Barrabás ou Lula?

Por: Benê Cantelli - 17/07/2017 07h00

Para quem conhece a história ou, parte dela, com certeza, já se pegou pensando nesta comparação. Os tempos, são outros. A motivação, também, é outra. Mas se nos detivermos no mais profundo teor desta comparação, vemos que isso ocorre, inclusive, com muito mais frequência do que se pode imaginar. Aliás, a história sendo pródiga em exemplos que não podem ser desativados de nossa memória, nos levaria, com absoluta certeza, a impedir que determinados acontecimentos, fossem renovados na face da terra.

Há pouco tempo o ex-presidente se dirigiu à nação brasileira, dizendo que, somente Jesus Cristo poderia ser comparado com ele, pois aqui no Brasil, jamais se acharia alguém com tamanha vida honesta e ordem ilibada.

A turma do Lula que não conheceu bancos escolares por algum tempo, soube como ninguém, o que um ser humano sem lastro escolar, econômico e sem sentimento patriótico, deseja de um político, mormente aqueles que exercem o poder executivo: "Barriga cheia e pouco trabalho é o que mais agrada a um eleitor em terras brasileiras".

Lula, começa por vender uma imagem de pobre e inculto para, se fazendo um entre os iguais, pudesse deles obter os votos necessários para chegar ao poder. Chegando lá, começou a dividir o que não era seu. Saqueou os cobres públicos como se fora um Robin Hood que tirava dos ricos para abastecer os pobres em terras inglesas.

Dava dez reais para alguns atrevidos pobres e guardava mil para si e para os seus. Enganava os pobres e miseráveis mentais, com alguma oferta e desviava a atenção desses imberbes para não assistirem o maior assalto na história desse país.

Como é triste ver nossa nação brasileira enxovalhada de ignorância e tão pouca probidade. Triste e lamentável é saber que os políticos em nosso País, aprenderam com os marginais, com os contrabandistas e traficantes, como governar os tais pobres mortais. Dê uma boa parte do que roubam, aos pobres, fazendo com que acreditem que a maior parte está sendo dada a eles, e os ladrões estarão protegidos por suas incontestáveis defesas.

Governos corruptos que não distribuem um pouco do que roubam estarão fadados à miséria e ao insucesso. Tem que fazer de conta que a maior parte está sendo dada a eles e pouco a seu favor.

Aliás, a história diz que quem nunca provou daquilo que é bom, quando pode, se lambuza. Vejamos o que aconteceu com Lula, poderia estar vivendo muito bem num apartamento em Guarujá, onde todos à beira mar, são caríssimos. Pois ele, não quis nem um duplex, e tomou para si um tríplex. A ganancia é sem medida.

Vejamos a história final de Jesus, neste mundo. Nunca fez fortuna com a Igreja que formou. Em compensação, muitos de seus seguidores, se tornaram milionários por trabalhar na mesma missão de Jesus. Quanto a ser culpado de alguma coisa, seu juiz que era Pilatos, Governador da Judéia, diz: 1- "Eis aqui vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele crime algum". 2- "Que acusação trazeis contra este homem"? 3- E Pilatos, tornou a afirmar: "Não acho nele crime algum".

Por conseguinte, muito diferente de nosso Ex-Presidente que se arvorou em ser o mais puro, o mais verdadeiro, o mais honesto em tudo, sempre negando o que fez de mal e o mal que causou a toda nação brasileira. Não há um setor em que homens escolhidos por Lula que não tenham fraudado a Nação. E não é com milhões. A conta era mais alta: com bilhões de reais.

E a pergunta é esta: Se Lula foi tão desonesto, tão perdulário e salafrário, por que tem tantas pessoas que o aplaudem? A resposta é esta: Será que Barrabás era melhor do que Jesus? Quem foi ovacionado? Quem foi mandado para a cruz?

A história se repete.

Bom dia e melhores tempos para todos nós.

Professor e Campista (bncantelli1@gmail.com)