Dourados – MS sábado, 20 de abril de 2019
Pauta
Pauta Mobile
Tragédia no Flamengo

Alojamento não tinha licença, diz prefeitura

Incêndio matou ao menos 10 pessoas na manhã desta sexta-feira no Rio de Janeiro

08 Fev 2019 - 16h09Por Redação
Tragédia matou jogadores da base do Flamengo e funcionários - Crédito: Tomaz Silva/Agência BrasilTragédia matou jogadores da base do Flamengo e funcionários - Crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil

As investigações sobre as causas do incêndio desta sexta-feira (8) no alojamento do centro de treinamento do Flamengo, no Rio de Janeiro, seguem e a prefeitura da capital disse que o local específico não tinha licença para funcionamento.

Ainda de acordo com a prefeitura, um processo de investigação será aberto para apurar responsabilidades no processo de licenciamento.

O Ninho do Urubu, como é conhecido, tinha licença até dia 8 de março, mas a área de alojamento que foi atingida pelo incêndio não consta como área edificada no projeto que foi licenciado em 5 de abril do ano passado. Em vez da estrutura, o projeto previa um estacionamento no local.

"Não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios", diz a prefeitura, que afirmou que a coordenação de licenciamento só realiza inspeção nesse tipo de edificação em caso de denúncia.

Força-tarefa

O Ministério Público do Trabalho anunciou que uma força-tarefa de procuradores para apurar as causas e consequências do incêndio, que também pode ter feito vítimas entre os funcionários do clube.

A procuradora do MPT-RJ Danielle Cramer vai coordenar o grupo, que terá mais quatro procuradores  do Núcleo de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente e do Núcleo de Defesa do Meio Ambiente de Trabalho.

Também por meio de nota, o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro informou que o Centro de Treinamento está em processo de regularização de seus documentos junto à corporação e ainda não possui o Certificado de Aprovação.

O certificado, segundo explica o texto, "atesta a existência e o funcionamento dos dispositivos contra incêndio previstos pela legislação vigente". "Não se trata de alvará de funcionamento [estabelecimentos comerciais] ou Habite-se [imóveis residenciais]. Estes documentos são emitidos pela Prefeitura", esclarece o Corpo de Bombeiros.

A corporação pondera que a não existência do certificado não significa que o local não possuía os dispositivos de segurança, e sim que esses dispositivos não receberam aprovação.

Os meninos

Até o momento, foram identificados Athila Paixão; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas; Bernardo Pisetta; Christian Esmério; Jorge Eduardo Santos; Pablo Henrique da Silva Matos; Vitor Isaías; Samuel Thomas Rosa; e Gedson Santos. Outras duas mortes estão confirmadas, mas os nomes ainda não foram divulgados.

 

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

Número de mortos em desabamento de prédios no Rio sobe para 20
Brasil

Número de mortos em desabamento de prédios no Rio sobe para 20

18/04/2019 09:14
Número de mortos em desabamento de prédios no Rio sobe para 20
CCJ marca votação da reforma da Previdência para a manhã desta quarta
Brasil

CCJ marca votação da reforma da Previdência para a manhã desta quarta

17/04/2019 09:40
CCJ marca votação da reforma da Previdência para a manhã desta quarta
Estudante alvo de operação diz que STF mandou bloquear redes sociais
Brasil

Estudante alvo de operação diz que STF mandou bloquear redes sociais

16/04/2019 16:42
Estudante alvo de operação diz que STF mandou bloquear redes sociais
Avianca cancela 180 voos de sábado a quarta-feira
Brasil

Avianca cancela 180 voos de sábado a quarta-feira

13/04/2019 08:52
Avianca cancela 180 voos de sábado a quarta-feira
Petrobras não vai sofrer interferência do governo, diz Planalto
Brasil

Petrobras não vai sofrer interferência do governo, diz Planalto

13/04/2019 08:48
Petrobras não vai sofrer interferência do governo, diz Planalto
Últimas Notícias