado a prefeita chegou a participar de ato de filiação no PTB, contudo o processo não teve homologação. 

Sem compromisso com nenhum partido, a prefeita está livre para apoiar qualquer candidato. O apoio dela tem peso, já que há centenas de servidores contratados na administração municipal e que podem ser cabos eleitorais. 

O eleitor que se identifica com a chamada “ala esquerda” terá como opção o Partido dos Trabalhadores (PT), que oficializou a candidatura do professor universitário João Carlos de Souza à prefeitura. A vice no partido é Lourdes Castro de Oliveira, quilombola e trabalhadora na agroecologia. O PT, que não disputa eleições municipais desde 2008, caminhará sozinho no pleito. 

Na ala considerada conservadora, os eleitores contarão em Dourados com duas chapas, sendo a do PSL, que oficializou a candidatura do empresário Mauro Thronicke a prefeito e do vice João Fabiano Davansso; e do Republicanos, que oficializou candidato a prefeito o farmacêutico Racib Panage Harb. Ele tem como vice a instrutora de trânsito Dilvania Todescato. 

Mauro é primo da senadora Soraya Thronicke, que tem sido alvo de crítica de bolsonaristas por votar contra projeto do governo federal e tecer crítica ao ministro Paulo Guedes. A rejeição a senadora pode respingar nas eleições em Dourados, já que Mauro tem usado a imagem da prima para alavancar o seu nome. Isso pode favorecer Racib, que se declara “candidato de direita” e tem como bandeira o combate a corrupção. 

Pela primeira vez na história Dourados terá um candidato a prefeito indígena. O advogado Wilson Matos da Silva foi homologado pelo PTB na convenção partidária. De etnia terena e morador na aldeia Jaguapiru, tem o professor Léo como vice. A Reserva Indígena de Dourados tem mais de 17 mil moradores e até hoje só teve um representante eleito na política, que foi na Câmara Municipal, com o vereador Aguilera. 

O sétimo a ser homologado em convenção à prefeitura de Dourados é o jornalista Jeferson Bezerra, do PMN. Ele tem como vice Messias de Souza. Jeferson tentou a Câmara Municipal na eleição passada, mas não foi eleito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pandemia mostrou que o Judiciário pode mudar, diz ministra
Brasil

Pandemia mostrou que o Judiciário pode mudar, diz ministra

29/10/2020 17:33
Pandemia mostrou que o Judiciário pode mudar, diz ministra
Projeto prevê uso de cartões de crédito para pagamento de pedágios
Brasil

Projeto prevê uso de cartões de crédito para pagamento de pedágios

29/10/2020 13:11
Projeto prevê uso de cartões de crédito para pagamento de pedágios
Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões
Fezinha

Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões

29/10/2020 11:23
Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões
Governo quer revogar 1.220 atos normativos editados entre 1850 e 2018
Brasil

Governo quer revogar 1.220 atos normativos editados entre 1850 e 2018

29/10/2020 10:15
Governo quer revogar 1.220 atos normativos editados entre 1850 e 2018
Brasil

Decreto sobre privatização do SUS é revogado

29/10/2020 08:45
Últimas Notícias