Dourados – MS segunda, 24 de setembro de 2018
São Bento Hectares Matérias
São Bento Hectares Mobile Matérias
Mundo

Facebook e Twitter desmantelam campanhas ligadas ao Irã e à Rússia

22 Ago 2018 - 08h50Por Reuters
Facebook e Twitter desmantelam campanhas ligadas ao Irã e à Rússia - Crédito: Arquivo Crédito: Arquivo

Facebook, Twitter e Alphabet removeram coletivamente centenas de contas ligadas a uma suposta operação de propaganda iraniana na terça-feira, e o Facebook também desmantelou uma segunda campanha que estaria ligada à Rússia.

O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que as contas identificadas na plataforma de sua empresa fazem parte de duas campanhas distintas, a primeira do Irã, com alguns laços com a mídia estatal, e a segunda ligada a fontes que Washington identificou anteriormente como dos serviços de inteligência militar russa.

Autoridades no Irã, onde é feriado para celebrar o festival muçulmano Eid al-Adha, não estavam imediatamente disponíveis para comentar. Moscou nega repetidamente o uso de hackers ou contas falsas nas redes sociais para influenciar as eleições estrangeiras. A embaixada russa em Washington não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

O movimento do Facebook e outros é a mais recente tentativa das gigantes globais de mídia social para se protegerem contra a interferência política em suas plataformas. As medidas foram tomadas em meio a preocupações com as tentativas estrangeiras de perturbar as eleições dos EUA em novembro.

Os Estados Unidos acusaram 13 russos no início do ano por supostas tentativas de interferir na política dos EUA, mas a mais recente atividade iraniana, denunciada pela empresa de segurança cibernética FireEye, sugere que o problema pode estar mais difundido.

“Isso mostra que não é apenas a Rússia que se envolve nesse tipo de atividade”, disse Lee Foster, analista de operações de informação da FireEye, à Reuters.

A FireEye disse que a campanha iraniana usou uma rede de sites de notícias falsas e personagens fraudulentos de mídias sociais fraudulentas espalhadas pelo Facebook, Instagram, Twitter, Google Plus e YouTube, para espalhar narrativas de acordo com os interesses de Teerã.

A missão iraniana na Organização das Nações Unidas (ONU) não respondeu a um pedido de comentário.

A atividade foi dirigida a usuários nos Estados Unidos, Grã-Bretanha, América Latina e Oriente Médio até este mês, disse Fireye, e incluiu “temas anti-sauditas, anti-israelenses e pró-palestinos”, bem como a defesa de políticas favorável ao Irã, como o acordo nuclear EUA-Irã.

A FireEye disse que a atividade iraniana não parece ser “dedicada” a influenciar as próximas eleições, apesar de alguns das publicações destinadas a usuários dos EUA adotarem “identidades esquerdistas” e tomarem posições contra o presidente Donald Trump.

Essa atividade “poderia sugerir uma tentativa mais ativa de influenciar o discurso político interno dos EUA” está próxima, disse Foster, mas “nós ainda não vimos isso”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Horóscopo do Dia
VARIEDADES

Horóscopo do Dia

24/09/2018 07:40
Horóscopo do Dia
Vaticano

Papa Francisco aceita renúncia de mais 2 bispos chilenos após escândalo sexual

21/09/2018 10:00
Mais de 10,6 mil brasileiros vão votar em cédula de papel no exterior
CÉDULAS DE PAPEL

Mais de 10,6 mil brasileiros vão votar em cédula de papel no exterior

20/09/2018 10:30
Mais de 10,6 mil brasileiros vão votar em cédula de papel no exterior
ONU apela para que indígenas tenham mais atenção das autoridades
INCLUSÃO

ONU apela para que indígenas tenham mais atenção das autoridades

20/09/2018 09:00
ONU apela para que indígenas tenham mais atenção das autoridades
Coca-Cola estuda entrar no mercado das infusões à base de maconha
Coca Cola

Coca-Cola estuda entrar no mercado das infusões à base de maconha

18/09/2018 14:00
Coca-Cola estuda entrar no mercado das infusões à base de maconha
Últimas Notícias