Acidente na 163 mata servidor do Incra

Perícia preliminar aponta que caminhão em que ele estava invadiu preferencial e bateu em camionete


DOURADOS – Acidente ocorrido por volta das 11h20 de ontem na rodovia BR-163, distrito de Vila Sapé em Dourados, matou o servidor do Incra Virgílio Martins, de 50 anos, morador em Campo Grande e deixou ferido o policial rodoviário federal Enoch Campozano, idade não identificada.

Ao bater em camionete, caminhão desgovernou e se chocou em árvores; no detalhe servidor do Incra, Virgílio (Foto: Sidlei Bronka) Ao bater em camionete, caminhão desgovernou e se chocou em árvores; no detalhe servidor do Incra, Virgílio (Foto: Sidlei Bronka)

Eles seguiam num caminhão verde placas BXG 0615, de São Bernardo do Campo (SP), no sentido Campo Grande a Dourados e ao passar pelo quilômetro 283 da BR-163 invadiu a pista contrária e bateu de frente com a camionete F-1000 prata, ABQ 6058, de Dourados, conduzida por André Brandão Caetano, 62 anos.

Com a batida o caminhão ficou desgovernado, saiu da pista e se chocou contra duas árvores de frente ao Restaurante do Peixe. Vários clientes almoçavam no local e ficaram apavorados.

O motorista da camionete nada sofreu. Já os passageiros do caminhão não tiveram a mesma sorte. O Corpo de Bombeiros e a equipe Alfa do Samu foram acionados e ao chegar na Vila Sapé encontraram o servidor do Incra morto. Já o PRF Enoch Campozano ficou preso às ferragens, retirado consciente e encaminhado ao Hospital Evangélico. Ele teve ferimentos no rosto, braço e peito.

Circunstâncias

– Investigadores do 2º DP da Polícia Civil estiveram no local juntamente ao perito Valmor Garcia. Informa-ções preliminares da perícia dão conta que o caminhão teria perdido o controle no quebra-molas que tem na entrada Vila Sapé e invadido a preferencial. A polícia está investigando os motivos do acidente.

Viagem

– O caminhão era conduzido pelo funcionário Enoch da PRF. Junto ao servidor do Incra Virgílio seguiam para assentamentos na região sul do Estado, onde iriam entregar cestas-básicas. O caminhão tinha uma carga estimada de 14 toneladas de alimentos. O Incra e a PRF têm parceria na entrega de alimentos. O Caminhão, conforme a superintendência do Incra, pertence aos federais. Eles sempre fazem a entrega dos mantimentos em conjunto. (Com informações de Sidlei Bronka)

Envie seu Comentário